Preview only show first 10 pages with watermark. For full document please download

Segurança No Laboratório

Segurança no Laboratório

   EMBED

  • Rating

  • Date

    December 2018
  • Size

    732.2KB
  • Views

    10,035
  • Categories


Share

Transcript

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSO DE LICENCIATURA INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIAS NATURAIS/QUÍMICA CAMPUS GRAJAÚ NORMAS BÁSICAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIOS U F M A Profa Ms. Núbia Fernanda M Rodrigues Observações Gerais  Os riscos associados ao trabalho do químico decorrem da maior freqüência com que estão expostos a situações potencialmente perigosas. O planejamento do trabalho reduz riscos de acidentes.  O químico deve considerar como potencialmente perigosas todas as substâncias com que trabalha e procurar conhecer as propriedades toxicológicas, agudas e crônicas, das substâncias com que lida, evitando exposição por inalação, ingestão ou absorção dermal.  A rigorosa limpeza de bancadas, vidrarias, equipamentos e vestuário evita a contaminação dos experimentos e conseqüentes interferências nos resultados. Observações Gerais A ocorrência de acidentes em laboratório, infelizmente, não é tão rara como possa parecer. Com a finalidade de diminuir a frequência e a gravidade desses eventos, torna-se absolutamente imprescindível que durante os trabalhos realizados em laboratório se observe uma série de normas de segurança. Observações Gerais Dados estatísticos provam que a maioria dos acidentes em laboratórios ocorrem pela imperícia, negligência e até imprudência dos profissionais (ou futuros profissionais). A segurança do grupo no laboratório depende de cada indivíduo. Serão enumeradas a seguir, algumas regras básicas de segurança. É evidente, no entanto, que estas são apenas algumas delas mas, desde que sejam seguidas, muitos acidentes poderão ser evitados. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SEGURANÇA  Siga rigorosamente as instruções especificadas pelo professor  É obrigatório o uso de jaleco de algodão (sempre abotoado), óculos de segurança (em qualquer situação), calçados fechados e cabelos presos (se longos)  É proibido trabalhar sozinho no laboratório: deve haver pelo menos duas pessoas treinadas no mesmo local  Não se deve comer ou beber em um laboratório, pois há o risco de ingestão de substâncias tóxicas. Também não se deve fumar, pois existe a possibilidade de provocar incêndio.  Evitar usar lentes de contato  Localize os extintores de incêndio e familiarize-se com o seu uso PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SEGURANÇA  Certifique-se do bom funcionamento dos chuveiros de emergência  Nunca deixe frascos contendo solventes inflamáveis próximos à chama  Evite contato de qualquer substância com a pele. Seja particularmente cuidadoso quando manusear substâncias corrosivas como ácidos e bases concentrados.  Todas as experiências que envolvem a liberação de gases e/ou vapores tóxicos devem ser realizadas na câmara de exaustão ( capela)  Sempre que proceder à diluição de um ácido concentrado, adicione-o lentamente, sob agitação sobre a água e não o contrário.  Ao aquecer um tubo de ensaio contendo qualquer substância, não volte a extremidade aberta do mesmo para si ou para uma pessoa próxima. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SEGURANÇA  Sempre que possível, trabalhe com óculos de proteção.  Quando for testar um produto químico pelo odor (por exemplo: amônia) não coloque seu rosto diretamente sobre o recipiente que o contém. Em vez disso, com a sua mão, desloque um pouco dos vapores que se desprendem do recipiente em direção ao seu nariz.  Nunca tente sentir o sabor de algum produto químico ou solução.  Na preparação ou diluição de uma solução, use água destilada.  Dedique especial atenção a qualquer operação que necessite aquecimento prolongado ou que desenvolva grande quantidade de energia.  Não pipete líquidos diretamente com a boca, use pipetadores adequados PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SEGURANÇA  Verificar cuidadosamente o rótulo do frasco que contém um dado reagente antes de tirar dele qualquer porção de seu conteúdo.  Evite contaminar os reagentes químicos.  Quando qualquer frasco de reagente for aberto, deve-se colocar sua tampa, sobre a mesa, virada para cima ou segura-la entre os dedos a fim de se evitar contaminação. Após o reagente ser usado fechar novamente o frasco.  Uma porção qualquer do reagente retirada do frasco de estoque jamais poderá retornar ao mesmo. O aluno deverá aprender a estimar a quantidade que necessita, para evitar desperdícios, retirando dos frascos reagentes apenas o necessário.  No caso de reagentes sólidos: uma espátula usada para retirar um reagente de um frasco só poderá ser usada, para manipulação de outro reagente, após perfeitamente lavada e seca. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SEGURANÇA  No caso de reagentes líquidos: não introduzir pipetas, conta-gotas, etc. nos frascos que os contêm. Retirar uma pequena quantidade do reagente líquido a ser utilizado, colocando em um becker limpo e seco, para ser transferido ou pipetado  No caso de quebra de alguma vidraria, avise o professor imediatamente, para que o mesmo providencie a sua troca (não trabalhe com material imperfeito).  Não jogue nenhum material sólido dentro da pia ou nos ralos e sim nos cestos de lixo.  Ao se retirar do laboratório, verifique se não há torneiras (água ou gás) abertas. Desligue todos os aparelhos, deixe todo o equipamento limpo e nos seus devidos lugares  Lave sempre as suas mãos no final da aula. IMPORTANTE LEMBRAR  O laboratório é um lugar de trabalho sério. Trabalhe com atenção, método e calma. Evite conversas desnecessárias e qualquer tipo de brincadeira.  O trabalho de laboratório será em equipe. Antes de iniciar e após término dos experimentos mantenha sempre limpa a aparelhagem e a bancada de trabalho.  Prepara-se para realizar cada aula, lendo antes os conceitos referentes ao assunto a ser dado e a seguir leia o roteiro da prática.  Estude com atenção os experimentos antes de executá-los, registrando em seu caderno de laboratório as suas observações e conclusões.  Faça apenas as experiências indicadas nos roteiros das práticas. Não faça misturas de reagentes por sua própria iniciativa. IMPORTANTE LEMBRAR  Caso o aluno não esteja trajado de forma adequada, o mesmo não poderá permanecer e realizar os experimentos. Não haverá reposição das aulas perdidas.  As lavagens das vidrarias são de responsabilidade da equipe. Lave com água e sabão. No final passe água destilada.  Realize somente os experimentos autorizados pelo professor responsável.  Utilize somente os reagentes disponíveis na sua bancada de trabalho ou aqueles fornecidos pelo instrutor.  Mantenha a bancada de trabalho limpa e organizada. Principais Acidentes no Laboratórios  Os acidentes mais comuns em laboratórios relacionam-se à quebra de peças de vidro, às queimaduras com substâncias cáusticas e aos incêndios de líquidos inflamáveis ou explosões.  Portanto, as regras elementares de segurança e conduta devem ser observadas com a finalidade de reduzir os riscos de acidentes tais como:  CORTES POR MANEJO INADEQUADO DE VIDRARIA  ESPALHAMENTO CÁUSTICAS DE SUBSTÂNCIAS CORROSIVAS  INCÊNDIOS  EXPLOSÕES  INALAÇÃO DE GASES OU VAPORES NOCIVOS  INGESTÃO DE PRODUTOS QUÍMICOS OU Riscos em Laboratórios de Química Incêndios Acidentes Cortes Ferimentos Laboratório de Química Risco Intoxicação Contaminação Substâncias Cáusticas Equação da Segurança Segurança = Bom senso + Cuidados Específicos Temos que conhecer! Símbolos que aparecem nos rótulos dos reagentes: SUBSTÂNCIA EXPLOSIVA: Este símbolo se refere a uma substância que pode explodir se entrar em contato com uma chama, ou se sofrer choque ou fricção. SUBSTÂNCIA OXIDANTE OU COMBURENTE: Este símbolo se refere a uma substância que produz calor quando reage com outras substâncias, particularmente se estas forem inflamáveis. Alimenta a combustão e em contato com outras substâncias dá origem a reações que libertam muita energia SUBSTÂNCIA INFLAMÁVEL: Este símbolo se refere a uma substância líquida que entra em ignição quando seus vapores entram em contato com uma fonte de calor. SUBSTÂNCIA TÓXICA: Este símbolo se refere a uma substância que, se inalada, ingerida ou em contato com a pele, pode causar danos imediatos à saúde e a longo prazo pode levar à morte. Este símbolo se refere a uma substância altamente perigosa à saúde. SUBSTÂNCIA CORROSIVO: Este símbolo se refere a uma substância que causa destruição e queimaduras de tecidos vivos. SUBSTÂNCIA IRRITANTE: Este símbolo se refere a uma substância que pode causar irritação em contato com a pele, (reações alérgicas) e pode causar risco à saúde. SUBSTÂNCIA RADIOATIVAS: Radiações emitidas por substâncias radioativas em doses elevadas podem ser fatais PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE: Este símbolo se refere a uma substância que causa danos ao meio ambiente. Classes de Incêndio Classe A: Fogo em materiais sólidos de fácil combustão, que queimam na superfície e profundidade, deixando resíduos e cinzas. Ex: madeira, papel, tecido, fibras, borrachas. Método de extinção resfriamento. Classe B: Fogo em combustíveis líquidos que queimam na superfície e não deixam resíduos. Ex: gasolina, álcool, solventes. Método de extinção - abafamento/resfriamento. Classe C: Fogo em equipamentos elétricos energizados. Ex: computadores, centrais telefônicas, quadros de comando, eletrodomésticos, motores elétricos. Método de extinção abafamento/extinção química. Classe D: Fogo em materiais pirofóricos, ou que necessitem métodos especiais de extinção. Ex: magnésio, sódio metálico, titânio. Método de extinção - abafamento/extinção química. (areia seca, pó químico especial, limalha de ferro, carvão em pó). Extintores CO2 - Ao ser acionado o extintor, o gás é liberado formando uma nuvem que ABAFA E RESFRIA. Pó Químico Seco O agente extintor pode ser o bicarbonato de sódio ou potássio tendo como agente propulsor CO2 ou N2 Água cilindro de gás propelente, onde a água permanece sob pressão dentro do aparelho Extintores Relação de Substâncias Perigosas A relação de substâncias perigosas a seguir não pretende ser exaustiva, limitando-se apenas à indicação dos produtos mais comuns e daqueles que provavelmente serão utilizados neste laboratório Solventes Inflamáveis  A maioria dos solventes usados no laboratório químico tais como acetona, benzeno, etanol, éter etílico, éter de petróleo, hexano, metanol, tolueno, etc., são inflamáveis.  O trabalho com estes solventes exige os seguintes cuidados: 1. Não fume no laboratório 2. Realize a transferência de solventes distante de qualquer chama aberta (bico de Bunsen, etc.).Quando possível realize esta operação dentro de uma capela. 3. Após retirar a quantidade necessária de solvente, feche bem a garrafa de reserva e guarde-a em lugar adequado, fora da bancada de trabalho. 4. Aquecimento de solventes inflamáveis (em operações de refluxo, destilação, extração, evaporação, etc.) deve ser efetuado com dispositivos adequados, tais como banho de água ou banho de óleo. Evite o uso de fogo aberto ou chapa elétrica direta. Em caso de Incêndio com Solventes  Tome as seguintes providências  Afaste-se das imediações do fogo e tente apagá-lo com um extintor adequado (gás carbônico ou pó químico). Água não é recomendável para apagar incêndios com solventes.  Desligue dispositivos elétricos acionando a chave do interruptor geral.  Feche a torneira geral de abastecimento de gás.  Se a roupa de alguma pessoa pegar fogo, deite-a no chão e apague as chamas mediante um cobertor.  Em caso de queimaduras, busque imediatamente atendimento médico: não tente medicar queimaduras por conta própria. Gases e Vapores Nocivos • Trabalhos que envolvam a utilização, produção, desprendimento ou emissão de gases ou vapores tóxicos ou agressivos devem ser sempre realizados dentro de uma capela de exaustão! Alguns Gases e Vapores Nocivos • Amoníaco (NH3)- Gás irritante • Benzeno (C6H6) - Líquido volátil altamente tóxico (P.E 80 oC) • Brometo de Hidrogênio (HBr) – Gás irritante e agressivo • Bromo (Br2) - Líquido volátil altamente tóxico (P.E 59 oC) • Cloreto de Hidrogênio (HCl) - Gás irritante e agressivo • Cloro (Cl2) - Gás altamente tóxico e irritante • Clorofórmio ou Triclorometano (HCCl3) - Líquido volátil tóxico (P.E 62 oC) • Diclorometano (CH2Cl2) - Líquido volátil tóxico (P.E 40 oC) • Dióxido de Enxofre (SO2) - Gás altamente tóxico e irritante • Dióxido de Nitrogênio (NO2) - Gás altamente tóxico e irritante Alguns Gases e Vapores Nocivos • Formaldeído (CH2O) - Gás irritante • Hexano (C6H12) - Líquido volátil tóxico (P.E 69 oC) • Metanol (CH3OH) - Líquido volátil tóxico (P.E 65 oC) • Monóxido de Carbono (CO) - Gás altamente tóxico • Monóxido de Nitrogênio (NO) - Gás altamente tóxico • Sulfeto de Hidrogênio ou Ácido Sulfídrico (H2S) - Gás altamente tóxico • Tetracloreto de Carbono ou Tetraclorometano (CCl4) - Líquido volátil altamente tóxico (P.E 77 oC) Substâncias Cáusticas Muitas substâncias são cáusticas e podem causar sérias sequelas na pele ou nos olhos. A seguir algumas das substâncias mais cáusticas:  Todos os ácidos concentrados, especialmente fluorídrico, perclórico, sulfúrico, clorídrico nítrico, mistura sulfocrômica e outros.  Todas as bases concentradas, tais como hidróxido de sódio e potássio, carbonato de sódio ou potássio, amônia, aminas e outras.  Oxidantes fortes concentrados, tais como água oxigenada e outros.  Outras substâncias cáusticas: bromo, metais alcalinos, pentóxido de fósforo, formaldeído, fenol, etc. Substâncias Explosivas • Certas substâncias químicas tais como hidrazina, hidroxilamina, certos peróxidos, etc., podem sofrer decomposição espontânea (explosão), induzida por aquecimento, catalisadores ou um simples toque mecânico. Tais substâncias não devem ser utilizadas ou produzidas em forma pura ou concentrada no laboratório de ensino Misturas Explosivas de Gases e Vapores Combustíveis • Todos os gases combustíveis, tais como glp, hidrogênio, metano, monóxido de carbono, propano, sulfeto de hidrogênio, etc., assim como vapores de líquidos inflamáveis podem formar misturas explosivas com oxigênio. Reações Químicas Violentas • Certas reações químicas exotérmicas podem ocorrer de forma violenta ou até explosiva caso sejam realizadas com substâncias concentradas e sem as devidas precauções. Algumas Substâncias Reagem Violentamente com Água Cuidado com a lavagem de vidraria contendo eventualmente resíduos dessas substâncias: • Sódio e potássio metálicos (reação com evolução de hidrogênio). Cuidado, perigo de incêndio! • Ácido sulfúrico concentrado (reação altamente exotérmica) Espalhamento de ácido! Explosão em laboratório de química da UFMG  O estudante do curso de química estava manuseando reagentes quando aconteceu a explosão.  Vítima: Um estudante ficou ferido com queimaduras de 1º e 2º graus no rosto, braços e orelhas: 20% do corpo ficou queimado. Outros dois estudantes, que também estavam na sala, não tiveram ferimentos.