Preview only show first 10 pages with watermark. For full document please download

Telescópio Kepler Descobre Primeiro Exoplaneta Rochoso

Telescópio Kepler descobre primeiro exoplaneta rochoso

   EMBED

  • Rating

  • Date

    December 2018
  • Size

    33.1KB
  • Views

    5,270
  • Categories


Share

Transcript

Espaço Telescópio Kepler descobre primeiro exoplaneta rochoso Redação do Site Inovação Tecnológica - 11/01/2011 Concepção artística do Kepler 10b, o primeiro exoplaneta rochoso descoberto. [Imagem: NASA] Exoplaneta rochoso Em 2009, o Telescópio Espacial Kepler começou sua jornada em busca de outras Terras. Agora parece que ele encontrou a primeira. Os cientistas da NASA confirmaram a descoberta do primeiro planeta rochoso, chamado Kepler-10b. Medindo 1,4 vez o tamanho da Terra, é o menor planeta já descoberto fora do sistema solar. A descoberta desse chamado exoplaneta é baseada em mais de oito meses de dados, coletados pelo observatório de maio de 2009 e início de janeiro de 2010. "Todas as melhores capacidades do Kepler convergiram para produzir a primeira evidência sólida de um planeta rochoso que orbita uma estrela que não o nosso Sol," afirmou Natalie Batalha, da equipe científica do telescópio. Zona desabitada O fotômetro ultrapreciso do Kepler mediu minúsculas variações no brilho da estrela Kepler-10, que ocorre quando um planeta passa à frente da estrela. O tamanho do planeta pode ser derivado dessas variações periódicas de brilho. A distância entre o planeta e a estrela é calculada medindo o tempo entre os declínios sucessivos do brilho conforme o planeta orbita a estrela. O Kepler é a primeira missão da NASA capaz de encontrar planetas do tamanho da Terra ou perto da zona habitável, a região em um sistema planetário onde a água líquida pode existir na superfície do planeta. No entanto, como orbita sua estrela uma vez a cada 0,84 dia, o exoplaneta Kepler-10b está mais de 20 vezes mais próximo da sua estrela do que Mercúrio está do nosso Sol, não estando, portanto, na zona habitável. Os cientistas acreditam também que o telescópio Kepler poderá encontrar luas habitáveis.