Preview only show first 10 pages with watermark. For full document please download

Power Shape

Apostila Básica

   EMBED

  • Rating

  • Date

    December 2018
  • Size

    9.9MB
  • Views

    7,064
  • Categories


Share

Transcript

Treinamento Básico Importante Este documento é usado como material de treinamento pela Seacam. Não é um material usado para treinamento a distância, mas como uma ajuda para o instrutor durante o treinamento e como material de consulta para o aluno. A Delcam juntamente com a Seacam não têm controle sobre o uso do software descrito neste documento e não pode aceitar qualquer responsabilidade por qualquer perda causada pelo uso do software. Os usuários são aconselhados a verificar todos os resultados do software por uma pessoa competente de acordo com bons procedimentos de controle de qualidade. O software descrito neste documento é controlado por uma licença e só pode ser usado estando o usuário de acordo com os termos de tal licença. Copyright 2006 Delcam plc. Todos os direitos reservados. Traduzido por Viviane Aparecida de Alencar Departamento de Treinamento Seacam Comércio e Indústria Ltda. Telefone: (+5511) 5575-5737 Conteúdo PowerSHAPE PowerSHAPE - Conteúdo Capítulos Número da Página 01. Introdução 003 02. Gerando Modelo de arames 015 03. Planos de Trabalho 039 04. Superfícies Parametrizadas 053 05. Superfícies de Preenchimento 075 06. Limitando Superfícies 079 07. Níveis 087 08. Power Surfaces 093 09. Superfícies a partir de Modelos de Arames 095 10. Superfícies Fillet 117 11. Superfícies de Saída e Fechamento 133 12. Editando Superfícies 149 13. Fronteiras e P-curves 177 14. Sombreamento 191 15. Exemplo do Pistão 195 16. Modelamento Básico em Sólido 207 17. Relação das Figuras em Sólidos 241 18. Assistente de Molde 255 19. Volumes 265 20. PS-Estimator 269 Anotações 275 PSHAPE Versão 7 1 Conteúdo 2 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 1. Introdução PowerSHAPE 1. Introdução O PowerSHAPE é um pacote de modelamento composto de um Módulo Principal e diversos módulos especializados. São o PS-Draft (geração de desenhos detalhados), o PSMoldmaker (projeto de molde), PS-Electrode (assistente de modelo sólido de eletrodo), PSEstimator (ferramentas básicas de estimativa), PS-Assembly (montagens de modelos sólidos) e PS-Shoemaker (assistente de calçado). Para abrir o PowerSHAPE, clique duas vezes no ícone PowerSHAPE. Uma vez carregado, a tela aparece como segue. Opções de menu Seleção de comando Botões de seleção de vista Botões de exibição de vista Área gráfica O PowerSHAPE carrega automaticamente um novo modelo para trabalho. O nome (New_Model_1:1) é mostrado no canto superior esquerdo. PSHAPE Versão 7 3 1. Introdução PowerSHAPE Este modelo pode então ser salvo com um novo nome ou fechado, e então um modelo salvo pode ser aberto para edição. O PowerSHAPE possui a habilidade de trabalhar com diversos modelos abertos e dados podem ser copiados de um modelo para outro. Na parte superior da tela existe uma série de menus suspensos. Selecione o menu Arquivo, utilizando o botão Esquerdo do mouse. Este menu contém uma lista abrangente de operações disponíveis. Abaixo dos menus suspensos estão os ícones que quando pressionados trazem um formulário ou executam uma ação. A figura no ícone representa a ação que ele irá executar; por exemplo, o ícone com um disquete irá salvar seu modelo. 4 PSHAPE Versão 7 1. Introdução PowerSHAPE Se você repousar o mouse sobre um ícone por um segundo, uma descrição do ícone aparecerá. Na parte inferior esquerda está o menu de níveis. Na parte inferior da tela estão o Seletor de Plano de Trabalho, o seletor de Plano Principal, a definição de grade, a posição do cursor, a tolerância e a área de entrada de posição XYZ. Na parte superior direita estão as opções de Plano de Trabalho, Linha, Arco, Curva, Anotação, Superfície, Sólido, Figura, Assembly e Assistentes. Quando um desses ícones é selecionado, um menu de contexto sensível aparece à esquerda na tela. O menu de contexto sensível exibe todas as opções para criação do tipo de objeto selecionado. Selecione o menu de criação de linha. O menu de contexto sensível à esquerda agora exibe as opções de criação de linhas. Barras de Ferramentas Todas as barras de ferramentas podem ser ativadas e desativadas no menu suspenso Vista selecionando Barra de Ferramentas . PSHAPE Versão 7 5 1. Introdução PowerSHAPE Opções do PowerSHAPE A página Ferramentas ambiente. 6 Opções permite que você configure o PowerSHAPE e altere seu PSHAPE Versão 7 1. Introdução PowerSHAPE As opções são agrupadas sob categorias principais. Alterando essas opções você pode modificar o modo como o PowerSHAPE trabalha, e você pode salvar essas alterações de forma que elas sejam utilizadas toda vez que você abrir o PowerSHAPE. Alternativamente você pode realizar as alterações somente na seção atual do PowerSHAPE. Sob o tópico Geral selecione Propriedades. Essa é a área de controle principal onde você pode salvar quaisquer alterações e, além disso, definir o intervalo de tempo em que o PowerSHAPE deve lembrá-lo de salvar o modelo. Selecione Cancelar. Conteúdo e Índice da Ajuda O PowerSHAPE possui um extenso índice de Ajuda que pode ser acessado tanto selecionando Ajuda no menu superior quanto simplesmente pressionando F1 no teclado. Pressione F1 no teclado. PSHAPE Versão 7 7 1. Introdução PowerSHAPE A ajuda é exibida numa nova janela do lado esquerdo da tela. Tópicos são listados do lado esquerdo e o lado direito exibe a ajuda para aquele tópico. O botão Ocultar pode ser pressionado para esconder os tópicos. O botão passa então a dizer EXIBIR. Se for pressionado, a lista de tópicos reaparece. Se a ajuda não for mais necessária, ela pode ser fechada selecionando o x . Feche a ajuda utilizando o botão no seu canto superior direito. 8 PSHAPE Versão 7 1. Introdução PowerSHAPE Botões do mouse Cada um dos três botões do mouse realiza uma operação diferente no PowerSHAPE. Utilizando as teclas ALT, Ctrl ou Shift, essas operações podem ser estendidas como explicado abaixo. Botão Esquerdo do Mouse: Captura e seleção Este botão é utilizado para seleção de itens dos menus suspensos principais, inserção e seleção de partes do modelo. Botão Central ou Roda: Dinâmica Aproximação: - Mantenha pressionada a tecla CTRL e o botão/roda e movimente o mouse para cima e para baixo para aproximar e afastar a vista. Mantenha pressionadas as teclas CTRL, Shift e o botão/roda para selecionar uma área com uma caixa e aproximar a vista. Arraste: - Mantenha pressionada a tecla SHIFT com o botão/roda e movimente o mouse na direção que você deseja visualizar. Rotação: Mantenha pressionado o botão/roda e movimente o mouse. Uma esfera de rolagem exibe a rotação assim como o eixo de rotação no canto inferior esquerdo da tela. Se rotação contínua estiver ativa, a vista irá girar até que você clique novamente. A roda pode ser utilizada para rolar texto caso seu mouse possua uma. Botão Direito do Mouse: Menus Especiais Quando este botão é pressionado, traz um novo menu baseado no que quer que esteja sob o mouse. Se nada estiver selecionado, o menu de Vista aparece. Se uma linha estiver selecionada, por exemplo, então o menu de Linha aparece. PSHAPE Versão 7 9 1. Introdução PowerSHAPE Exercício: Controles dinâmicos do mouse. Para este exercício você irá abrir um modelo armazenado e irá então alterar as vistas utilizando as opções dinâmicas. Clique em Arquivo e selecione a opção Abrir. Todos os modelos disponíveis no PowerSHAPE são exibidos. Selecionar o modelo exibe uma imagem thumbnail do mesmo para uma identificação visual. Selecione o modelo golf-fin e pressione Abrir. Quando um modelo é aberto, ele é exibido numa vista sob o eixo Z. A barra de vista, do lado direito da janela do PowerSHAPE, pode ser dividida em 3 áreas principais: vistas padrão, dinâmicas e sombreamento. Selecione a vista Iso 1. O modelo está agora posicionado numa vista isométrica. A fim de proporcionar melhor nitidez, uma versão sombreada pode ser exibida em lugar de modelo de arames. 10 PSHAPE Versão 7 1. Introdução PowerSHAPE A partir da barra de vistas selecione o menu de Vista Sombreada. Nas opções disponíveis selecione Vista Sombreada. As superfícies foram sombreadas a fim de parecerem um modelo acabado. O modelo de arames também é exibido. O modelo pode ser rotacionado dinamicamente de forma que a parte inferior possa ser visualizada. Mantenha pressionado o botão do meio do mouse e movimente o mouse para exibir a parte de baixo. Mantenha pressionada a tecla Shift e o botão do meio do mouse e movimente o mouse para ajustar o modelo na vista. O lado de baixo pode agora ser visto claramente. Existem várias opções diferentes que podem ser selecionadas para visualização do modelo. Existe também uma variedade de teclas de atalho que você pode utilizar. PSHAPE Versão 7 11 1. Introdução Selecione Vistas PowerSHAPE Única (da seleção). Os atalhos do teclado para vistas são listados, isto é, Alt + 1 para Iso 1. Ativando Num Lock no seu teclado, você pode usar o teclado numérico com a tecla Alt para alterar as vistas. Há também a opção Modo Perspectiva, que exibe o modelo em qualquer vista em modo real com as partes mais próximas exibidas maiores e as partes mais distantes parecendo menores. Selecione Atrás [+Y]. Outra vista é exibida. O modelo PowerSHAPE precisa ser fechado. Neste caso não precisa ser salvo, uma vez que o modelo não foi alterado. Selecione Arquivo Fechar. Uma mensagem aparece perguntando se você deseja salvar as alterações. Nenhuma alteração foi realizada, portanto a resposta é NÃO. Se você responder CANCELAR o modelo não será fechado. Selecione Não. O modelo chamado golf-fin é fechado e isso deixa o modelo New_Model_1:1 aberto para edição se desejado. Esse modelo precisa ser fechado para sair do PowerSHAPE. Para fechar este modelo e sair do PowerSHAPE de uma vez, selecione Sair. Selecione Arquivo Sair. Uma caixa de mensagem aparece pedindo permissão para sair do PowerSHAPE. Selecione Sim. O PowerSHAPE foi fechado. 12 PSHAPE Versão 7 1. Introdução PowerSHAPE Modelos PowerSHAPE Modelos PowerSHAPE podem consistir em uma variedade de entidades diferentes, as quais pertencem a três tipos principais: modelo de arames, superfícies e sólidos. Modelo de Arames no PowerSHAPE Itens em arame incluem linhas, arcos, curvas, pontos, texto, dimensões etc. Podem ser 2D ou 3D e são essenciais em desenho e adicionais na geração da maioria dos tipos de superfícies e sólidos. Superfícies no PowerSHAPE Superfícies podem ser geradas a partir de modelo de arames, criadas diretamente como formas primitivas padrão, ou pela conversão de um modelo sólido. Uma superfície é uma casca esticada sobre os elementos quadriláteros de uma rede de arames. Um modelo 3D criado como superfície comporta-se como uma figura oca. Sólidos no PowerSHAPE Sólidos são gerados diretamente de um modelo de arames, criados diretamente como formas primitivas padrão, ou pela conversão de uma seleção de superfícies. Um modelo 3D criado como sólido comporta-se como uma massa fechada. PSHAPE Versão 7 13 1. Introdução 14 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE 2. Gerando Modelo de arames O PowerSHAPE pode criar Pontos, Linhas, Arcos, e Curvas em ambos os espaços 2D e 3D. Estes são conhecidos como entidades modelo de arames e são utilizados para construir certos tipos de Superfícies e Sólidos, podem ser usados no PS-Draft, PS-Estimator ou podem ainda ser Exportados para outro produto software como PowerMILL. Exemplo do Octógono O PowerSHAPE possui uma opção localizada no menu de linha para criação de polígonos com número de lados especificado pelo usuário. Todavia este exemplo demonstra a criação de um octógono a partir de linhas de comprimento único de 50 utilizando o Menu de Posicionamento. Abra o PowerSHAPE. Um novo modelo é aberto automaticamente. A geometria em arames pode agora ser criada. Na barra de ferramentas principal selecione o menu Linha. No menu de linha selecione a opção Linha Contínua. Linha Única. Linha Contínua . Retângulo. Polígono. Caixa 3D em torno dos objetos selecionados. Linha mais curta entre 2 objetos. Chanfro trimado. Chanfro não trimado. PSHAPE Versão 7 15 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Movimente o mouse pela área gráfica. Uma linha temporária é atada ao cursor. Conforme o cursor é movimentado, as coordenadas da posição são rastreadas na área de coordenadas XYZ na parte inferior da tela, dependendo de qual plano esteja ativo. Insira a coordenada inicial de 0 (para X0 Y0 Z0) e pressione Enter. Isso fixa uma extremidade da linha. Conforme o cursor é movimentado pela tela, uma indicação do comprimento e ângulo da linha é exibida. Essa é uma função do Cursor Inteligente. A: 35 L: 49 é um ângulo de 35 e um comprimento de 49. Movimente o mouse ao redor até que um ângulo de 0 (leste num compasso) seja alcançado. (O indicador de ângulo irá desaparecer neste ponto). Estenda a linha até um comprimento de 50, e clique com o botão esquerdo do mouse A linha ficará amarela, indicando que está agora completa. A linha seguinte continuará automaticamente a partir da extremidade da linha anterior. Movimente o mouse ao redor para selecionar um ângulo de 45 , e clique com o botão esquerdo do mouse para terminar a linha com qualquer comprimento. Saia do modo de criação pressionando a tecla Esc. 16 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE A linha finalizada torna-se amarela e possui uma seta indicando sua direção. Esta linha precisa ser modificada para ter um comprimento de exatamente 50mm. Movimente o cursor na linha até que ele mude para uma mão. Selecione a linha com o botão direito do mouse. Este menu é um menu de linha e destaca as opções disponíveis. O título indica que o item é uma linha e está no nível chamado General, que nesse caso é o nível padrão 0. A linha pode ser cortada, copiada ou apagada do modelo. Seleção Seguinte permite a seleção seqüencial de itens coincidentes que compartilham a posição da linha. Ocultar irá esconder a linha selecionada e Ocultar Exceto irá esconder todas as entidades exceto a linha selecionada. Desfazer irá reverter o último comando do PowerSHAPE. Informações da seleção irá exibir detalhes sobre a linha. Modificar abre o menu ou barra de ferramentas de edição. Selecione Modificar. PSHAPE Versão 7 17 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE O menu de edição para o tipo de objeto (nesse caso uma linha) aparece mostrando as opções disponíveis. Altere o Comprimento para 50 e Aceite o menu. DICA: Clicar duas vezes numa linha usando o botão esquerdo do mouse também abre o Editor de Linhas. No Menu de Linhas, selecione a opção Linha Contínua. Movimente o mouse na direção da extremidade da última linha. Quando o cursor inteligente encontrar o ponto final, a palavra Fim aparece. O cursor inteligente pode também localizar o ponto-médio ou a distância ao longo da linha. Assim que o texto aparece, clicar com o botão esquerdo do mouse trava naquela exata posição. Clique com o botão esquerdo do mouse. Movimente o mouse verticalmente para cima até que um valor de distância de 50 seja exibido e pressione o botão esquerdo do mouse. 18 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE As próximas poucas linhas serão inseridas diretamente utilizando o menu de Posição. Na parte inferior da tela, selecione o botão do Menu de Posicionamento. O menu Posição aparece, com a ficha Cartesiano selecionada para exibir opções Cartesianas, isto é, movimentos em X, Y e Z. Este formulário possui várias opções de entrada de posição. Selecione a ficha Polar. PSHAPE Versão 7 19 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE A ficha polar permite que ângulos sejam definidos no plano atual a partir de uma posição selecionada (relativo) ou da posição absoluta X0 Y0 Z0. Ângulo é o ângulo medido em torno do ponto, Distância é o comprimento da linha e Elevação é o ângulo segundo o qual a linha se eleva a partir do plano. Se ele for deixado como 0, um ângulo 2D plano é produzido. Outras maneiras de definir uma distância são cobertas pelas outras fichas de opção. Insira um Ângulo de 135 e uma Distância de 50 e pressione Aplicar. A linha é desenhada e o menu de posição permanece aberto até que Aceitar ou Cancelar seja selecionado. Selecione a ficha Cartesiano no formulário. Insira uma Distância de X -50 em X. Pressione Aplicar. Metade da forma do Octógono foi gerada. 20 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Selecione a ficha Polar no formulário. Insira um Ângulo de 225 e uma Distância de 50. Aplique o formulário. Selecione a ficha Cartesiano e insira uma distância de -50 em Y. Pressione OK. Movimente o Cursor para a Extremidade da primeira linha, até que a palavra Fim apareça e clique com o botão esquerdo do mouse para aceitar aquela posição. Abandone o modo de criação pressionando a tecla Esc. Clique numa área vazia do modelo para desfazer a seleção da linha. O modelo de arames do octógono está agora completo. PSHAPE Versão 7 21 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Clique com o botão esquerdo e com o botão direito sobre uma das linhas para selecionar e abrir o menu local e então selecione Ocultar (atalho Ctrl J):- A linha selecionada não será mais exibida. Clique com o botão esquerdo e com o botão direito sobre uma das outras linhas para selecionar e abrir o menu local e então selecione Ocultar Exceto (atalho Ctrl K):- Todas as outras entidades não selecionadas serão escondidas. Clique com o botão direito na área gráfica e no menu local selecione Mostrar (atalho Ctrl L):- Todos as Linhas ocultas serão selecionadas e exibidas junto às entidades (não selecionadas) existentes. A seguir, o octógono será transferido para um novo Nível no qual grupos inteiros de entidades armazenadas podem ser rapidamente selecionados, temporariamente removidos ou mostrados novamente na área gráfica conforme necessário. Isso é mais permanente que utilizar Ocultar/Mostrar (o nível padrão é 0). No lado inferior esquerdo da janela, selecione o botão Níveis. O formulário de Nível aparece, o qual é utilizado para definir nomes novos para níveis e para ativá-los ou desativá-los. Novos nomes para níveis são inseridos nas posições vazias conforme necessário. 22 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE No Nível 5, digite o nome Octógono e clique com o botão esquerdo do mouse no X vermelho ao lado do número 5. O nível é agora exibido e um novo botão 5 aparece no lado esquerdo, indicando que um novo nível foi nomeado. Selecione OK. Estenda uma caixa sobre todas as linhas. (Todas elas estão agora selecionadas/amarelo) Movimente o cursor sobre o botão do nível 5 e clique com o botão do meio do mouse. O clique do botão do meio do mouse atribui todos os itens selecionados para aquele nível. Clique com o botão esquerdo do mouse no botão do nível 5. (desativar) O botão esquerdo do mouse irá ativar ou desativar o nível. O Octógono desaparece da tela quando o nível é desativado. O modelo pode agora ser salvo. Selecione Arquivo Salvar. Como um modelo novo estava aberto, o PowerSHAPE abriu o formulário Arquivo Salvar Como. Digite o Nome do Modelo como my-wireframe e pressione Salvar. O novo nome é exibido no topo. PSHAPE Versão 7 23 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Exemplo do Came O seguinte exemplo demonstra o uso de arcos na criação da forma de came mostrada abaixo. Arcos são gerados num plano, como o XY. Para melhor visualização, a vista também precisa ser alterada. Selecione uma vista pelo eixo Z. No menu de Planos na parte inferior da tela defina o plano atual como sendo Z. Selecione o Menu de Arco. As opções no menu de Arco são as seguintes: Arco completo (círculo). Arco por três pontos. Arco por centro, raio e abertura. Fillet. Fillet não trimado. 24 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Selecione a opção Arco Completo no menu. Quando este comando é selecionado, a posição central do círculo é necessária. Ela pode ser inserida como um valor ou pode ser posicionada utilizando o cursor interativo. Na Caixa de Entrada de Comando digite 0 para o centro do círculo e pressione Enter. Uma pré-visualização do círculo foi criada com um raio baseado no valor padrão. O raio pode ser alterado arrastando as setas exibidas para o valor desejado. Para aceitar o círculo, pressione a tecla Esc ou outro comando. Com o círculo selecionado, clique e segure as alças (setas) e movimente dinamicamente o mouse para arrastar um novo raio de 35. O círculo possui agora o raio correto. Este método pode ser utilizado para criar o segundo círculo na mesma posição central, utilizando o cursor inteligente. Selecione o comando de Círculo. Posicione o cursor sobre o centro do primeiro círculo de forma que a palavra Centro apareça. Clique com o botão esquerdo do mouse para posicionar o centro do novo círculo. Centro Este novo círculo tem exatamente o mesmo raio inicial do primeiro círculo. Para alterar temporariamente o raio padrão um novo valor de raio é inserido na janela de Entrada de Comando, isto é, R 25. Arraste o segundo círculo para um raio de 20mm. PSHAPE Versão 7 25 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Os dois círculos básicos estão completos. Círculos adicionais são necessários para este modelo. Dica: Utilize o caixa de entrada de comando para inserir o centro do círculo se ele não puder ser posicionado com um clique. Crie um círculo com centro 100 Crie um círculo com centro 100 Crie um círculo com centro 200 Crie um círculo com centro 200 Pressione Esc. 20 com raio de 50mm. 20 com raio de 35mm. 40 com raio de 20mm. 40 com raio de 10mm. A opção padrão ao criar arcos tangente é de trimar a geometria associada. Neste caso isso não é necessário, de forma que o marcador (Trimar Itens Tangentes) é desativado. Este se encontra no menu Opções sob Ferramentas no topo da tela. Selecione Ferramentas Opções, selecione Objeto e então Arcos. Desmarque Trimar Itens Tangentes 26 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Pressione OK. Para os arcos tangentes, a opção arco ajustado é a mais apropriada por fornecer controle dinâmico completo de todas as possíveis combinações. No menu de Arcos selecione a opção Três pontos. Movimente o cursor sobre o círculo esquerdo externo até que a palavra Tangente apareça e pressione o botão esquerdo do mouse. Movimente o cursor sobre o círculo esquerdo central até que a palavra Tangente apareça e pressione o botão esquerdo do mouse. Movimente o cursor para cima e para baixo para posicionar o arco tangente no lugar correto e pressione o botão esquerdo do mouse. PSHAPE Versão 7 27 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE O menu de Confirmação do Arco aparece. Ele pode ser utilizado para inserir um raio exato. Insira um valor de 75 e pressione OK. O arco tangente é desenhado. O comando automaticamente se mantém até que seja abandonado pressionando Esc ou o seletor. Movimente o cursor sobre o círculo externo central até que a palavra Tangente apareça e pressione o botão esquerdo do mouse. Movimente o cursor sobre o círculo externo direito até que a palavra Tangente apareça e pressione o botão esquerdo do mouse. Arraste um raio de 225 e pressione OK. O segundo raio foi criado. Os dois outros podem ser gerados da mesma maneira. Crie um arco por três pontos entre o círculo externo esquerdo e o círculo externo central com um raio de 225mm. Crie um arco por três pontos entre o círculo externo direito e o círculo externo central com um raio de 75mm. O modelo está completo. A opção precisa ser ativada novamente e o modelo de arames copiado para um novo nível. 28 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Selecione Ferramentas Opções, selecione Objeto e então Arcos. Marque Trimar Itens Tangentes. Pressione OK. No lado inferior esquerdo da janela, selecione o botão Níveis. . No Nível 6, insira o nome Cam e pressione o X próximo ao número 6. Selecione OK. Selecione todos os modelos de arames e clique com o botão do meio do mouse sobre o novo nível 6 O botão do meio do mouse move os itens selecionados para aquele nível. Clique com o botão esquerdo do mouse no botão do nível 6. Selecione Arquivo Salvar. Exercício de Modelo de Arames O seguinte tutorial mostra as operações básicas do Construtor de Modelo de Arames recriando o perfil 2D exibido no desenho abaixo. PSHAPE Versão 7 29 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Uma linha única será gerada sobre o eixo Y a partir de 0 para marcar o centro do círculo. No menu de Linha selecione Linhas Únicas. Insira a coordenada inicial de 0 e pressione Enter. Insira os valores 0 40 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. A porção seguinte será gerada com linhas contínuas. No menu de linha, selecione a opção Linha Contínua. Posicione e clique no início da primeira linha. Insira o valor 60 na caixa de Entrada de Comando seguido pela tecla Enter. Insira o valor 40 40 na caixa de Entrada de Comando seguido pela tecla Enter. Insira o valor 25 25 na caixa de Entrada de Comando seguido pela tecla Enter. Pressione Esc. Para fornecer a posição correta do centro do arco a última linha precisa ser modificada para o comprimento correto. Clique duas vezes na linha e Modifique o comprimento para 30 e pressione OK. 30 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Nota:- Como um método alternativo, a última linha de comprimento 30 poderia ter sido diretamente definida arrastando para a dimensão exata ao longo da perpendicular. No Menu de Arco , selecione Arco Completo. Insira o valor r 15 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter (Isso irá redefinir o raio padrão). Movimente o cursor sobre a extremidade aberta até que o texto Fim seja exibido e então clique com o botão esquerdo do mouse para posicionar o centro do círculo. Seleção. Pressione Se for necessário modificar o Círculo, clique duas vezes rapidamente nele com o botão esquerdo do mouse e o Menu relevante de edição de Arco aparecerá. No Menu de Arco e abertura. , selecione Arco através de centro, raio Clique na extremidade aberta da linha de construção, para o ponto de centro. Movimente o cursor para a outra extremidade da linha e clique com o botão esquerdo do mouse. Isso define a posição do início do arco. Libere todos os botões do mouse e arraste o arco em sentido antihorário. PSHAPE Versão 7 31 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE O cursor interativo mede a abertura do ângulo. Quando o botão esquerdo do mouse é clicado, o arco é gerado. Clique com o botão esquerdo do mouse quando o arco alcançar em torno de 250 Graus. O raio de blend será criado agora. A opção Criar um arco por três pontos será aplicada por permitir que o usuário selecione a solução desejada dentre todas as possíveis. O 1º e o 2º pontos do raio de blend serão posicionados como tangenciais ao círculo completo e ao arco, com o 3º ponto sento inserido como o valor de raio de blend especificado (60). No Menu de Arco , selecione Três pontos. Clique nos pontos tangentes no arco e no círculo. Arraste um raio adequado e clique. Modifique o raio para 60 e pressione OK. O arco foi trimado pelo fillet pois o arco já estava aberto. O círculo não pode ser trimado até que esteja aberto. Criar o fillet entre o círculo e a linha vertical permite que o círculo seja automaticamente trimado entre os dois fillets. Selecione a opção Três pontos. 32 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Crie o raio do fillet de 10 entre o círculo e a linha vertical. A forma está completa. No topo da barra de menu, selecione Desfazer. Selecione a opção Fillet. Insira o valor r 10 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Movimente sobre o círculo até que Fillet 1º Item apareça e então Clique. Movimente sobre a linha vertical até que Fillet 2º Item apareça e então Clique. O mesmo resultado é produzido, mas com este comando fillets adicionais podem ser criados até o momento em que o ícone se seleção seja clicado. Pressione Esc. Uma curva composta é uma única entidade, gerada ao longo de um caminho composto por um ou mais linhas, arcos, ou curvas existentes. Uma vez criada, uma curva composta pode ser utilizada para uma variedade de funções, a mais comum sendo a geração de superfície ou sólido. A criação de uma curva composta pode ser controlada para ser aplicada entre pontos chave selecionados ao longo da rota potencial (definindo pontos inicial e final). No Menu de Curva, selecione Curva Composta. A barra de ferramentas de curva composta aparece. Este menu possui todas as opções necessárias para o traçado de uma curva composta. PSHAPE Versão 7 33 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Com o botão esquerdo do mouse, selecione a linha horizontal. A Curva Composta é criada ao longo da rota até um ponto de ramificação onde direções opcionais serão apontadas e mudam de cor para rosa para que o usuário selecione manualmente a rota correta. Selecione a linha inferior inclinada. A curva composta está completa. A linha de construção foi ignorada. A curva composta precisa agora ser aceita (Salva). Nota: Curvas compostas podem ser tanto abertas quanto fechadas. Na barra de ferramentas Curva Composta, selecione Salvar. Selecione Abandonar. Selecione a linha de construção com o botão esquerdo do mouse. No menu do botão direito do mouse, selecione Apagar. O modelo de arames está completo. Ele pode ser armazenado num novo nível. No lado inferior esquerdo da janela, selecione o botão Níveis. No Nível 7, digite o nome Hip e pressione o X próximo ao número 7. Selecione Abandonar. Selecione todos os modelos de arames e clique com o botão do meio do mouse sobre o novo nível 7. O botão do meio do move os itens selecionados para aquele nível. 34 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Clique com o botão esquerdo do mouse no botão do nível 7. (desativar o nível) Selecione Arquivo Salvar. Exemplo da Seta Este exemplo passa por limitação e extensão de modelo de arames usando os comandos da barra de ferramentas de Edição. A barra de ferramentas de edição não é somente usada para geometria em arames mas para quaisquer itens selecionados. Algumas linhas em arame precisam ser geradas primeiro e essas linhas serão criadas utilizando coordenadas incrementais e absolutas (abs). No menu de Linha selecione Linhas Únicas. Insira 0 -5 e pressione Enter. Insira 100 0 e pressione Enter. Insira 5 -20 e pressione Enter. Insira abs 50 50 e pressione Enter. Insira 95 -20 e pressione Enter. Insira abs 50 90 e pressione Enter. A base da seta será criada por um retângulo, que quando gerado é composto por quatro linhas. Selecione a opção Retângulo. Insira 35 -60 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Isso posicionará precisamente o canto inferior esquerdo do retângulo. Alternativamente esta posição pode ser selecionada dinamicamente utilizando o Cursor Interativo. Insira 30 80 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Pressione Esc. O valor 30 é a largura do retângulo (ao longo de X) e o valor 80 define a altura (ao longo de Y). Agora que a geometria foi criada, linhas individuais podem ser estendidas e limitadas conforme necessário. Isso é feito utilizando as opções da barra de ferramentas de edição. No lado superior esquerdo da tela selecione Editores Gerais. PSHAPE Versão 7 35 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Selecione a linha inclinada esquerda com o botão esquerdo do mouse. No menu Trimar arames selecione limite do ponto. Movimente o Cursor de Imã para a extremidade superior da linha e quando aparecer Fim, clique com o botão esquerdo e arraste a linha para cima para estender até que a palavra Interseção apareça. Libere o botão esquerdo do mouse e Feche o menu de limite. A linha foi estendida até travar na outra linha. Este comando também é utilizado para encurtar itens dinamicamente. Qualquer extensão de modelo de arames além ou entre interseções pode ser removida utilizando o comando Trimar arames. Isso irá trimá-las onde selecionado até a interseção mais próxima. No mesmo fly out, selecione Trimar arames. Movimente o cursor de mão sobre cada uma das porções indesejadas uma após a outra e clique com o botão esquerdo do mouse. A forma da seta está agora claramente definida. Para inserir um raio de fillet de 2mm em cada canto, ela é primeiro transformada numa única curva composta e então o comando de fillet é aplicado em uma operação. Essa é uma hora conveniente para introdução de uma nova opção de atalho para criar diretamente uma curva composta em casos em que nenhum ponto de ramificação existe. Mantenha pressionada a tecla ALT no teclado e selecione uma das linhas da forma de seta com o botão esquerdo do mouse. Utilizando o atalho ALT e botão esquerdo do mouse, a curva composta é criada, salva e o comando de curva composta é abandonado. Os fillets serão criados agora. 36 PSHAPE Versão 7 2. Gerando Modelo de arames PowerSHAPE Selecione o Menu de Arco selecione a opção Fillet . Insira o valor r 2 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Movimente o cursor sobre a curva composta até que Fillet de curva composta apareça e então Clique com o botão esquerdo do mouse. Pressione Esc. Os fillets foram criados em cada canto. O modelo pode agora ser salvo. Selecione a linha horizontal simples com o botão esquerdo do mouse. No menu do botão direito do mouse, selecione Apagar. Selecione Arquivo Salvar. Ative os níveis 5, 6 e 7. Toda a geometria criada em todos os níveis é mostrada, incluindo a seta criada no nível padrão 0. Selecione Arquivo Selecione Sim. Sair. Exercícios PSHAPE Versão 7 37 2. Gerando Modelo de arames 38 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 3. Planos de trabalho PowerSHAPE 3. Planos de trabalho Planos de trabalho são referências locais definidas pelo usuário, os quais são posicionados e alinhados conforme desejado para simplificar a criação do modelo. O modelo pode conter vários planos de trabalho, mas somente um pode estar ativo de cada vez. Quando um plano de trabalho é ativado ele se torna a referência XYZ e altera sua cor de cinza para vermelho. Entidades de modelo podem ser copiadas ou cortadas do atual plano trabalho ativo e então coladas numa posição diferente, relativa a um novo plano de trabalho ativo. O menu de plano de trabalho está localizado na barra de ferramentas principal. opções de plano de trabalho são: As Planos de Trabalho Únicos. Múltiplos Planos de Trabalho. Plano de trabalho simples alinhado à geometria. Plano de trabalho simples no topo da seleção. Plano de trabalho simples no centro da seleção. Plano de trabalho simples no fundo da seleção. Plano de trabalho a partir de três pontos. Criar Pontos. Exemplo da Caixa Abra o PowerSHAPE. Um novo modelo é aberto automaticamente. A geometria em arames para a forma dimensionada (à direita) será agora criada. PSHAPE Versão 7 39 3. Planos de trabalho PowerSHAPE No menu de Linha selecione Retângulo. Insira 0 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 100 75 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Selecione a vista Iso1 No menu de Linha selecione Linha Contínua Clique no ponto inicial da linha existente (xyz 0) Insira 0 0 125 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 100 0 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 0 0 -125 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. No menu de Linha selecione Linha Contínua. Insira 0 75 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 0 0 150 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 100 0 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 0 0 -150 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. A forma principal do modelo de arames foi criada. Linhas únicas são inseridas clicando nos pontos numerados para completar o modelo em arames. Selecione Linha Única. Clique nos Pontos 1 e 2 seguidos dos 3 e 4. Pressione Esc. O modelo de arames está completo. Planos de trabalho podem ser posicionados nesta geometria. 40 PSHAPE Versão 7 3. Planos de trabalho PowerSHAPE No Menu Plano de Trabalho selecione Plano de trabalho único. Movimente o plano de trabalho com o cursor para a posição 0 desejada e clique com o botão esquerdo do mouse (ou insira 0 na janela de entrada de comando). Nesse caso uma vista Iso 1 foi selecionada, de forma que todos os três eixos podem ser claramente visualizados. O novo plano de trabalho está posicionado no mesmo lugar da referência Absoluta. O Plano de trabalho torna-se automaticamente a referência Ativa na criação. Para ilustrar a opção dinâmica de Movimento de Arraste, o plano de trabalho é primeiro selecionado (no seu centro) e o botão esquerdo do mouse pressionado durante o arraste ao longo de Y até que o ponto chave esteja localizado na próxima interseção de canto do modelo de arames. Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse sobre o centro do plano de trabalho selecionado e arraste o plano de trabalho para a outra extremidade da linha ao longo de Y. Uma caixa de confirmação de arraste aparece detalhando a distância do ponto anterior. Selecione Sim. O Plano de Trabalho foi então movido para a nova posição. Quando selecionadas, as bordas do Plano de Trabalho apresentam linhas nas cores amarelo e azul. As seções amarelas são utilizadas para controlar rotação dinâmica sobre o eixo X ou Y e as seções azuis para rotação sobre o eixo Z. Um alinhamento preciso é alcançado arrastando e clicando as linhas coloridas em pontos chave em outras entidades. PSHAPE Versão 7 41 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Também é possível selecionar e arrastar diretamente uma ponta da seta num eixo do plano de trabalho para realinhar dinamicamente ao longo de um novo ângulo. Neste caso os outros 2 eixos irão se mover também. Nesse caso uma vista Iso 1 foi selecionada, de forma que todos os três eixos podem ser claramente visualizados. A ponta da seta do eixo Z do plano de trabalho será selecionada e arrastada para alinhar com o ponto-médio em uma das linhas verticais (marcada com um pequeno círculo) Ponto-médio Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse sobre a ponta da seta do eixo Z do plano de trabalho e movimente o cursor para o ponto-médio na linha vertical exibida. Libere o botão do mouse. A posição central (origem) do plano de trabalho permanece na sua posição atual, mas o Eixo Z está agora diretamente alinhado com o ponto-médio da linha vertical. Nota: Para isso ambos os eixos X e Y foram também realinhados. Esta última operação será desfeita antes de continuar com o restante do exemplo. Selecione Desfazer. Também é possível rotacionar dinamicamente um plano de trabalho selecionado sobre um dos seus 3 eixos arrastando seções específicas de um retângulo colorido exibido no plano XY. As seções azuis geram rotação em Z, enquanto as seções amarelas geram rotação sobre o eixo paralelo X ou Y. 42 PSHAPE Versão 7 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse na pequena linha azul imediatamente após a seta X. Nota: para rotação sobre o eixo Z as linhas azuis também existem nos cantos para alinhamento rápido sob 45 graus. Arraste a linha azul do plano de trabalho (rotacionando em torno do eixo Z) para o ponto chave no canto inferior esquerdo do modelo de arames como mostrado abaixo. O cursor inteligente irá encontrar e rotular pontos chave (pontos finais, pontos médios e outras posições) conforme o mouse é movimentado. Neste caso quando o ponto Final é localizado, liberar o mouse fixa o eixo X. Libere o botão esquerdo do mouse. Os eixos X e Y estão agora realinhados enquanto o Z permanece inalterado. Para re-orientar o eixo Y (e Z) sem alterar o eixo X uma das linhas amarelas paralelas à seta X é selecionada. O plano de trabalho é então dinamicamente rotacionado em torno do eixo X, o cursor inteligente sendo utilizado para fixar a rotação. Selecione uma das linhas amarelas próximas à seta do eixo Y e arraste para o topo da linha vertical liberando o mouse. PSHAPE Versão 7 43 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Desfaça a seleção do plano de trabalho clicando com o botão esquerdo do mouse numa área vazia da tela. O plano de trabalho modificado, estando ativo, é a referência dimensional até o momento em que for desativado ou um plano de trabalho diferente for ativado. No menu de Linha , selecione Retângulo . Insira 20 20 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 10 10 na Caixa Entrada de Comando e pressione Enter. Pressione Seleção (esta é uma alternativa ao uso da tecla Esc) A nova geometria é alinhada ao longo da face esquerda. O menu de edição de Plano de Trabalho é aberto primeiro selecionando o plano de trabalho e então clicando duas vezes com o botão esquerdo do mouse sobre ele. Selecione o plano de trabalho com o botão esquerdo do mouse ou por caixa de seleção. Clique duas vezes no plano de trabalho. 44 PSHAPE Versão 7 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Dentro do menu de edição de plano de trabalho valores diretos podem ser inseridos para posição, rotação, etc. Caixas de verificação estão disponíveis para Ativar/Desativar ou para determinar como Plano de Trabalho Principal. Quando um plano de trabalho está Ativo ele é exibido em vermelho e aparece maior na tela. Quando um plano de trabalho está desativado, é exibido em cinza e aparece em tamanho menor. Se a caixa Principal estiver marcada, o plano de trabalho torna-se a referência padrão quando outro plano de trabalho for desativado (de outra forma a referência original Absoluta será o padrão). Selecione o botão Ativar (de forma que esteja desmarcado) e então pressione OK. Crie um pequeno quadrado de comprimento lateral 10, começando em 20 20. O segundo quadrado aparece relativo à origem absoluta. Se um plano de trabalho é desativado, então a referência do modelo retorna à origem absoluta (a menos que um plano de trabalho principal tenha sido especificado). Selecione tudo por Caixa na tela (todos os itens selecionados ficam amarelos). No menu de Plano de Trabalho selecione Plano de trabalho único no topo da seleção. Um plano de trabalho é criado centralmente no topo dos itens selecionados. PSHAPE Versão 7 45 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Selecione Desfazer. Selecione tudo por Caixa na tela. Selecione Plano de trabalho único no centro da seleção. Um plano de trabalho é criado no centro dos itens selecionados. Selecione Desfazer. Selecione tudo por Caixa na tela. Selecione Plano de trabalho único no fundo da seleção. Um plano de trabalho é criado centralmente na parte inferior dos itens selecionados. Selecione Desfazer. Selecione Plano de trabalho a partir de três pontos. Um formulário aparece mostrando quais são os três pontos a serem selecionados. A seleção padrão é a origem, eixo X e então o eixo Y. 46 PSHAPE Versão 7 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Selecione os pontos 1, 2 e 3 em ordem como mostrado. O plano de trabalho será criado assim que Aceitar for selecionado. Selecione Aceitar. O novo plano de trabalho é ativado e é nomeado como plano de trabalho número 2. Os menus de Vista irão funcionar de acordo com o plano de trabalho ativo. Selecione o Menu de Arco e selecione a opção Arco Completo . Insira o valor r 12 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Insira o valor 50 35 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. O círculo é alinhado com o plano de trabalho. Como arcos são gerados no plano XY, a habilidade no uso de planos de trabalho permite que arcos sejam gerados em diferentes orientações. Nota: Planos de trabalho podem também ser posicionados utilizando as opções no menu de posição. PSHAPE Versão 7 47 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Selecione plano de trabalho 2 com o botão esquerdo do mouse. Clique duas vezes no plano de trabalho 2. O formulário de edição de Plano de Trabalho permite alterações de rotação, realinhamento, reposicionamento, etc. Como o formulário opera na referência local não é importante se o plano de trabalho está ativo ou não, porém deve estar selecionado. (Para modificações relativas a uma referência ativa diferente utilize as opções na barra de ferramentas de Edições Gerais). Selecione Girar em X. Insira 30 no formulário da Calculadora como mostrado. O plano de trabalho foi rotacionado sobre si mesmo em 30 graus. Nesta etapa é possível selecionar AC e inserir um ângulo diferente. Selecione OK no formulário da Calculadora. 48 PSHAPE Versão 7 3. Planos de trabalho PowerSHAPE O plano de trabalho é atualizado, mas será restaurado a menos que a opção Aceitar seja selecionada no formulário do plano de trabalho. Outra opção na mudança de orientação do plano de trabalho é Alinhar com um Eixo. Selecione Aceitar e então Desfazer. Selecione o eixo Z, se ainda não estiver selecionado. Clique duas vezes no plano de trabalho 2. No Seletor de eixo selecione Definir Z. Existem 6 alinhamentos pré-definidos nas coordenadas Absolutas e clicando em um deles o eixo do plano de trabalho selecionado será realinhado naquela direção. Selecione Alinhar Z no formulário de direção. Selecione OK no formulário de Direção. Selecione OK no formulário de Plano de Trabalho. PSHAPE Versão 7 49 3. Planos de trabalho PowerSHAPE O plano de trabalho é alinhado com o eixo Z absoluto. Barra de ferramentas do Plano de Trabalho Abaixo da área gráfica no canto inferior esquerdo está a barra de ferramentas de plano de trabalho, que inclui um ícone para criação de um plano de trabalho Temporário e uma lista como um modo alternativo de controle de nomeação e ativação de planos de trabalho. Selecione a seta para baixo para selecionar outro plano de trabalho. Se o plano de trabalho 1 for selecionado no menu, torna-se ativo. Um plano de trabalho pode ser renomeado clicando no nome atual e digitando sobre o mesmo o novo nome seguido da tecla Enter. Clique no ícone Plano de Trabalho Temporário. Posicione sobre alguma geometria existente (ou em qualquer lugar da área gráfica). O plano de trabalho temporário vermelho e preto aparece. Este plano de trabalho não possui acesso a um menu local de edição, mas pode ser modificado utilizando as opções da barra de ferramentas de Edição. Ele é automaticamente nomeado como Temporário e pode ser apagado utilizando o menu local ou pressionando o ícone de Plano de Trabalho Temporário. Clique no ícone Plano de Trabalho O plano de trabalho Temporário é removido do modelo. 50 PSHAPE Versão 7 Temporário. 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Selecione Arquivo Salvar. Selecione Arquivo Salvar. Digite o nome my-workplanes e pressione Fechar. Plano de Trabalho Principal Num modelo PowerSHAPE um dos planos de trabalho pode ser designado como o Principal, o qual será exibido em linha grossa para se diferenciar dos demais. Se outro plano de trabalho ativo for desativado, em vez de o PowerSHAPE reverter para o sistema de coordenadas Absoluto, ele ativa o Plano de Trabalho Principal. Exemplo Abra o modelo golf_fin. Existem dois Planos de Trabalho neste modelo chamados 1 e 2. Eles estão situados acima do sistema de coordenadas Absoluto no menu de plano de trabalho. Selecione o plano de trabalho 1 e clique sobre o mesmo com o botão direito do mouse para abrir o menu local. Selecione a opção Principal (ela é marcada com um V). PSHAPE Versão 7 51 3. Planos de trabalho PowerSHAPE Desfaça a seleção do plano de trabalho para exibir seu status de principal. (desenhado em vermelho negrito). O plano de trabalho também aparece abaixo do Absoluto no seletor de plano de trabalho, sendo então fácil de encontrar. Ative o plano de trabalho 2 e então desative. O plano de trabalho principal torna-se ativo, em lugar da origem absoluta. Isso é especialmente útil para usuários que trabalham na indústria automotiva onde tradicionalmente cada peça componente possui uma referência comum (Car Line). Essa referência Absoluta poderia estar a metros de distância assim como numa orientação inadequada para propósitos de usinagem. Ela deve contudo ser mantida caso uma cópia dos dados deva ser devolvida ao fornecedor (no Car Line). Selecione Arquivo 52 Fechar. PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE 4. Superfícies Parametrizadas O PowerSHAPE pode criar rapidamente uma variedade de superfícies simples definidas por alguns poucos parâmetros básicos. Elas são Superfícies Primitivas, Superfícies Extrudadas e Superfícies de Revolução. Em Superfícies parametrizadas somente os parâmetros dimensionais básicos podem ser modificados e a forma definida originalmente não pode ser alterada. Outros tipos de Superfícies utilizadas no PowerSHAPE incluem Superfícies Nurbs (geralmente importadas) e Power Surfaces. Superfícies Nurbs também possuem capacidade limitada de edição e assim como Superfícies Parametrizadas devem primeiro ser Convertidas para Power Surfaces para uma capacidade de edição mais abrangente e poderosa. Nota: O processo de conversão não é reversível. Superfícies Primitivas Existem 6 opções de Superfícies Primitivas padrão no PowerSHAPE, um Plano, um Bloco, uma Esfera, um Cilindro, um Cone e um Toro. Superfícies Primitivas são geradas com entrada mínima de dados e podem ser um ponto de partida ideal para muitas aplicações . Cada Primitiva quando criada apresenta um tamanho definido proporcionalmente à aproximação da vista, e é então subsequentemente modificada conforme necessário. Uma Primitiva pode ser editada por movimentação, cópia, rotação, interseção e fillet. Porém, se for necessário alterar a forma definida por meio de operações tais como movimentação de pontos da superfície ou adição de seções extras, uma Primitiva deve ser primeiro convertida para uma PowerSurface. Todas as Primitivas são criadas na direção do Eixo Principal ativo (por padrão ao longo do eixo Z). Exemplo Básico de Primitivas Selecione Criar Novo Modelo. Selecione o ícone Menu de Superfície Principal. na Barra de Ferramentas Movimente o mouse sobre os comandos do menu Primitivas. de Superfícies Este menu permite que o usuário crie uma variedade de superfícies primitivas. São elas (da esquerda para a direita): Plano, Bloco, Cilindro, Cone, Esfera e Toro. PSHAPE Versão 7 53 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Selecione Plano Primitivo. Uma Superfície Primitiva - Plano é atada ao cursor, com o centro do Plano sendo sua origem local. Este pode ser posicionado travando num item utilizando o cursor inteligente ou digitando o valor das coordenadas X Y Z na janela de Entrada de Comando. Insira 0 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Selecione a vista Iso1. O Plano selecionado é exibido com um plano de trabalho inerente ligado a ele. A orientação do Plano Primitivo pode ser alterada dinamicamente selecionando e arrastando os atributos do plano de trabalho. Os lados do Plano atual podem ser dinamicamente arrastados para um tamanho diferente. Selecione a lateral azul no topo do quadrado e arraste dinamicamente para fora até que um valor de 280 seja exibido e libere o botão do mouse. A largura pode também ser modificada neste ponto utilizando o mesmo método. Selecione a lateral azul na lateral do quadrado e arraste dinamicamente para fora para 100. Clique duas vezes no Plano para abrir eu formulário de edição. Este formulário possui duas fichas e permite ao usuário renomear ou inverter a superfície, inserir diferentes valores de largura e comprimento, reorientar diretamente ao longo de um eixo principal, ou aplicar uma rotação em torno de um eixo principal para alterar o ângulo. 54 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Altere o Comprimento (Y) para 100. Selecione a ficha Área de Trabalho e altere definir posição Z para 40 antes de selecionar OK. Pressione Seleção Primitivo. para abandonar o modo de criação de Plano Este Plano será utilizado como parte do próximo exemplo, portanto não o apague. Exemplo Simples da Alavanca de Câmbio utilizando Primitivos No seguinte exemplo cada uma das seis opções de Superfície Primitiva será aplicada para a construção de um Projeto de Alavanca de Câmbio. Clique no ícone Plano de Trabalho e na opção Plano de Trabalho Único. Insira 0 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Este Plano de Trabalho irá proporcionar uma marcação visual para a referência dimensional. No menu fly-out de Superfície , selecione Bloco Primitivo. Insira 0 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Arraste ou Edite as dimensões do Bloco para X 100, Y 100 e Z 40. PSHAPE Versão 7 55 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE No menu fly-out de Superfície , selecione Cone Primitivo. Insira 0 0 40 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Arraste ou Edite o Raio superior para 5, Raio da base para 27.5 e o Comprimento para 50. No menu fly-out de Superfície , selecione Cilindro Primitivo. Insira 0 0 90 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Arraste ou Edite o Raio para 5 e o Comprimento para 60. No menu fly-out de Superfície , selecione Esfera Primitiva. Insira 0 0 160 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Arraste ou Edite o Raio para 15. No menu fly-out de Superfície , selecione Toro Primitivo. Insira 0 0 90 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Arraste ou Edite o Raio Menor para 1.5 e o Raio Maior para 6.5. Pressione Seleção para abandonar o modo de criação de Plano Primitivo. Em Arquivo - Salvar, salve o modelo como GearStick e selecione Arquivo - Fechar. Superfícies de Extrusão Uma Superfície de Extrusão utiliza a forma de uma entidade em modelo de arames selecionada, e extruda a mesma como uma superfície, normal à base plana do modelo de arames (padrão). Se necessário, é possível alterar as configurações em Ferramentas Opções Objetos -Superfícies para que a Superfície de Extrusão seja criada ao longo do eixo principal ativo. Se vários itens forem selecionados para Extrusão então uma superfície separada será criada para cada um. Para que seja criada uma única superfície, os modelos de arame devem primeiro ser agrupados numa única entidade, uma curva composta. Como Primitiva padrão, uma Superfície de Extrusão somente pode ter seus Parâmetros básicos modificados a menos que seja convertida de forma irreversível numa PowerSurface, caso em que uma barra de ferramentas de edição mais abrangente está disponível. 56 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Exemplo do Polígono Extrudado Este exemplo demonstra a opção de criação de um Polígono em modelo de arames que será então utilizado para gerar uma Superfície de Extrusão octogonal de comprimento lateral 50 e altura 100. Selecione Abrir Novo Modelo. Abra o Menu de linha. No menu selecione Polígono. O menu de criação de polígono é exibido. Ele permite que você especifique o número de lados e o raio do círculo inscrito ou circunscrito ao polígono. Se "Pontos das Margens" for utilizado então um raio não é necessário. A opção de criação automática de uma curva composta é útil para diversos comandos tais como extrusão, uma vez que este requer uma curva composta. Se esta opção for desativada o polígono será composto de diversas linhas únicas. Defina o Número de lados como 8. Selecione Pontos de aresta e marque Criar curva composta. Pontos inicial e final do primeiro segmento precisam ser definidos antes de abandonar o formulário. Insira 0 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Insira 50 na caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Clique OK no menu de criação de Polígono. O modelo de arames é finalizado e já é uma curva composta única fechada. Ela será utilizada como a forma da Superfície de Extrusão. PSHAPE Versão 7 57 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Selecione a vista Iso1. Selecione a curva composta. Selecione o menu de Superfície e selecione Extrusão. Isso produz uma superfície de extrusão a partir da curva composta selecionada na direção do eixo Z por um valor padrão. A extrusão possui dois conjuntos de Setas Duplas que são utilizadas para alterar dinamicamente o comprimento para mais ou menos no eixo Z e se necessário para criar uma extrusão negativa (conjunto inferior). Com o botão Esquerdo do mouse, selecione o conjunto superior de setas duplas. Arraste a extrusão para cima para um comprimento de 50. Clique duas vezes na aresta da superfície. O menu de edição de Extrusão Primitiva será aberto oferecendo a opção de definir a configuração e valores dimensionais. À Extrusão pode ser atribuído um ângulo de saída positivo ou negativo. A opção Manter irá restaurar o modelo de arames original utilizado na criação da extrusão. A Extrusão pode ser reposicionada inserindo novas coordenadas de origem e alinhada ou rotacionada sobre um eixo. Insira um comprimento de 100 e pressione OK. Desfaça a seleção da superfície clicando longe dela. 58 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE A Superfície de Extrusão está completa. O PowerSHAPE pode também extrudar separadamente vários itens selecionados da geometria para criar superfícies individuais. Selecione a Superfície extrudada. No menu do botão direito do mouse, selecione Apagar (ou Delete no teclado). A Superfície foi apagada e a curva composta original também não existe mais. Ela foi apagada por padrão quando a extrusão foi criada. Para manter automaticamente curvas futuras, marque a caixa acessada no menu suspenso Ferramentas - Opções Objetos Superfícies Manter Modelo de Arames (extrusão e revolução). Exemplo de Extrusão 2 Selecione o menu Plano de Trabalho No menu Plano de Trabalho selecione Plano de trabalho único Insira 0 na Caixa de Entrada de Comando e pressione Enter. Crie as seguintes 8 linhas em torno do novo Plano de Trabalho. PSHAPE Versão 7 59 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Cada uma das entidades modelos de arame selecionadas criarão uma Superfície de Extrusão separada. Selecione por caixa todos os modelos de arame. Selecione o ícone de Superfície e selecione Extrusão. Para seleção múltipla de modelo de arames aparece um formulário diferente que solicita uma entrada comum de Comprimento, Ângulo de Saída, e Comprimento negativo para todas as Superfícies de Extrusão sendo criadas. Insira um comprimento de 70 e pressione OK e então Abandonar. Desfaça a seleção das superfícies. No Menu de Sombreamento, selecione Sombreamento e Modelo de Arames. O PowerSHAPE criou 3 superfícies separadas. Nota: uma vez criadas as últimas Superfícies de Extrusão podem ser editadas individualmente. Selecione todas as superfícies e selecione Apagar. Um modelo de arames 3D pode ser utilizado para criar uma Superfície de Extrusão; por padrão será gerado ao longo da normal à base plana do modelo de arames selecionado. Às vezes é mais desejável extrudar ao longo de um dos eixos principais. 60 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE No Menu de Linha selecione Linhas Contínuas. Insira 0 e pressione Enter. Insira 50 0 10 e pressione Enter. Insira 0 30 e pressione Enter. Insira -50 0 -10 e pressione Enter. Clique no plano de trabalho para fechar a forma. Crie uma curva composta (Alt + botão esquerdo do mouse). A curva composta possui ângulo para destacar a diferença entre extrusão plana e ao longo de um eixo. Selecione a curva composta. No menu de Superfície selecione e a opção Extrusão. Pode ser visto que a superfície sofreu extrusão ao longo da normal à base plana do modelo de arames. Isso só acontece se o modelo de arames for realmente plano. Se o modelo de arames não for plano então a extrusão será realizada ao longo do eixo selecionado relativo ao plano de trabalho ativo. Selecione Desfazer para voltar ao estágio anterior à criação da Superfície de Extrusão. Selecione Ferramentas Opções - Objetos Superfícies. A seção "Primitivas" controla o comportamento padrão de criação. PSHAPE Versão 7 61 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE A opção padrão é Criar extrusões normais à base plana marcado. Desmarque - Criar extrusões normais à base plana e pressione OK Selecione o Eixo Z e selecione a curva composta. No menu de Superfície selecione e a opção Extrusão. A Superfície de Extrusão será agora criada ao longo do Eixo Principal Z ativo. Selecione Arquivo Fechar mas não salve o modelo. Exemplo do Projeto de Bomba Neste exemplo um arquivo IGES contendo dados em arame é importado no PowerSHAPE e o Modelo da Superfície será criado em estágios para completar os capítulos restantes. Muitos tipos diferentes de formatos de dados podem ser importados para o PowerSHAPE dependendo de o cliente ter adquirido os tradutores relevantes. Tradução de dados pode também ser realizada à base de pagamento imediato através do nosso Suporte Técnico. Selecione Abrir Novo Modelo. Selecione Importar Arquivo de Dados. . O formulário de importação aparece para procura do arquivo desejado. 62 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE A partir de E:\Users\Training\PowerSHAPE_data\iges selecione pump.igs e pressione Abrir. O modelo de arames colorido aparece. Selecione todos os modelos de arame que definem a base. Selecione o eixo - Z . Selecione o menu de Superfície e selecione Extrusão. Arraste o comprimento da extrusão para 40. Pressione Seleção. A superfície de extrusão está completa. O modelo deve agora ser Salvo pronto para o próximo estágio. Selecione Arquivo pressione Salvar. Selecione Arquivo Salvar Como e digite o nome pump-project2 e Fechar. PSHAPE Versão 7 63 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Exemplo de Superfícies de Revolução Uma superfície de revolução é criada girando uma geometria simples ou uma curva composta em torno de um plano principal especificado. Selecione Abrir Novo Modelo Crie um Plano de trabalho em 0 e crie a geometria da seção da garrafa. Essa forma será conectada através de uma curva composta. Essa curva será rotacionada em 360 graus em torno do plano de trabalho gerando uma superfície. O eixo correto para rotação deve ser pré-selecionado. Selecione o eixo-Y Crie uma Curva composta da geometria da seção. Selecione o modelo de arames e selecione o menu de Superfície. Selecione Superfície de Revolução. A curva composta selecionada é rotacionada em torno do eixo ativo (Y) produzindo a superfície de revolução criando a forma da garrafa. Se uma tampa era necessária na extremidade aberta da garrafa, isso pode ser feito capturando a curva da extremidade e utilizando o comando de superfície de preenchimento. Para capturar a curva da extremidade uma curva composta é traçada. 64 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Selecione uma vista Iso3. Selecione o menu de Curva e então Crie uma Curva Composta Clique na parte superior da garrafa. Uma curva composta pode ser traçada em todas as curvas de uma superfície em ambas as direções. Trace em torno do topo da garrafa até fechar. Selecione Salvar e Abandonar Selecione a Curva Composta. no menu de curva composta. Uma superfície de preenchimento é uma superfície gerada a partir de curvas compostas ou uma série de modelos de arame. É útil no preenchimento de furos no modelo. No menu de Superfície selecione o Assistente de Superfície- Automática Utilize o menu suspenso para selecionar Preenchimento como mostrado abaixo. Este assistente será utilizado mais tarde no curso. PSHAPE Versão 7 65 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Pressione Aplicar, e então OK. A superfície foi criada. A superfície é exibida em vermelho com o interior virado na nossa direção. Isso pode ser alterado invertendo a superfície. Selecione a superfície com o botão esquerdo do mouse. No menu de botão direito do mouse selecione Inverter. A superfície foi invertida, mostrando o lado externo. Selecione Arquivo nome meus parâmetros e pressione Salvar. Salvar Como e digite o Ao salvar, o PowerSHAPE armazena o modelo nesse estado. Isso também cancela a habilidade de voltar, pois um novo marcador foi definido para permitir que o usuário volte a partir desse estágio. Exemplo da Polia Crie a seguinte forma de polia. Ela será então alterada utilizando vários comandos. Selecione a Vista de topo. Selecione e Apague as duas superfícies. Crie a forma básica de modelo de arames. 66 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Selecione todos os modelos de arame. Selecione a vista Iso1 No menu de Superfície e selecione o plano Y. selecione Superfície de Revolução. A superfície de revolução é criada. A única opção disponível para edição dessa superfície por parâmetro é alterar o valor em graus da rotação em relação ao padrão de 360 graus. Clique duas vezes na superfície com o botão esquerdo do mouse. O formulário de revolução primitiva aparece, mostrando as opções de plano de trabalho, assim como as de ângulo. Altere o Ângulo para 180 e pressione OK. A superfície foi criada com um ângulo de 180 graus. Para alterar fisicamente a superfície de revolução o modelo de arames original precisa ser alterado. Uma maneira de alterar o modelo de arames é utilizar o comando de estender da barra de ferramentas Editar. PSHAPE Versão 7 67 4. Superfícies parametrizadas Clique em Desfazer original. PowerSHAPE duas vezes para retornar ao modelo de arames Selecione a Barra de Ferramentas de Edição e abra o menu Mover/Copiar. Selecione estender objeto. Selecione a metade superior do perfil, arrastando uma caixa de seleção como mostrado. Insira um valor de 0 50 que irá movimentar somente as partes selecionadas 50mm em Y, estendendo as paredes interna e externa. A metade superior é arrastada para cima e a geometria de conexão é estendida. Uma nova superfície de revolução pode ser criada a partir da porção interna apenas, limitando a curva composta usando as funções ponto inicial e final durante o traçado. Selecione o menu de Curva e selecione Curva Composta. Selecione ponto inicial na barra de ferramentas. O cursor assume a forma de duas barras verticais, como as do ícone Definir Ponto Inicial. Um círculo marca o ponto inicial selecionado. 68 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Posicione o ponto na extremidade inferior direita do modelo de arames. Selecione ponto final. O cursor assume a forma de duas barras verticais, como as do ícone Definir Ponto Final. Um círculo identificará o ponto final selecionado. Posicione o ponto na extremidade superior direita do modelo para o ponto final da curva composta como mostrado. Existem duas opções para criação da curva composta. Para escolher o caminho, uma das linhas em arame é selecionada. Selecione a linha vertical interna. Existem duas opções para criação de uma curva composta nesta forma. Selecionando a geometria interna, uma curva composta é traçada entre os dois círculos. Selecione Salvar e Abandonar composta. Selecione a Curva Composta. No menu de Superfície na barra de ferramentas curva selecione Superfície de Revolução. PSHAPE Versão 7 69 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE A superfície externa é produzida. Esta superfície pode ser alterada utilizando a função de Edição do menu de revolução primitiva. Clique duas vezes na Superfície para trazer o menu de revolução primitiva. Na ficha Esboço, selecione Editar Esboço. Na barra de ferramentas de edição de Superfície/Curvas, selecione Editar curva utilizando dimensões ativas O PowerSHAPE esconde a superfície e cria cotas no modelo de arames. Essas cotas podem ser clicadas duas vezes e alteradas. Clique duas vezes no texto da cota 15 . O menu de valor da dimensão aparece. 70 PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Modifique o valor para 35 e pressione OK. Clique duas vezes na dimensão 100; altere o valor para 80 e Aceite. Selecione o botão Finalizar e Aceite o formulário. A superfície é modificada para se adequar às alterações no modelo de arames. Selecione Arquivo Salvar e então Arquivo Fechar. Exercício da Garrafa Utilizando arcos, crie uma forma de garrafa começando da base. Selecione Criar Novo Modelo. Selecione o eixo-Z e Crie um Plano de trabalho em 0. Crie dois círculos de raio 15 em 50 0 e -50 0. Crie dois círculos de raio 25 em 0 20 e 0 -20. Linhas tangentes irão unir e trimar esses círculos. PSHAPE Versão 7 71 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Selecione a opção Linha e selecione o modo linha única. Movimente o mouse sobre cada círculo até que apareça 'Tangente' e clique para formar as linhas tangentes. A base da garrafa está completa e pode agora ser extrudada. Nota: Se o arco de trimagem não aparecer no lugar certo como mostrado selecione o arco, segure uma alça da extremidade do arco e arraste em volta para a extremidade da linha. Selecione todos os modelos de arame. Selecione o menu de Superfície e selecione Extrusão. Modifique o comprimento para 200mm. A parte lateral externa da garrafa foi criada. O próximo passo é a criação de superfícies de preenchimento no topo e base da forma da garrafa. Um modo rápido de criar curvas compostas que sejam planas é segurar a tecla Alt e clicar na geometria com o botão esquerdo do mouse. Mantenha pressionada a tecla Alt e clique com o botão esquerdo do mouse na aresta superior. Mantenha pressionada a tecla Alt e clique com o botão esquerdo do mouse na aresta inferior. Selecione a curva composta superior. No menu de Superfície 72 selecione o Assistente de Superfície. PSHAPE Versão 7 4. Superfícies parametrizadas PowerSHAPE Crie uma Superfície de Preenchimento como antes. Repita para a aresta inferior da garrafa. As superfícies superior e inferior foram criadas. Para facilitar a criação do modelo de arames para o topo da garrafa um novo plano de trabalho é criado. Selecione a superfície superior e selecione Criar plano de trabalho no topo. Selecione o plano Y. Selecione uma vista pelo eixo Y. Selecione todas as superfícies e selecione Ocultar (Ctrl + J). Crie uma linha contínua de 10 para 0 0 15 e então para 10. Um arco será criado da extremidade da linha num arco de 90 graus para formar o topo da garrafa. No menu de Arco selecione Arco através do centro. Insira uma posição de 0 0 15 e posicione clicando na posição inicial. Arcos podem ser modificados dinamicamente movendo as extremidades em torno do centro com o botão esquerdo do mouse. Arraste uma expansão de 90 graus. Selecione todo o modelo de arames e selecione o plano Z. PSHAPE Versão 7 73 4. Superfícies parametrizadas No menu de Superfície PowerSHAPE selecione Superfície de Revolução. A superfície superior da garrafa é criada. Os itens ocultos podem ser exibidos utilizando Mostrar. Clique Ctrl + L (mostrar). Selecione Arquivo Salvar como e digite o nome my-bottle. Selecione Arquivo Fechar. 74 PSHAPE Versão 7 5. Superfícies de Preenchimento PowerSHAPE 5. Superfícies de Preenchimento Uma superfície de preenchimento é criada de uma curva composta ou um grupo de modelos de arame. Exemplo de Projeto de uma Bomba Continuação. Utilizando o exemplo da bomba podemos criar uma base plana para a lateral extrudada. Abra o modelo pump-project2. Gere uma curva composta em torno da base da extrusão. Crie uma Superfície de preenchimento utilizando a curva composta selecionada. A superfície é criada. Selecione Arquivo Salvar e então Arquivo Fechar. Exercício da Garrafa... Continuação Uma superfície de Preenchimento pode também ser criada a partir de diversas curvas compostas ou modelos de arames. Quando uma superfície de preenchimento é criada, a curva composta é utilizada para criar fronteiras trimadas. Por padrão quando você visualiza uma superfície você somente vê a porção trimada. Abra o modelo my-bottle. PSHAPE Versão 7 75 5. Superfícies de Preenchimento PowerSHAPE Apague a superfície de Preenchimento existente no topo da garrafa. Crie uma curva composta em torno da base da forma do pescoço. Selecione a nova curva juntamente com a curva composta original definindo o topo da parte lateral externa da garrafa. Uma nova superfície de preenchimento será criada a partir dessas curvas compostas. Qualquer número de curvas compostas pode ser utilizado para gerar uma superfície. Selecione todas as superfícies e selecione Ocultar (Ctrl + J). Selecione as duas Curvas Compostas. Crie uma Superfície de preenchimento utilizando as 2 curvas compostas selecionadas. A superfície foi criada. Selecione Arquivo Salvar e então Arquivo Fechar Exemplo da Tampa Uma curva composta não precisa ser pré-criada uma vez que pode ser gerada dentro do formulário de superfície de preenchimento. O formulário de superfície de preenchimento possui outras opções que permitem que você crie uma superfície tangente, em vez de uma planar. Selecione Criar Novo Modelo. Crie uma linha única de 50 para -20 0 20 e um ponto em 0 0 35. Selecione o Plano Z. Selecione a linha. Selecione a vista de modelo de arames. 76 PSHAPE Versão 7 5. Superfícies de Preenchimento PowerSHAPE No menu de Superfície selecione Superfície de Revolução. A superfície angular foi criada. Abra o Assistente de Superfície. Selecione a opção Criador de CurvaComp e trace uma curva composta em torno da aresta superior da superfície. Pressione Salvar e Abandonar. Uma vez que a curva composta esteja completa o Assistente reconhece que a curva é adequada para a criação de uma superfície de preenchimento. O formulário de criação de superfície é atualizado e uma previsão da superfície é produzida. Nesse caso a superfície produzida é plana. Geralmente porém o usuário precisa de uma superfície que seja tangencial às superfícies adjacentes. PSHAPE Versão 7 77 5. Superfícies de Preenchimento PowerSHAPE Ative a tangência e clique em Prever. A superfície prevista é tangencial à superfície adjacente. Segure a tecla shift, selecione o ponto junto com a curva, ative novamente a tangência e clique em Prever. Aplique e clique em OK para aceitar o formulário de superfície de preenchimento. Selecione a Vista sombreada. A superfície convexa de preenchimento pode agora ser visualizada e o ponto foi usado como referência de altura para a criação da superfície. 78 PSHAPE Versão 7 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE 6. Limitando Superfícies Quando superfícies são limitadas, o PowerSHAPE trima as superfícies automaticamente. Se ele trimar as superfícies na posição errada, você pode utilizar a opção de próxima solução para percorrer as possíveis soluções e encontrar a mais adequada. Quando uma superfície é limitada, uma fronteira é gerada e somente a parte da superfície dentro da fronteira é exibida. Diversas superfícies podem ser limitadas com uma única superfície de corte. Exemplo de Limite de Superfícies Selecione Criar Novo Modelo. Crie um plano de trabalho em 0. Crie uma superfície plano primitivo no plano de trabalho de tamanho X 50, Y 50. Crie uma superfície toro primitivo no plano de trabalho de dimensões raio menor 5, raio maior 15. O toro será limitado pelo plano. Selecione a superfície plano (superfície limitante). Selecione a Barra de Ferramentas de Edição. Selecione Trimar. A barra de ferramentas Trimar aparece. Selecione o toro. PSHAPE Versão 7 79 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE O plano é automaticamente trimado pelo toro e este também é trimado. Essa é apenas uma das soluções de trimagem; para percorrer as opções disponíveis utilize o ícone de próxima solução Quando a opção desejada aparecer, saia do comando de trimagem pressionando o ícone de seleção. Selecione Próxima Solução. Esta solução mostra o plano limitado a um pequeno círculo, com a mesma metade inferior do toro. Selecione Próxima Solução. Esta solução mostra o plano limitado a um pequeno círculo, com a parte superior do toro. Selecione Próxima Solução duas vezes. Esta solução mostra o plano com um anel circular limitado e a parte superior do toro. Enquanto você estiver selecionando Próxima Solução você pode rotacionar e sombrear o modelo pra visualizar a opção que foi fornecida. Você pode percorrer as opções utilizando Próxima Solução até que você encontre a mais adequada. 80 PSHAPE Versão 7 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE Pressione Seleção. Quando uma única superfície é selecionada, então a rede de curvas internas é exibida. Selecione Desfazer. Selecione o plano como o objeto cortante e então trimar. Selecione o botão manter para ambos que irá mudar Quando o ícone "manter ambos" mostra as duas metades, limitar irá dividir o objeto cortante em dois. Esse é um comando útil quando você precisa manter ambas as metades de uma superfície para cavidade e macho. Feche o formulário de trimagem. Selecione o toro. Pressione Seleção. Selecione a superfície superior. O toro foi dividido em duas superfícies separadas, com o plano permanecendo como uma superfície limitada. Uma cópia simples do plano pode ser produzida utilizando copiar e colar se uma adicional for necessária. Selecione e apague todas as superfícies. Exemplo de Limite 2 Este exemplo mostra como múltiplas superfícies podem ser limitadas por uma única superfície. PSHAPE Versão 7 81 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE Crie uma superfície plano primitivo no plano de trabalho de tamanho X 75, Y 50. Crie um cilindro em 25 15 -10 com um raio de 5 e um comprimento de 20. Crie um cone em -25 -15 -10 com um raio da base de 5, raio superior de 2.5 e um comprimento de 20. Rotacionando o modelo, pode-se notar que o plano interseciona ambas as superfícies. Selecione o plano e selecione a Barra de Ferramentas de Edição. Selecione Trimar. Selecione somente a parte superior do cilindro e do cone utilizando o cursor para criar uma caixa. Todas as três superfícies são trimadas ao mesmo tempo. Selecionar o ícone Próxima Solução terá efeito em todo o grupo de superfícies. Para alterar a trimagem de uma única superfície, selecione a superfície e utilize as opções de trimagem. Abandone o formulário. Clique com o botão direito no Cone e selecione o Editor de Trimagem. Quando uma superfície é trimada, uma fronteira é gerada. A porção da superfície dentro da fronteira é exibida. Fronteiras são editadas no Editor de Trimagem. Uma nova barra de ferramentas aparece na parte superior da tela. Essa é a barra de ferramentas do editor de trimagem e aparece como mostrado abaixo 82 PSHAPE Versão 7 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE Assim que a edição de região trimada é selecionada, a superfície inteira é exibida, com a região limitada mostrada em grade. Clique no ícone Selecionador de Fronteiras. O formulário de seleção de fronteira aparece listando todas as fronteiras disponíveis na superfície selecionada. Selecione a fronteira 1 clicando no número 1. Selecione Inverter Fronteira. De-selecione a superfície cônica. A fronteira no cone foi invertida, resultando na outra opção de trimagem, que mostra a parte inferior da superfície. Abandone o modo de trimagem removendo a barra de ferramentas de edição de trimagem. Selecione e Apague todas as superfícies. PSHAPE Versão 7 83 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE Exemplo do Submarino de Brinquedo Superfícies não precisam ser limitadas por outras superfícies; elas podem ser também limitadas por Curvas, Planos de Trabalho e Geometria como mostra este exemplo. Crie uma esfera de raio 30 em 0 0 0. Na barra de ferramentas de Edição selecione Escalar Objeto(s). A barra de ferramentas Escalar aparece Selecione a seta para baixo para exibir as opções. Se um fator de escala simples e uniforme é necessário, a opção uniforme é utilizada. Com Não-uniforme você pode especificar diferentes fatores de escala para diferentes eixos. Selecione Não-uniforme. Um formulário aparece permitindo que valores X, Y e Z sejam fornecidos separadamente. Eles podem ser inseridos como número decimal, isto é, 1.5 ou como fração, isto é, 15/10. O formulário converte frações para números decimais. Insira 50/30 para o fator x, 20/30 para o fator Y e 0.75 para o fator z. Pressione OK. Abandone o Formulário Escalar.Selecione a Vista Sombreada simples. 84 PSHAPE Versão 7 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE A esfera foi escalada para uma forma mais oval. A vista sombreada foi selecionada a fim de visualizar a forma da superfície mais claramente. Nota: Se a tolerância geral foi alterada você pode ter mais curvas internas mostradas na vista de modelo de arames. Crie um cone no plano de trabalho com um raio da base 20, raio superior 10 e comprimento de 40. Selecione a vista transparente sombreada. A vista transparente mostra o interior da superfície de forma que você pode notar se as superfícies foram trimadas ou não. Selecione ambas as superfícies. No menu de Curva selecione Interseção de superfície ou sólido. O formulário Interseção de Superfície aparece, no qual você pode inserir um valor para uma espessura de offset, se desejado. Um valor de 0 irá produzir uma curva composta posicionada exatamente na interseção das superfícies Insira uma espessura de 0 e pressione OK. A(s) curva(s) de interseção estão agora calculadas, e são exibidas. Qualquer curva posicionada numa superfície pode ser utilizada para limitar (trimar uma superfície). O comando de interseção é somente um modo de criação de curva numa superfície. PSHAPE Versão 7 85 6. Limitando Superfícies PowerSHAPE De-selecione as superfícies e selecione a curva composta. Em Editores gerais cone. selecione Trimar Selecione Próxima Solução. superior visível) e então selecione o (se necessário, para deixar a parte O cone está agora trimado pela curva composta. A esfera escalada ainda está inteira e precisa ser limitada pelo cone De-selecione as superfícies e selecione a curva composta. Selecione Trimar e então selecione a esfera escalada. Selecione Próxima Solução. (se necessário, para deixar um furo) A esfera escalada possui agora um furo adaptado à aresta do cone trimado Selecione e Oculte a curva composta. Crie um plano em 0 0 32 com um comprimento de 30 e largura de 30 e um giro em Y de 20. Trime o plano com o cone para produzir o topo inclinado. O modelo está completo. Selecione Arquivo 86 Fechar e selecione Não. PSHAPE Versão 7 7. Níveis PowerSHAPE 7. Níveis O PowerSHAPE permite que o usuário posicione objetos em diferentes níveis, que podem ser exibidos ou ocultados para gerenciar modelos complexos. Existem 1000 níveis no PowerSHAPE, então é uma boa idéia atribuir a eles nomes úteis. Os níveis 998 e 999 são reservados para Administrador. É uma boa prática criar um padrão de níveis de forma que, não importando no projeto de quem o usuário esteja trabalhando dentro da companhia, ele será capaz de encontrar os dados desejados facilmente. Exemplo Selecione Criar Novo Modelo. Crie um plano de trabalho em 0. Selecione Arquivo Importar e então o arquivo Corner_Bowl.dgk em E:\Users\Training\PowerSHAPE_data\psmodels_n_dgk. Selecione uma Vista ISO1. Este modelo contém uma mistura de modelos de arame e superfícies. O modelo pode também conter entidades duplicadas que podem ser tanto modelos de arame, superfícies ou uma mistura de ambos. É aconselhável mover esses itens para um outro nível ou então apagá-los. Selecione tudo. Em Ferramentas duplicações Fixação do Modelo selecione Encontrar Marque a caixa Localizar Duplicações na seleção atual e então Aceite o formulário. PSHAPE Versão 7 87 7. Níveis PowerSHAPE O PowerSHAPE examina o modelo localizando quaisquer entidades duplicadas. Onde ele encontrar mais de uma cópia de um objeto, ele seleciona todas menos uma das cópias. Elas podem ser modelos de arame, superfícies ou sólidos. Para visualizar o que foi selecionado, o ícone de informação pode ser utilizado. Na barra de ferramentas de seleção escolha Informações da seleção. Uma lista dos itens atualmente selecionados é exibida. Essas duplicações serão movidas para outro nível. Selecione Abandonar. No lado inferior esquerdo da janela, selecione o botão Níveis. No Nível 5, insira o nome Duplicações e pressione o grande X vermelho ao lado do número 5. Selecione Abandonar. Selecione todos os modelos de arames e clique com o botão do meio do mouse sobre o novo nível 5. Clicar com o botão do meio do mouse move os itens selecionados para aquele nível. Clique com o botão esquerdo do mouse no botão do nível 5. O botão esquerdo do mouse irá ativar ou desativar o nível. As duplicações desaparecem da tela quando o nível é desativado. Quando um item é criado, o nível padrão em que ele é criado é o nível 0, chamado de General. Se, por exemplo, você desejar sempre criar superfícies em outro nível, quando a opção é selecionada, o nível é selecionado do menu suspenso na parte inferior da barra de ferramentas de nível. 88 PSHAPE Versão 7 7. Níveis PowerSHAPE Selecionar um nível torna o mesmo ativo. Certifique-se de que ao fazer isso nada esteja selecionado, senão o item será movido para este nível. Abra o formulário de Níveis e crie dois níveis adicionais, nomeando 6 como Macho e 7 como Cavidade. Abandone o formulário. Este modelo contém sólidos. Eles são um tipo diferente de componentes dentro do PowerSHAPE, que podem ser utilizados para criar formas complexas. Um sólido pode ser selecionado clicando em qualquer porção dele. Selecione o sólido inferior e pressione Ctrl + K (Ocultar Exceto). O sólido inferior pode ser visto com clareza ocultando tudo exceto os itens selecionados. Clique com o botão do meio do mouse sobre o nível 6. Pressione Ctrl + L (mostrar). Selecione o sólido superior e pressione Ctrl + K (Ocultar Exceto). O sólido superior é mostrado. Clique com o botão do meio do mouse sobre o nível 7 e pressione Ctrl + L. O componente sólido e a construção em modelo de arames permanecem no nível 0 (General). O PowerSHAPE possui a habilidade de permitir Agrupamento de níveis. Agrupando itens o usuário pode gerenciar peças do modelo de forma mais eficiente e efetiva. No lado inferior esquerdo da janela, selecione o botão Níveis. No Nível 8, insira o nome Componentes: Modelos de arame e pressione o grande X próximo ao número 8. PSHAPE Versão 7 89 7. Níveis PowerSHAPE No Nível 9, insira o nome Componentes: Sólido e pressione o grande X próximo ao número 9. A palavra Componentes representa o Nome do Grupo e a palavra Modelo de arames ou Sólido o nome do nível. Selecione Abandonar Os dois níveis agora pertencem ao grupo chamado Componentes. Na barra de níveis, as seguintes alterações podem ser vistas: Um novo botão aparece representando o grupo de níveis. Os botões dos dois níveis foram alterados para a mesma cor (Azul). A cor do grupo é compatível com a dos dois níveis. Níveis podem ser ligados ou desligados usando o botão do grupo. Se grupos adicionais forem criados, então uma nova cor será atribuída a cada grupo facilitando a diferenciação entre eles. No menu de Seleção, selecione Seleção rápida de todos os modelos de arames. Pressione Ctrl + K (Ocultar Exceto). O modelo de arames é selecionado. Nota: Qualquer que seja o nível exibido no menu suspenso de Níveis na parte inferior da tela, quaisquer itens criados serão atribuídos a esse nível Clique com o botão do meio do mouse sobre o nível 8 e pressione Ctrl + L. Selecione o componente sólido e posicione no nível 9. No menu suspenso de níveis selecione 0 : Nível General. Em alguns casos é aconselhável criar cópias de segurança de entidades superfície ou modelos de arame. Para este exercício iremos copiar o macho sólido e colar no nível General 0. Ligue o Nível 6 e selecione o sólido. 90 PSHAPE Versão 7 7. Níveis PowerSHAPE Na barra de ferramentas superior, selecione Copiar e então Colar. Pode parecer que nada realmente aconteceu, mas o sólido exibido é uma nova cópia do original. Deve-se ter cuidado para não criar cópias múltiplas acidentalmente ao utilizar as funções Copiar/Colar. Desligue o nível 6. Ligue e desligue o Nível 0 para visualizar a nova cópia. Selecione Arquivo Fechar e selecione Não para perder as alterações. Exemplo de Projeto de Bomba Continuação. Utilizando o projeto da bomba, podemos mover o modelo de arames oculto para um nível nomeado. Abra o modelo pump-project2. Nomeie o nível 5 como Geometria. No menu de Seleção, selecione Seleção rápida de todos os modelos de arames. Pressione Ctrl + K (Ocultar Exceto). Mova o modelo de arames selecionado para o nível 5 e desligue o nível. Selecione Arquivo Salvar e então Arquivo Fechar. PSHAPE Versão 7 91 7. Níveis 92 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 8. Power Surfaces PowerSHAPE 8. Power Surfaces Uma PowerSurface é efetivamente uma casca esticada sobre uma rede de arame (mínimo 4 lados) e geralmente de fácil edição caso as especificações do projeto sejam alteradas. As curvas numa PowerSurface são chamadas longitudinais (ao longo da superfície) e laterais (transversalmente na superfície). Em alguns casos outra curva (opcional) existe e é chamada espinha. Esta geralmente percorre a direção longitudinal, geralmente no espaço livre, controlando a orientação das laterais. Laterais Esta superfície contém as duas laterais mínimas. Longitudinais Esta superfície contém um total de 7 longitudinais partindo de pontos correspondentes da primeira para a segunda lateral Espinha (Curva Diretriz) A espinha (mostrada pontilhada) é utilizada para controlar a orientação das laterais. Uma espinha não é obrigatória e pode ser criada ou apagada conforme desejado sem alterar a forma da superfície. Isso ocorre automaticamente por exemplo durante a criação de superfícies Fillet ou como parte da geometria controlada de uma Superfície de Curva Diretriz. O marcador identifica o ponto inicial para laterais e longitudinais numa PowerSurface. Ele é posicionado a uma curta distância do ponto 1 ao longo da lateral 1 com uma linha curta apontando na direção longitudinal. O PowerSHAPE suporta uma variedade de tipos diferentes de superfície que podem necessitar de conversão durante a programação para uma POWER Surface, mais versátil, permitindo completa edição da superfície. PSHAPE Versão 7 93 8. Power Surfaces 94 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Curvas Diretrizes e Seções espinha seção Uma Curva diretriz pode ser definida como uma espinha percorrendo uma superfície sobre a qual seções se distribuem perpendicularmente. A ilustração mostra uma única seção circular sendo utilizada ao longo da curva diretriz inteira. Curva diretriz Uma seção única ou uma variedade de seções de dimensões diferentes podem ser utilizadas ao longo da curva diretriz para gerar a superfície. Todas as seções devem ser abertas ou todas fechadas. seções Exemplo da Raquete O primeiro passo é criar o modelo de arames para a curva diretriz da raquete de tênis. Crie um plano de trabalho em 0 e então construa o seguinte modelo de arames. Este perfil formará a curva diretriz para gerar a superfície. As seções numa curva diretriz são geralmente perpendiculares à curva e podem também ser geradas a partir de modelos de arame. Planos de trabalho são úteis pois você pode clicar para posicionar na geometria da curva diretriz e girar para que se torne perpendicular, de forma que a seção possa ser criada facilmente. PSHAPE Versão 7 95 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Crie um plano de trabalho e posicione no ponto-médio no topo da raquete. Aproxime a vista na área do novo plano de trabalho. Selecione o plano principal X. Crie três círculos, círculo 1 raio 8 em Z 0, círculos 2 e 3, raio 4 em 0 0 10 e 0 0 10. Estes sofrerão fillet por um arco de raio 25. Durante esta criação você pode precisar criar outro círculo de raio 8, devido à trimagem automática. Crie o Fillet nos círculos com um arco de raio 25. Essa será a seção central principal da raquete. As outras seções são círculos e elas podem ser posicionadas diretamente na extremidade do cabo, sem a necessidade de outro plano de trabalho. Selecione o plano principal Y. Crie dois círculos de raio 10 com seus centros posicionados na extremidade das linhas. A curva diretriz e cada seção transversal devem ser convertidos para curvas compostas antes que uma superfície de curva diretriz possa ser produzida. 96 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Crie uma curva composta para cada seção transversal e para a curva diretriz. Selecione todas as três seções e a curva diretriz. No menu de superfície selecione o Assistente de Superfície. O assistente de superfície reconhece que o modelo de arames selecionado é adequado para a criação de uma superfície de curva diretriz e altera o menu suspenso de acordo. Uma previsão da superfície é também criada Clique OK. Isto gera uma superfície com a seção variando do primeiro círculo até a seção definida e então de volta ao último círculo. Para manter uma seção transversal particular numa posição na curva diretriz, seções extra podem ser adicionadas. Selecione e Apague somente a superfície. Selecione a curva composta da seção no topo da raquete e selecione o plano principal Z. PSHAPE Versão 7 97 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Na Barra de Ferramentas de Edição PowerSHAPE selecione Rotacionar Objeto. Isso abre a barra de ferramentas Rotacionar: Um círculo e uma seta são desenhados em torno do centro do objeto selecionado. Esse é o centro de rotação e pode ser arrastado para a posição desejada. Alternativamente a opção reposicionar eixo de rotação pode ser utilizada; ela liga a seta e o círculo ao cursor para reposicionamento. Selecione reposicionar eixo de rotação. Clique no ponto chave no centro da raquete. Clique no botão copiar, insira nº de cópias como 1 e ângulo como 90 e pressione Enter. Deixe nº de cópias como 1 e ângulo como 180 e pressione Enter. Entre essas três seções transversais a forma da superfície permanecerá a mesma. Pressione Seleção. Crie uma superfície de curva diretriz usando todas as cinco seções. 98 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Você pode também utilizar uma única seção; um dos círculos, posicionado em qualquer lugar da curva diretriz, pode gerar uma superfície. Nota: Se você possui muitas curvas compostas para criar você pode selecionar toda a geometria necessária e selecionar Editar Converter Modelo de Arames para Curva Composta. Selecione Arquivo Selecione Arquivo Salvar Como e digite my-racket. Fechar. Exemplo de Projeto de Bomba Continuação. Utilizando o exemplo da bomba podemos utilizar a geometria circular e a de arco para criar uma superfície convexa. Abra o modelo pump-project2. Ligue todos os níveis. Selecione a geometria do domo e clique Ocultar Exceto. (CTRL K). Seção Curva diretriz Crie duas Curvas Compostas, a primeira para representar a Curva Diretriz e a segunda para representar a Seção. Crie uma Superfície de Curva Diretriz. Selecione e utilize o menu de botão direito do mouse para inverter a superfície vermelha. Selecione mostrar (Ctrl + L). As nervuras transversais serão criadas utilizando Superfícies de Curva Diretriz. PSHAPE Versão 7 99 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Curvas Diretrizes Seções Oculte (Ctrl + K) tudo exceto o modelo de arames mostrado Selecione todas as curvas diretrizes e selecione Editar Converter Modelo de Arames para Curva Composta. Selecione todos os Arcos e selecione Editar Converter Modelo de Arames para Curva Composta. Crie superfícies de curva diretriz a partir das curvas compostas, utilizando Aplicar no formulário em vez de OK até terminar. As novas superfícies são exibidas. Selecione e utilize o menu de botão direito do mouse para inverter qualquer superfície em vermelho Selecione mostrar (Ctrl + L). O projeto da bomba pode agora ser salvo. Selecione Arquivo Selecione Arquivo 100 Salvar e Fechar. PSHAPE Versão 7 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Superfícies de Curvas Laterais Uma curva pode ser definida como um perfil contínuo de linhas ou arcos que contém pelo menos dois pontos. Curvas podem ser 2 ou 3D e como mostram as seguintes ilustrações podem também ser abertas ou fechadas. Uma vez que uma superfície é gerada, as curvas utilizadas são chamadas laterais. Uma lateral fechada possui uma curva do ponto final para o ponto inicial. Uma superfície deve possuir 2 ou mais laterais. Uma vez que as laterais tenham sido definidas, a superfície é preenchida entre as laterais. Cada número de ponto em cada lateral é ligado pela curva mais suave, o que significa que cada lateral deve possuir o mesmo número de pontos. A curva que liga cada ponto sobre as laterais para criar a superfície é conhecida como uma longitudinal. Exemplo de Curva Lateral Crie um plano de trabalho em 0. Crie uma linha contínua a partir do plano de trabalho, 10mm em Y, 10mm em X, e 10mm em -Y para produzir a forma de 'n'. Esta seção será a base para as outras seções então ela será copiada no Eixo Z como linhas individuais. Selecione as três linhas. PSHAPE Versão 7 101 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Na Barra de Ferramentas de Edição PowerSHAPE selecione Mover/Copiar Objeto. Isso abre o formulário Mover. Digite 2 para o número de cópias e o valor de 0 0 5 na janela de posição, produzindo os três conjuntos de linhas. Abandone o formulário. Cada curva composta sofrerá fillet com um raio diferente. Crie curvas compostas de cada conjunto de linhas (tecla Alt e clique esquerdo). Crie um fillet de raio 1mm na curva inferior. Crie um fillet de raio 2mm na curva do meio. Crie um fillet de raio 3mm na curva superior. Duas curvas adicionais serão copiadas para produzir um total de 5 curvas. Selecione a curva composta inferior e copie a mesma 20mm acima do Eixo Z. Selecione a segunda curva composta de baixo pra cima e copie a mesma 10mm acima no Eixo Z. Todos as formas foram convertidas em curvas compostas, prontas para a geração da superfície. Cada uma das curvas compostas será transformada numa lateral na superfície. 102 PSHAPE Versão 7 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Selecione todas as curvas compostas. No menu de superfície selecione o Assistente de Superfície. O Assistente analisa o modelo de arames selecionado e escolhe o tipo de superfície a ser criada como De Curvas Separadas Clique OK no formulário. A superfície está completa. Selecione Arquivo Fechar e selecione Não. Exemplo de Projeto de Bomba Continuação. Utilizando o exemplo de bomba podemos utilizar as curvas para produzir uma superfície de laterais. Abra o modelo pump-project2. Oculte tudo exceto as duas longas curvas. PSHAPE Versão 7 103 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Elas não precisam ser convertidas em curvas compostas, uma vez que cada curva já é um único item. Selecione ambas as curvas. No menu de superfície selecione o Assistente de Superfície. O Assistente analisa o modelo de arames selecionado e escolhe o tipo de superfície a ser criada como De Curvas Separadas Clique OK no formulário. Selecione Mostrar. A nova superfície é mostrada. Ela pode agora ser limitada pela parede lateral para produzir um topo trimado e paredes laterais trimadas. Selecione e Oculte todos os modelos de arames. Limite a superfície superior curvada com a extrusão lateral. A parede lateral e o topo foram trimados. A superfície convexa precisa de trimagem no topo. 104 PSHAPE Versão 7 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Limite a superfície domo com a superfície superior. O topo e o domo foram trimados. Selecione Arquivo Salvar e Selecione Arquivo Fechar. Superfície a partir de Rede de Curvas Uma superfícies a partir de rede de curvas estende-se sobre uma rede de curvas que são transformadas em laterais e longitudinais. Uma rede com qualquer número de curvas com pelo menos quatro lados pode ser utilizada, e as curvas podem também estender-se além da margem externa da superfície, contanto que não se cruzem fora desse limite. Edge of surface to be created No cross overs outside surface edge, therefore surface can be created Curves cross over outside surface edge, therefore it can not be created O PowerSHAPE ordena as curvas em laterais e longitudinais, invertendo e renumerando conforme necessário. Porém o PowerSHAPE não reconhecerá lacunas então você deve assegurar que as curvas possam ser transformadas em laterais ou longitudinais completas. Exemplo de Gap em Superfície O seguinte exemplo apresenta um modo de criação de geometria a partir de dados da superfície para preencher uma lacuna. Abra um modelo novo Selecione Arquivo > Importar, e então selecione o modelo network_example.dgk na área E:\users\training\PowerSHAPE_data\psmodels_n_dgk PSHAPE Versão 7 105 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Superfície 2. Gap a ser preenchido usando uma Superfície de Rede de Curvas. Superfície 1. Para preencher o gap com uma superfície suave, geometria adicional precisa ser criada. Todas as características das curvas originais são capturadas traçando uma curva composta tangencial, transversal e longitudinalmente, nas arestas inferiores Para criar uma Superfície de Rede de Curvas, mais 3 curvas precisarão ser geradas, ao longo do gap em cada uma das superfícies 1 e 2 e uma mais ao longo da aresta do fillet no topo. Selecione a vista de topo no Eixo Z. Crie uma Linha Única começando no Ponto chave mostrado e com uma distância de X 5mm. Essa linha foi adicionada a fim de criar uma interseção na qual a curva composta terá que parar. No menu de Curvas selecione Curva composta. Selecione o botão Definir o ponto inicial e então clique no pontochave no canto da superfície 1 como mostrado. 106 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Selecione esta aresta com o botão esquerdo do mouse para criar a Curva composta. A curva composta irá correr por essa aresta até que alcance a interseção onde a Linha Única está ligada ao canto da Superfície 1. Clique no ponto chave do canto oposto na Superfície 2 com o botão esquerdo do mouse como mostrado Remova o marcador da caixa "Utilizar uma curva reta". Selecione Sim no formulário. A curva composta pula para o ponto selecionado ao mesmo tempo em que mantém as tangências da aresta da Superfície 1. Selecione a linha rosa com o botão esquerdo do mouse para continuar a curva composta até que ela encontre o ponto final. PSHAPE Versão 7 107 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Selecione o botão Salvar no formulário de Curva composta. Crie uma nova curva composta ao longo das três arestas restantes como mostrado. Há duas curvas criadas que irão permitir que uma superfície de rede de curvas seja gerada. É importante lembrar que as curvas devem se cruzar ou intersecionar dentro da Tolerância Geral, em circunstâncias normais 0.01mm. Selecione as duas curvas compostas. No menu de superfície selecione o Assistente de Superfície. O assistente decide que a melhor opção para criação de uma superfície a partir dos modelos de arames selecionados é De Rede de Curvas. Pressione OK. O gap foi preenchido com a nova superfície, que segue o contorno das superfícies adjacentes. Feche o modelo sem salvar. 108 PSHAPE Versão 7 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Exemplo de Rede de Curvas Este exemplo cria curvas a partir de pontos inseridos manualmente, as quais serão utilizadas para gerar uma superfície a partir de uma rede de curvas. Crie um cilindro primitivo de raio 7.5 em 0 0 20 com um comprimento de 10 No menu de Plano de Trabalho, selecione o ícone de criação de ponto Insira 5 pontos nas seguintes coordenadas: 12 0 12 -12 0 12 0 15 15 0 -15 15 8 0 18 Os quatro primeiros pontos precisam ser ligados por uma curva simples fechada. No menu de curvas selecione criar uma Curva Bezier Clique em cada um dos quatro pontos de cada vez. Finalmente clique no primeiro ponto novamente para fechar a curva. Pode ser útil selecionar uma vista pelo eixo Z para capturar os 4 pontos externos. Cada um dos 4 pontos precisa ser ligado ao primitivo e o quinto ponto adicional precisa ser incluído. Crie uma nova curva a partir do ponto na posição 12 0 12 para o ponto extra e então para o ponto-chave no cilindro. PSHAPE Versão 7 109 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Crie 3 linhas únicas de cada um dos 3 pontos para o ponto correspondente no cilindro para construir uma rede de curvas para a superfície. Linhas são utilizadas como uma alternativa para curvas. Não é necessário transformar as linhas em curvas compostas pois o assistente pode utilizar todas as entidades em modelo de arames incluindo arcos e linhas Crie uma curva composta em torno da curva inferior do cilindro Oculte o cilindro. Selecione as três linhas e a curva lateral. No menu de superfície selecione o Assistente de Superfície Mantenha pressionada a tecla Shift e selecione a curva inferior. Pressione OK. Uma superfície foi criada. Conforme cada item é adicionado as opções se alteram para criar a superfície mais adequada. Selecione e apague todos os itens. Superfície a partir de Dois Caminhos Uma superfície pode ser gerada a partir de uma seção, que é escalada ao longo de dois caminhos, definindo a aresta da superfície. 110 PSHAPE Versão 7 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE A seção é escalada através de pontos correspondentes ao longo das linhas de direção para criar a superfície. Cada linha de direção não precisa conter necessariamente o mesmo número de pontos e elas não precisam seguir a mesma direção a partir da seção definida. Pares de Linhas de direção podem ser tanto abertos quanto fechados. A seção também pode ser aberta ou fechada, porém uma seção fechada só pode ser utilizada contanto que as linhas de direção toquem dois pontos distintos nela. Tanto a seção quanto as linhas de direção devem estar na forma de curvas compostas. Exemplo de Dois Caminhos Selecione Arquivo > Importar, e então selecione o modelo two_rail_data.dgk da área E:\users\training\PowerSHAPE_data\psmodels_n_dgk. Clique duas vezes em uma das curvas de direção para abrir a barra de curva. Com a tecla Shift, selecione a outra curva composta. Selecione tornar nome dos pontos ligado/desligado. Cada curva de direção possui um número diferente de pontos. Embora uma superfície possa ser criada a partir disso, a distribuição das curvas internas pode não ser adequada. Para contornar isso, um número par de pontos e um alinhamento precisam ser criados. PSHAPE Versão 7 111 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Selecione a curva superior (10 pontos). Na barra de ferramentas de curva, selecione ponto. PowerSHAPE Criar um O formulário Inserir o ponto na curva aparece. Para esse exemplo a ficha de valor do parâmetro será utilizada. Selecione a ficha parâmetro e insira 5.5, e pressione Aplicar e então OK. Ao adicionar cada ponto, a curva é renumerada e é então mais fácil adicionar pontos a partir do último número para trás. Selecione a curva inferior (6 pontos). Selecione Inverter curva e então Criar um ponto Selecione a ficha parâmetro e insira 4.5, e pressione Aplicar. Insira 3.5 e pressione Aplicar. Insira 4.5 e pressione Aplicar. Insira 3.5 e pressione Aplicar. Insira 2.5 e pressione Aplicar e então OK. Selecione ambas as curvas. Cada curva possui o mesmo número de pontos de forma que quando a superfície for criada possuirá alinhamento suave. 112 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Selecione todas as curvas compostas. No menu de superfície selecione o assistente de superfície. Dessa vez o assistente reconhece que uma Superfície de Dois Caminhos é a melhor escolha para criação da superfície. A previsão da superfície deve parecer com a figura à esquerda. Nota: A altura da seção foi escalada em proporção à distância entre as curvas diretrizes e cada posição da seção. Selecione o botão Avançado no canto inferior direito do formulário. Marque a opção Manter a Profundidade e clique Prever novamente. PSHAPE Versão 7 113 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE Esse formulário proporciona ao usuário maior controle sobre o modo como a superfície é gerada a partir dos modelos de arame selecionados Dessa vez a altura da seção original foi mantida. Selecione OK. Selecione e Apague a superfície. Superfícies Tubulares Uma Superfície Tubular é definida especificando um Comprimento e uma Saliência ao longo de uma curva diretriz. Elas podem ser utilizadas para criar rapidamente elementos decorativos em produtos ou características mais funcionais como Draw Beads (dobramento e redobramento de flange) em ferramentas de pressão. Drive Curve Exemplo de Superfície Tubular Esse exemplo cria uma curva a partir de pontos inseridos manualmente, que é então usada para criar uma superfície tubular. No menu de plano de trabalho selecione criação de ponto. Insira 4 pontos digitando as seguintes coordenadas: -50 0 0 0 30 0 65 0 0 0 30 0 114 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames Os quatro pontos podem ser clicados ao criar uma curva bezier. No menu de curva selecione Criar uma Curva Bezier. Clique em cada ponto em ordem e clique novamente no primeiro ponto para fechar a curva. Uma curva bezier fechada é produzida. No menu de superfície selecione Criar uma superfície tubular. Cada ponto exibido no formulário de superfície Tubular é relativo a uma posição ao longo do comprimento da curva. São esses pontos que podem então ter Saliência e Comprimento aplicados para criar a superfície. Selecione Ponto 1 na lista e defina Comprimento 4 e Saliência 2. Selecione Ponto 4 na lista e defina Comprimento 4 e Saliência 2. Selecione Prever. PSHAPE Versão 7 115 9. Superfícies a partir de Modelos de Arames PowerSHAPE A superfície é prevista com um Comprimento de 4 e Saliência de 2 por todos os pontos. Defina a Direção como Radial e selecione Prever. A superfície é prevista com uma forma radial ao longo do comprimento da curva. Pontos adicionais podem ser inseridos na curva a fim de modificar a superfície. Insira um ponto a meia distância entre os pontos 2 e 3 existentes inserindo 2.5 e pressionando Enter. Insira um ponto a meia distância entre 4 e 5 utilizando um valor de 4.5 e pressionando Enter. Novo pontos foram criados ao longo da curva e a curva foi renumerada. Comprimento e Saliência podem ser modificado nesses pontos. Apague quaisquer números no campo Inserir para deixá-lo oculto. Selecione o Ponto 3 na lista e defina Comprimento 5 e Saliência 3. Selecione o Ponto 5 na lista e defina Comprimento 5 e Saliência 3. Selecione o Ponto 4 na lista e defina Comprimento 6 e Saliência 4. Selecione OK para criar a superfície. A superfície é criada com uma forma tubular variável. Selecione Arquivo 116 Fechar e então Não. PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE 10. Superfícies Fillet O PowerSHAPE permite que você aplique fillet em uma ou várias superfícies juntas com um raio especificado. A forma de uma superfície fillet pode ser imaginada como o caminho produzido rolando uma esfera de mesmo raio ao longo das superfícies. Onde a esfera faz contato um fillet é produzido e as superfícies originais são trimadas com as novas superfícies fillet. Antes do Fillet Depois do Fillet O PowerSHAPE pode tanto criar um fillet Côncavo quanto um Convexo. Um fillet côncavo é produzido com todas as superfícies a sofrerem fillet viradas para fora, isto é, todas sombreadas em dourado. Um fillet convexo é o fillet negativo ou inverso, que é produzido na região interna com as superfícies a sofrerem fillet viradas para fora como antes. Côncavo = Dourado Convexo = Vermelho Durante a operação de fillet a direção atual de cada superfície é mostrada por setas. Essas setas sempre destacam o lado macho ou dourado da superfície. Essas setas podem ser clicadas para inverter a superfície para o fillet. PSHAPE Versão 7 117 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Exemplo do Cone Este exemplo explora as opções básicas de fillet Crie um Plano Primitivo de comprimento 100 e largura 100 em 0 0 0. Crie um Cone Primitivo com raio da base de 30, raio superior 15 e comprimento 50 em 0 0 0. Clique com o botão direito no cone e selecione Converter Superfície. Uma PowerSurface selecionada mostra mais detalhes. A pequena seta marrom aponta para fora, indicando que esse é o lado externo da superfície. A seta marrom maior indica a direção de fluxo da superfície e não é usada em fillet. Outra maneira de exibir o interior e o exterior da superfície é sombrear o modelo. Por padrão, o PowerSHAPE exibe as superfícies externas em dourado e as internas em vermelho. Selecione vista sombreada. Ambas as superfícies devem estar sombreadas com a parte dourada para fora. Se não então você pode clicar com o botão direito em quaisquer superfícies vermelhas e selecionar Inverter no menu disponível. Selecione ambas as superfícies e selecione a Vista de modelo de arames. No menu de Superfície selecione Superfície Fillet. Uma vez que esta opção tenha sido selecionada, o formulário Superfície Fillet aparece com uma sugestão de raio de fillet côncavo. 118 PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE As setas de direção da superfície são exibidas e podem ser clicadas para alterar a direção se necessário, isto é, dourado para vermelho. Setas apontando para fora significam superfície dourada para fora. Selecione Prever no formulário de Superfície Fillet. A rota de fillet é exibida como a linha de centro da esfera rolante conforme ela se move ao longo das superfícies. Se isso não é o que você desejava, então você pode alterar os valores e as superfícies e clicar Prever novamente. Se estiver correto clique OK. Selecione OK no formulário. PSHAPE Versão 7 119 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE O formulário Selecionar Rota do Fillet aparece. A curva de previsão torna-se amarela para indicar que está selecionada. Como há apenas uma rota disponível, clique OK. Quando você possui várias rotas de fillet independentes, você terá que selecionar uma e então aplicar, e então selecionar outra rota e assim por diante ate que você tenha terminado, e clique OK. Selecione OK no formulário. A superfície fillet é produzida e o cone e o plano trimados pelo fillet. Crie um Plano Primitivo em 0 0 40 com comprimento e largura de 80. Clique duas vezes no plano e no formulário do plano selecione Girar em Y num ângulo de 10 graus. Essa superfície superior sofrerá fillet com o cone, mas dessa vez o fillet ficará dentro do cone. Selecione o Cone e a superfície do plano inclinado. 120 PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE No menu de Superfície selecione Superfície Fillet. Insira um raio de fillet de 3mm, selecione Convexo e pressione Prever. Selecione OK (rota do fillet) e então OK (superfície fillet). O fillet é produzido trimando o topo do cone e o plano. Fillets também podem ser produzidos com várias superfícies. Selecione o plano X e crie um Cilindro Primitivo em 30 0 20. Altere o raio para 6, comprimento para 60 e rotacione com um Giro em X de 15. Selecione e inverta a superfície (vermelho para fora). Selecione todas as superfícies exceto o fillet inferior e o plano. No menu de Superfície selecione Superfície Fillet. Insira um raio de fillet de 2mm, selecione Convexo e pressione Prever. As rotas de fillet disponíveis são exibidas. O cilindro precisa ser invertido para controlar onde o fillet ocorre. Selecione OK. Nesse caso, o PowerSHAPE identificou duas rotas de fillet completas e algumas outras possibilidades. Como o PowerSHAPE permite especificar qual rota você deseja utilizar, você pode utilizar tantas quanto desejar. PSHAPE Versão 7 121 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Selecione a primeira rota de fillet mais próxima ao plano (a inferior), a qual se torna amarela. Selecione Aplicar. O primeiro fillet é produzido e o PowerSHAPE aguarda até outra rota de fillet seja selecionada. Selecione a segunda rota mais próxima do topo e pressione Aplicar e então OK. Todos os outros caminhos são ignorados e as superfície são limitadas pelo fillet. Invertendo o cilindro, os fillets são produzidos dentro, em vez de fora. Fillets utilizando Superfícies Secundárias O processo normal de fillet verifica toda superfície selecionada uma com relação à outra para encontrar as rotas de fillet necessárias. Num projeto grande, isso pode levar algum tempo e pode ser complicado selecionar o fillet desejado. Usar a opção Superfície Secundária permite identificar dois conjuntos de superfícies entre os quais executar o fillet. Com esta opção, você seleciona o primeiro conjunto de superfícies como suas superfícies primárias, seleciona o ícone de fillet e então escolhe seu segundo conjunto de superfícies, que se torna automaticamente o conjunto secundário. O PowerSHAPE agora sabe onde criar o fillet. Selecione o plano inferior e o fillet e apague. Selecione o plano X e crie um Plano Primitivo em 0 0 20 com uma largura de 110 e um comprimento de 60. Altere a direção do plano, se necessário, de forma que o lado dourado esteja na direção X+ como mostrado. 122 PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Este conjunto de superfícies selecionadas será o conjunto secundário. As rotas de fillet são calculadas somente na interseção entre as superfícies primárias e secundárias. Isso resulta num cálculo mais rápido para as rotas de fillet. Como menos rotas são produzidas também é mais fácil selecionar as corretas. Com o Cursor gere uma caixa sobre as superfícies à esquerda como indicado para selecioná-las. Selecione Superfície Fillet. Defina um raio de 2mm e Convexo Selecione a Superfície Plano. A superfície selecionada torna-se rosa e a opção de superfície secundária é marcada. Selecione OK. Selecione a primeira rota e então selecione o botão Aplicar. Selecione a última rota e então selecione o botão Aplicar. PSHAPE Versão 7 123 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Os fillets são produzidos e a maioria das outras superfícies foi trimada. Apague esta superfície restante. Trime a parte inferior do plano para completar o modelo. Dica: crie uma linha ligando as extremidades inferiores do cone. Trime a superfície com o novo modelo de arames. Selecione Arquivo Fechar e então Não. Exemplo da Torneira Crie o seguinte modelo da torneira de cozinha. Selecione Criar Novo Modelo. Crie o seguinte modelo de arames no eixo Z. Selecione o plano Z e crie uma superfície de revolução a partir desse modelo. Crie um plano de trabalho em 0 0 44. Gere uma Esfera Primitiva de raio 7.5 no novo plano de trabalho. 124 PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Selecione o plano de trabalho e na barra de ferramentas de edição, selecione Trimar. Selecione a Esfera. A esfera é então trimada pelo plano de trabalho e a metade superior deve ser mantida. Isso só funciona se o Plano Principal correto for selecionado. Abandone o formulário. Gere a seguinte geometria para o perfil do braço da torneira em torno do plano de trabalho Crie uma superfície de revolução em torno do Plano Principal X. Rotacione e copie esta superfície 3 vezes em 90 graus em torno do Plano Principal Z para produzir os quatro braços. PSHAPE Versão 7 125 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Os quatro braços precisam sofrer fillet com a seção central. Certifique-se de que quando sombreadas, todas as superfícies apareçam douradas. Nós não desejamos criar fillet de um braço com outro ou perder tempo gerando as rotas, então iremos utilizar a opção Superfícies Secundárias. Selecione a seção central (a superfície de revolução e a esfera). Selecione Superfície Fillet. Selecione as quatro superfícies dos braços. No formulário, a opção superfície secundária é marcada Insira um raio côncavo de 2. Pressione OK. Selecione as rotas de fillet em ordem e clique OK para finalizar o modelo. Selecione Arquivo Fechar e então Não. Fillet variável Fillets variáveis são facilmente criados ao longo de rotas de fillet utilizando o mouse para identificar pontos chave ou utilizando a funcionalidade dentro do formulário para posicionar os arcos de fillet tanto por valores Paramétricos, Relativos ou Absolutos. Exemplo Selecione Criar Novo Modelo. Crie um Plano de Trabalho em 0. Crie dois círculos de raio 8.5 em X 30 e X 30. 126 PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Crie um Arco por três pontos de raio 50 de cada lado dos dois círculos para criar a seguinte forma: Crie uma curva composta dos modelos de arames. Crie uma Superfície de Extrusão. Altere o Comprimento para 125 e em Esboço, selecione Criar uma cópia do esboço. Quando uma extrusão é criada a opção padrão é que a curva se torne parte da superfície. A opção Criar uma cópia do esboço cria uma cópia da curva composta original de forma que ela possa ser utilizada para criar uma superfície de preenchimento na parte inferior da extrusão. Pressione OK. Selecione a curva composta e crie uma Superfície de preenchimento. Inverta a superfície de forma que o lado vermelho esteja virado para cima no eixo Z. Apague a curva composta. Selecione ambas as superfícies. No menu de superfície, selecione Superfície Fillet. Insira um raio de fillet de 3, selecione Convexo e pressione OK. Selecione uma vista por Z. PSHAPE Versão 7 127 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE A rota de fillet é exibida com círculos mostrando pontos chave que podem ser clicados utilizando o mouse. Clicando nesses pontos chave um arco com o raio inicial é criado. O valor deste raio pode ser modificado na área Raio do Arco do formulário. Clique em cada um dos 6 círculos quando a palavra KEY aparecer. Crie 6 arcos clicando nos pontos chave pela rota de fillet começando à direita e seguindo em sentido horário. Um raio aparece para cada ponto e este se torna numerado na parte Arco Atual do formulário. Arcos individuais podem ser selecionados neste formulário ou clicando manualmente. O raio pode ser alterado no formulário ou arrastado manualmente. Novos pontos para posicionar raios na rota de fillet podem ser inseridos clicando na rota ou inserindo uma posição paramétrica. Para inserir uma posição paramétrica, selecione o fillet mais próximo e, verificando o número no formulário na caixa Arco Atual, calcule o número desejado, altere de ABS para PAR, insira o valor como por exemplo 4.5 e pressione Enter. Insira dois novos raios entre os dois de cada lado, como mostrado. O raio desses novos arcos pode ser alterado. Onde houver um arco o valor do fillet é fixo naquele ponto. Se o valor do próximo raio for diferente, o raio será alterado ao longo da distância. Selecione os novos arcos um de cada vez e altere o raio para 5mm. Selecione os arcos (um de cada vez) de cada lado dos novos arcos maiores e selecione Apagar no formulário. (4 arcos no total). 128 PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Onde houver um arco o valor do fillet é fixo naquele ponto. Se o valor do próximo raio for diferente o raio será alterado suavemente ao longo da distância. Selecione Aplicar. O fillet de raio variável foi produzido. Conclua o frasco de acordo com as medidas abaixo. PSHAPE Versão 7 129 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Exercícios em superfícies Jarra 130 PSHAPE Versão 7 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Manípulo do Radiador PSHAPE Versão 7 131 10. Superfícies Fillet PowerSHAPE Tigela 132 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 11. Superfícies de Saída e Fechamento 11. Superfícies de Saída e Fechamento Superfícies de fechamento são geradas a partir de curvas de fechamento definidas num componente. A curva de fechamento é o ponto de separação da ferramenta, que produziria o componente. Um fechamento natural da superfície é a curva em torno do modelo onde a superfície sai do campo de visão. O PowerSHAPE analisa pelo eixo Z para encontrar os pontos ao longo das superfícies onde ela sai do campo de visão. Em paredes verticais, o comando de superfícies de separação não encontrará uma separação, pois não existe variação de ângulo, cabendo então a você definir onde a linha de fechamento se posiciona, através da criação de uma curva composta da rota ao longo da superfície vertical. O seguinte exemplo passa pela criação de um componente, encontrando a linha de linha natural de fechamento, e produzindo a superfície de fechamento. Como existem fillet próximos às paredes verticais as arestas dos fillets serão utilizadas para completar a curva de fechamento. Exemplo de Saída Nesse exemplo um cilindro primitivo será modificado para produzir uma peça simples. Uma linha de fechamento para a peça será calculada para as superfícies e uma nova superfície de fechamento será criada. Selecione Criar Novo Modelo. Crie um plano de trabalho em 0 e defina o plano principal como X. Crie um Cilindro Primitivo em 0 com um raio de 30mm, e comprimento 100mm. Escale a superfície em 0.3 no Eixo Z. Converta a superfície. PSHAPE Versão 7 133 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Podemos modificar esta superfície de diversas maneiras Mover a lateral 2 para cima iria elevar as longitudinais com perfil retilíneo. A fim de dar à superfície uma forma curvada , será necessário criar uma espinha. Uma espinha é uma curva que passa pelo centro das seções numa superfície e pode ser usada para controlar suas orientações. Se uma espinha é criada e um ponto da espinha movido para cima, as longitudinais permanecerão horizontais onde elas encontram as laterais, produzindo um resultado curvado. Clique duas vezes na superfície para abrir a barra de edição de superfície. Na barra de ferramentas de edição selecione Criar espinha. (no menu Adicionar curva). Isso irá criar uma espinha passando pelas seções transversais da superfície, mostrada em linha pontilhada. Essa espinha pode ser apagada sem afetar a superfície. Selecione o Ponto 2 na espinha clicando no mesmo. No Menu de botão direito do mouse, desmarque Aplicar suavização para edição de ponto. Movimente o ponto da espinha 10mm acima no eixo Z digitando 0 0 10 na janela de entrada. Defina o Plano principal Y e rotacione a superfície em -10 graus. Gere uma curva composta para cada lateral. Clique com o botão direito sobre cada curva composta de cada vez e selecione Apagar Dependências. 134 PSHAPE Versão 7 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Quando uma curva composta é traçada a partir de superfícies, a curva guarda a informação de tangência das superfícies subjacentes. Isso significa que quando uma superfície for gerada posteriormente a partir dessa curva compostas elas se ajustarão perfeitamente. Para remover essa relação, Apagar Dependências é utilizado na curva composta antes que uma nova superfície seja criada. Crie uma superfície de preenchimento para cada curva composta. Apague as curvas compostas e selecione o plano principal Z. Inverta qualquer superfície para que mostre o lado dourado para fora. Crie um Fillet Convexo em cada extremidade com Raio 2mm. O modelo está completo e não se posiciona no plano XY. Antes que uma superfície de fechamento possa ser criada, um fechamento natural precisa ser encontrado. É importante definir o plano principal ativo pois ele determina a direção de extração da ferramenta. Para uma extração ao longo do eixo Z, o plano principal deve ser definido como plano Z. Com a curva de extração você precisa especificar o ângulo de saída necessário. Para um ângulo de 0 graus como marcado pela cruz a curva irá recair na linha de centro da esfera. Para um ângulo positivo de 25 graus a curva se move para cima na superfície como indicado. Para um ângulo negativo de 10 graus a curva de fechamento se move para baixo na superfície. Selecione todas as superfícies No menu de Curva selecione Curva de Saída. O ângulo de saída é especificado nesse formulário. Se a opção curva composta estiver marcada o PowerSHAPE irá gerar curvas compostas da saída natural, de outra forma curvas comuns são criadas. PSHAPE Versão 7 135 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Insira um Ângulo de Saída de 0, marque Criar Curvas Compostas e pressione OK. Selecione a curva composta recém criada e clique Ocultar Exceto (Ctrl + K). A superfície de fechamento pode agora ser criada a partir desta curva composta. No menu de superfícies, selecione Superfície de Fechamento. A caixa de diálogo Superfície de Fechamento é exibida e duas setas são posicionadas sobre a linha de fechamento. A seta azul indica onde a superfície será posicionada e precisa estar apontando para fora do modelo. A seta marrom indica a direção de qualquer ângulo de saída especificado. 136 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 11. Superfícies de Saída e Fechamento Clique nas setas para defini-las como mostrado, se necessário. Insira um offset de 40 e selecione Prever. Uma superfície de fechamento é criada com cada ponto da curva se estendendo tangencialmente para fora por um comprimento de 40. Isso pode causar ondulações na superfície e incorreções nas arestas. Selecione a opção Superfície suave e então pressione Prever seguido de OK. Esta opção produz uma superfície mais suave nas extremidades. Cancele o formulário. Selecione Mostrar e Apague as Superfícies e o Plano de Trabalho. Exemplo de Superfície de Fechamento No menu principal selecione Arquivo > Importar. Em PowerSHAPE_data/psmodels_n_dgk, selecione Split_surf_example.dgk . O arquivo contém um modelo em superfície e uma curva composta pré-definida, que será utilizada para criar a superfície de fechamento. Selecione o sólido e então Ocultar (Ctrl J). Selecione a curva composta. PSHAPE Versão 7 137 11. Superfícies de Saída e Fechamento No menu de superfícies PowerSHAPE selecione Superfície de Fechamento. No formulário de Superfície de Fechamento: Insira uma Distância de offset de 50 e ajuste a seta azul apontando para fora Defina a Direção de Fechamento como Saída Radial e pressione Prever. Essa superfície está amontoada nos cantos devido aos cantos internos e o comprimento do offset. Uma maneira de melhorar isso é utilizar a opção Alinhar com eixos, que irá alinhar a superfície de fechamento com o eixo X ou Y. Defina a opção Direção de Fechamento como Alinhar com os eixos e pressione Prever. A superfície de fechamento está alinhada com os eixos X & Y resultando numa superfície mais suave. Melhorias adicionais podem ser realizadas na superfície utilizando uma combinação de saída radial e alinhado com os eixos Selecione a opção Avançado no formulário. O formulário Separar Segmentos aparece. 138 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 11. Superfícies de Saída e Fechamento Definir segmentos para a curva e especificar a direção de fechamento para cada segmento pode modificar a Direção de Fechamento. Selecione limpar para remover da curva qualquer segmento existente. Utilizando o mouse, clique nos pontos de quebra nas posições indicadas. Desmarque a caixa Inserir Pontos de Quebra para habilitar as opções de segmentos da curva. Selecione o segmento 1 na lista suspensa e defina a direção como radial. O segmento 1 indicará um fechamento radial. PSHAPE Versão 7 139 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Selecione o segmento 3 na lista suspensa e defina a direção como radial. O segmento 3 indicará um fechamento radial. Repita o processo para os segmentos 5 e 7. Selecione OK para fechar o menu. Selecione Prever no formulário de superfície de fechamento. A previsão indica uma combinação de radial e alinhar com eixo. NÃO cancele o formulário Desvio Reto da Superfície de Fechamento Desvio reto da superfície é utilizado para reduzir a quantidade de trabalho de bancada necessário para assegurar o ajuste correto das duas metades do molde. Superfícies de fechamento podem ser definidas com: 1. Uma distância na base , que é o comprimento da aresta exterior da peça até o degrau 2. Um ângulo para o degrau em si. 3. Um comprimento geral para a superfície de fechamento. 140 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 11. Superfícies de Saída e Fechamento Adicionalmente o usuário pode especificar raios diferentes nas uniões entre os vários segmentos, ou utilizar chanfros. Selecione a opção Desvio Reto da Superfície de Fechamento. O formulário permite que valores sejam definidos para o fechamento em desvio. Insira os valores como mostrado e pressione OK. A superfície de fechamento é produzida com o passo definido. Um bloco será criado e trimado pela superfície de fechamento. Crie um Retângulo partindo de -60 -60 com largura 120 e comprimento 120. Selecione Ferramentas Opções, Objeto e então Linhas. 60 Chanfros são criados a partir de valores definidos no formulário de opção. Eles podem ser editados individualmente mas se você tiver vários chanfros para criar, então é mais fácil alterar a configuração padrão. PSHAPE Versão 7 141 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Defina a Distância de Chanfro para 10 e pressione OK. No menu de linha selecione criar um Chanfro um canto de cada vez. Crie uma curva composta. e clique em A curva será utilizado para gerar as paredes laterais do bloco. Selecione a curva composta inferior e crie uma Superfície de Preenchimento. Selecione a curva composta e crie uma superfície de Extrusão com um Comprimento de 80. As paredes laterais precisam ser trimadas com a superfície de fechamento. Trime as paredes laterais com a superfície de fechamento. Selecione Mostrar (CTRL L). O bloco matriz está completo. No modelo aqui mostrado o manípulo sólido foi dividido para formar o molde inferior. Como exercício tente reproduzir este modelo. (dica: utilize uma cópia da superfície de fechamento que foi estendida) 142 PSHAPE Versão 7 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE A geração da superfície de divisão não trima o modelo automaticamente. Uma opção foi incluída no PowerSHAPE, (desenvolvida como parte do PS MoldMaker, que está disponível como uma função padrão) chamada Assistente de Molde. Usando o sólido ativo o Assistente de Molde automaticamente divide o modelo criando os insertos macho e matriz. Isso será abordado mais tarde no curso. Selecione Arquivo Fechar e então Não. Superfícies de Saída Uma superfície de saída pode ser criada a partir de uma curva composta ou de um conjunto de superfícies. As superfícies de saída são projetadas no plano XY do plano de trabalho atual, ou em outra superfície pré-selecionada. Uma superfície de saída é gerada tangencialmente à superfície original dependendo do ângulo selecionado, assim como no comando de Curvas de saída. Onde a linha de fechamento é gerada com um ângulo acima ou abaixo de 0 graus, as arestas da superfície de fechamento resultante em ambas as partes superior e inferior podem conter imperfeições. O PowerSHAPE aumenta o ângulo de saída inferior de forma que as arestas da superfícies de fechamento se adaptem como mostrado. Exemplo de Superfícies de Saída a partir de Curvas Compostas Selecione Criar Novo Modelo. Crie um plano de trabalho em 0. No menu de Arco crie um Arco através de três pontos utilizando as seguinte coordenadas : -15 10 4 -15 -10 10 -15 0 8 PSHAPE Versão 7 143 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Crie uma superfície de extrusão ao longo do eixo X de comprimento 50mm. Esta superfície extrudada será usada posteriormente para projetar uma superfície de saída. Converta a superfície (clique com o botão direito sobre ela e selecione Converter Superfície). Oculte a superfície e selecione uma vista de topo. Selecione o plano principal Z. Crie o seguinte modelo de arames. Esta seção será usada para gerar uma superfície de saída. Crie uma curva composta e Movimente acima de Z por 20mm. Selecione Mostrar (CTRL L). Certifique-se que a curva composta esteja selecionada. No menu de Superfície 144 selecione Superfície de Saída. PSHAPE Versão 7 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE O formulário de Superfície de Saída aparece. A caixa Ângulo de Saída permite que você especifique o ângulo cônico da superfície a ser produzida. Assim como superfícies de fechamento, a direção na qual a superfície é criada é determinada pelas duas setas desenhadas na curva composta. Defina o Ângulo de Saída como 2 graus. Modifique as setas clicando sobre elas de forma que apontem para abaixo e para fora. Selecione Prever. A superfície de saída é gerada e projetada no plano XY do plano de trabalho ativo. Selecione a superfície extrudada. Quando selecionada a superfície aparecerá rosa, e a opção Superfície de fechamento no formulário Superfície de Saída muda para Projetar sobre a superfície selecionada. Defina o Ângulo de Saída como 20 graus, e configure as setas de projeção para dentro e para baixo. Selecione Prever. A superfície de saída é agora projetada na superfície curvada. Abandone o formulário. PSHAPE Versão 7 145 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Superfícies de Saída a partir de Superfícies Existentes Superfícies de saída podem ser criadas tangencialmente a superfícies existentes. Crie uma Esfera Primitiva de raio 4 em X18 Y0 Z20. Clique com o botão direito na Esfera e selecione Converter Superfície. Selecione a esfera. No menu de Superfície selecione Superfície de Saída. Insira um ângulo de saída de 10 graus. Com a seta apontando para baixo como mostrado selecione Prever A superfície de saída que seria produzida é mostrada. Selecione a Superfície extrudada e então pressione Prever. Uma nova superfície de saída projetada na superfície curvada é gerada. Selecione Aplicar e Abandone o formulário. Saída Variável Existe a habilidade de criação de uma superfície de saída variável a partir de um perfil selecionado. A superfície de saída variável pode nem sempre ser tangencial à superfície original, por ter que gerar a saída a partir de um perfil fixo definido. Selecione a curva composta. No menu de Superfície selecione Superfície de Saída. Selecione a superfície extrudada e certifique-se de que as setas apontem para baixo e para fora. 146 PSHAPE Versão 7 11. Superfícies de Saída e Fechamento PowerSHAPE Insira um Ângulo de Saída de 3. Marque a opção Variável. Pressione Aplicar. O formulário de Saída Variável aparece. Esse é um comando interativo onde linhas para exibir a superfície de saída são geradas clicando na curva de saída. O ângulo de saída é alterado nessas linhas. Selecione uma vista por Z. Iremos criar uma saída variável de 5 graus ao longo dos lados e 6 graus em torno das extremidades. Clique 8 pontos em torno da curva de saída como mostrado usando o cursor inteligente para encontrar pontos Fim, Chave e Médios. Você pode modificar o ângulo de saída para cada uma das linhas de saída numeradas no formulário. Defina as linhas de projeção na extremidade esquerda para 6 graus. Selecione Interpolação como Suave, selecione Prever e OK. Abandone o formulário. A superfície de saída é mostrada. Feche o modelo sem salvar. PSHAPE Versão 7 147 11. Superfícies de Saída e Fechamento Exemplo de Projeto de Bomba PowerSHAPE Continuação. Crie uma superfície de saída para cada um das nervuras e então aplique um fillet no modelo. Abra o modelo pump-project2. Oculte todos os modelos de arames. Selecione todas as nervuras certificando-se de que todas estejam sombreadas com o lado dourado para fora e crie uma superfície de saída de 3 graus. A saída se estende para a superfície. Fillets podem agora ser criados. Oculte tudo com exceção das superfícies de saída, da superfície convexa e da superfície superior. Gere uma superfície fillet de raio 1 mm selecionando todas as superfícies mostradas. Selecione Mostrar e sombreie o modelo finalizado. Salve e então Feche o modelo. 148 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE 12. Editando Superfícies Superfícies podem ser editadas como primitivas ou power surfaces. Superfícies podem ser editadas como um item inteiro ou então as curvas que constituem a superfície podem ser editadas. Exemplo Abrir e Fechar Superfícies Selecione Criar Novo Modelo. Crie um plano de trabalho em 0. Crie um toro de raio maior 40 e raio menor 15 em 0. Converta o toro numa Power surface. Um toro é fechado tanto longitudinalmente quanto lateralmente. Para ajudar na identificação de laterais e longitudinais, o marcador de superfície será ativado. Em Ferramentas Opções, Objeto e Superfícies, marque a opção Desenhar as marcas de orientação da superfície. Clique OK no formulário. A parte circular do marcador sempre se posiciona na lateral 1 próxima ao ponto 1. A parte linear do marcador mostra a direção ao longo da qual fluem as longitudinais. PSHAPE Versão 7 149 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Clique duas vezes na superfície (isso abre a barra de edição de superfície e pode também abrir a barra de edição de curva se uma curva for selecionada). Para escolher se você deseja trabalhar nas laterais ou longitudinais, a Seta Maior da normal da superfície pode ser clicada para identificar a direção (lateralmente ou longitudinalmente). A seta vermelha grande mostra a direção em torno da superfície, como destacado pelas setas adicionais. Clique na seta vermelha maior para alterar a direção da curva. A seta vermelha foi atualizada na direção de fluxo da superfície, neste caso uma direção longitudinal como destacado pelas setas adicionais. Na barra de ferramentas de edição de superfície selecione Abrir superfícies. Isso abre a superfície longitudinalmente removendo a ligação entre o primeiro e o último pontos em cada longitudinal. O comando Abrir Superfície mudou para Fechar Superfície. Na barra de ferramentas de edição de superfície selecione Fechar Superfície. 150 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE A superfície é fechada entre a última e a primeira lateral. A superfície pode também ser aberta em outras direções. Clique na seta vermelha maior para alterar a direção da curva. Na barra de ferramentas de edição de superfície selecione Superfície. Abrir A lateral toda foi aberta. A superfície só é aberta e fechada entre pontos finais e iniciais, geralmente chamados fechamento. Esse nem sempre é o lugar desejado; renumerar então as laterais e longitudinais significa que você pode abrir a superfície num ponto diferente. Na barra de ferramentas de edição de superfície Fechar Superfície. selecione Na barra de edição de superfície selecione Selecionar curva. O formulário Selecionar Curvas lista todas as laterais e longitudinais da seleção. Selecionando o número apropriado, a curva fica selecionada. Nota: Uma superfície precisa estar fechada antes que possa ser renumerada. Selecione lateral 5. Na barra de edição de superfície selecione Renumerar superfície. O marcador de superfície move-se para onde estava a lateral 5 uma vez que a superfície foi renumerada. Clique na seta vermelha maior para alterar a direção da curva. PSHAPE Versão 7 151 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Na barra de ferramentas de edição de superfície selecione Superfície. Abrir A superfície está agora aberta em outra parte, uma vez que você moveu o fechamento. Superfícies podem também ser renumeradas longitudinalmente. Curvas podem também ser apagadas. No formulário Selecionar Curvas, selecione com Shift laterais 1, 2, 3 e 4. Na barra de ferramentas de superfície selecione Apagar Curvas. Selecione OK no formulário se seleção de curva. As laterais foram apagadas deixando somente parte da superfície original. As curvas restantes são automaticamente renumeradas. Na barra de ferramentas de edição de superfície Fechar Superfície. selecione A superfície está agora fechada. Apague a superfície. Editando Pontos em uma Lateral/Longitudinal Pontos sobre laterais e longitudinais podem ser movimentados para alterar a forma da superfície. 152 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Exemplo de Edição de Pontos Ao criar qualquer superfície, a precisão é controlada pela tolerância geral. Para assegurar que o número desejado de laterais seja criado, a tolerância será editada, somente para este exemplo. Na parte inferior da tela, Defina a tolerância como 0.02. Crie um toro em 0 com um raio maior de 75 e um raio menor de 15. Converta a superfície. Clique duas vezes numa longitudinal. Na barra de ferramentas de edição de superfície/curva selecione Tornar nome dos pontos ligado/desligado. Ativar os números dos pontos é de grande auxílio na visualização, especialmente ao gerar curvas intermediárias. O ícone é mostrado pressionado para indicar que a numeração está ativa. Clicando novamente, os números são removidos e o ícone volta ao normal. Defina a tolerância como 0.01. Clique na seta vermelha maior para alterar a direção da curva (lateral). Selecione a lateral 1 clicando. Isto rotula os pontos na lateral da superfície. Para editar o ponto 2 na lateral, o tipo correto de curva precisa ser definido primeiro. Selecione o ponto número 2 com o mouse. O modelo é então atualizado para exibir o ângulo e magnitude da curva passando pelo ponto 2, em azul/rosa. Cada um desses componentes pode ser arrastado dinamicamente para alterar a forma da superfície. Os círculos nas extremidades dessas linhas em azul/rosa podem ser arrastados utilizando o mouse para obter a magnitude desejada. PSHAPE Versão 7 153 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Se você selecionar a parte azul desta linha, ela pode ser arrastada para alterar o ângulo de fluxo da curva pelo ponto. Uma vez que o ponto tenha sido selecionado, digitar os valores X,Y e Z podem movê-lo. Digite 0 0 20. Isso move o ponto para cima em 20mm na direção z, alterando a forma da superfície. Para mover o ponto para uma posição absoluta o formulário de posicionamento é utilizado. Na barra de ferramentas de edição selecione Pontos nas Curvas. de superfície/curva, Isso lista todos os pontos disponíveis na lateral selecionada. Selecione lateral 1, ponto 3 e pressione OK. Na parte inferior da tela, selecione Menu de Posicionamento. 154 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Selecione a ficha Cartesiano. Em Área de Trabalho, selecione Plano de Trabalho e insira um valor de 20 0 0. Pressione OK. A superfície ganha um novo formato com o ponto 3 exatamente na posição 20 0 0. O Ponto 1 na Lateral 5 será selecionado e alterado. Selecione lateral 5 ponto 1. Na barra de edição de superfície/curva, selecione Editar ângulos das tangentes. O formulário Editor de Tangentes aparece. Esse formulário permite que você configure ângulos definidos pela curva nos pontos selecionados. Ele também permite endireitar ou liberar a curva. Um ponto possui um ângulo antes e depois dele. Se os ângulo forem iguais, o ponto será suave. Selecione Direção Tangente. PSHAPE Versão 7 155 12. Editando Superfícies PowerSHAPE O formulário de Direção aparece. Os ângulos estão preenchidos. Nesse caso você tem um ângulo YZ de 90 graus, atravessando o ponto. Altere o ângulo ZY para 45 graus. Aceite o formulário de direção e pressione OK no formulário Editor de Tangentes. O ângulo passando pelo ponto foi alterado, criando uma pequena marca na superfície. Uma descontinuidade pode ser definida configurando as opções antes e depois do ponto para valores diferentes. O antes e depois dependem do modo como os pontos fluem ao longo da lateral. Selecione lateral 7 ponto 1. Na barra de edição de superfície/curva, selecione Editar ângulos das tangentes. Selecione a opção Antes. Selecione Direção da Tangente. Insira um ângulo de ZY de 30 graus. Aceite o formulário de direção e pressione OK no formulário Editor de Tangentes. O ângulo foi alterado antes do ponto, resultando numa descontinuidade na superfície. O ângulo depois do ponto também pode ser alterado da mesma maneira. Apague a superfície. 156 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Adicionando e Apagando Laterais e Longitudinais Como superfícies são alteradas por pontos nas laterais ou longitudinais, geralmente é necessário adicionar curvas extra na superfície. Essas laterais ou longitudinais podem também ser apagadas, quando não afetarem a forma da superfície. Superfícies também podem ser definidas por parâmetros. Cada posição na superfície possui um valor paramétrico definido em termos de T e U, e a toda Lateral (T) ou Longitudinal (U) é atribuído um número inteiro. Então em qualquer posição na lateral 1, o valor paramétrico de T será 1. Em qualquer posição na longitudinal 4, o valor U será 4. Uma posição numa superfície a meia distância entre as laterais 3 e 4 a meia distância entre as longitudinais 5 e 6 será T3.5 e U5.5. Exemplo de Inserção de Laterais Crie um cilindro de raio 10 e comprimento 100 no eixo Z. Converta a superfície. Movimente o ponto 3 na lateral 2 em X por -20. Movimente o ponto 1 na lateral 2 em X por 5 e Z por 10. Este é o perfil básico ao qual laterais serão adicionadas. Adicione uma nova lateral a meia distância entre a lateral 1 e a lateral 2. Em termos paramétricos ela é descrita como 1.5. Clique duas vezes na superfície. Na barra de edição de superfície, selecione Adicionar Curva. Esse formulário mostra as opções que podem ser utilizadas na criação de novas laterais dentro da superfície. Quando uma lateral é criada, elas são automaticamente renumeradas. Selecione a ficha Valor do Parâmetro, lateral e insira um valor de 1.5. Selecione Aplicar e OK. Uma nova lateral é adicionada à superfície. PSHAPE Versão 7 157 12. Editando Superfícies PowerSHAPE A nova lateral, que se torna a lateral 2, posiciona-se completamente no meio da superfície. A lateral superior, que era a lateral 2, é automaticamente renumerada como 3. Para adicionar uma lateral dinamicamente dentro da superfície definida, use CTRL e o botão Esquerdo do mouse. Clique ponto 2 na lateral 1. Mantenha pressionada a tecla CTRL + botão esquerdo do mouse e arraste o ponto acima da superfície (uma lateral púrpura temporária aparece). Mover o mouse ao redor exibe uma linha de construção púrpura. (Manter ao longo de uma longitudinal assegura que somente uma lateral será criada, e vice versa). Libere o botão do mouse quando a lateral púrpura estiver em algum lugar entre lateral 1 e 2. Uma nova lateral foi criada. Para adicionar dinamicamente uma nova lateral 30mm acima da lateral 4 (a lateral superior), um comando diferente é utilizado uma vez que a superfície precisa ser estendida. Selecione a lateral 4. Selecione a barra de ferramentas de edição. Na barra de ferramentas de Edição, selecione Limite do ponto. Usando o botão Esquerdo do mouse, selecione esta lateral num ponto com o imã e arraste a lateral pela linha de construção até que apareça 30. Libere o botão do mouse. Abandone o formulário. Este comando cria uma nova lateral, estendendo a superfície na mesma direção. Novas laterais também podem ser adicionadas na interseção com um plano de trabalho. Crie um plano de trabalho em 0 0 112.5. Selecione a superfície e Adicionar Curva. 158 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Selecione a ficha Interseção de plano de trabalho e um offset de 0. Um plano temporário aparecerá para permitir que você confirme visualmente a nova posição da lateral. Pressione Aplicar, e então OK. Uma lateral plana é ajustada à superfície. Curvas inteiras (laterais e longitudinais) podem ser apagadas. Apague o plano de trabalho. Selecione Lateral 2 e selecione Remover curva. Laterais ou longitudinais criadas a partir de modelos de arames podem ser adicionadas a superfícies. Nota: a curva composta deve possuir o mesmo número de pontos que a superfície. Os pontos precisam estar alinhados e seguir a mesma direção para assegurar que a superfície não seja torcida. Crie um círculo em 0 0 10 com um raio de 10 e crie uma curva composta do círculo. Selecione a superfície no menu suspenso Adicionar curva, selecione Inserir curvas a partir de modelos de arames. A caixa de diálogo é exibida. O modelo de arames ainda não está selecionado, como indica a cruz. PSHAPE Versão 7 159 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Selecione o modelo de arames e altere Inserir para Depois e Curva para 1. Pressione OK. A superfície possui agora uma nova lateral. O modelo de arames deve ter o mesmo número de pontos que a superfície para ser ajustado. Todos estes comandos podem ser aplicados a longitudinais, e funcionam exatamente da mesma maneira. Editando laterais Laterais podem ser editadas como um objeto inteiro usando-se a barra de ferramentas de edição. Selecione a lateral inferior (lateral 1). Abra a barra de ferramentas de edição. Mesmo que uma lateral esteja selecionada, todas as operações de edição são aplicadas na superfície inteira. Para trabalhar na curva selecionada, pressione o ícone do objeto e note as alterações na barra de ferramentas. No menu fly-out Editar itens selecionados, selecione Editar subitens selecionados. Selecione Offset Insira uma distância de 5 e então feche o formulário. A lateral inferior sofre um offset de 5mm. Selecione Arquivo 160 Fechar e então Sim. PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Exercício da Jarra Crie a jarra e salve como my-jug. Exercício da Jarra adicionando Laterais e Longitudinais Os pontos em laterais ou longitudinais controlam a forma da superfície. Geralmente é necessário adicionar curvas extra à superfície a fim de proporcionar controle numa posição particular. Crie um plano de trabalho em 0. Crie um cilindro em 0, ao longo do eixo Z , raio 30, comprimento 100. Converta a superfície. PSHAPE Versão 7 161 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Ative a opção Desenhar as marcas de orientação da superfície no formulário de Opções selecionando Ferramentas Opções e sob Objetos selecione Superfícies. As marcas de orientação da superfície sempre se posicionam na lateral 1 próximo ao ponto 1. Essa linha mostra a direção ao longo da qual as longitudinais fluem. Nesse caso a lateral 1 é o círculo na base do cilindro, lateral 2 está no topo. Laterais extra serão agora adicionadas ao cilindro. Clique duas vezes na superfície para abrir a Barra de Ferramentas de Edição de Superfície. No segundo menu suspenso na barra de ferramentas selecione Adicionar Curva. 162 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Selecione Lateral e insira o Valor Paramétrico de 1.25. Aplique o formulário. Uma nova lateral foi criada a um quarto de distância entre as laterais 1e2 Selecione a ficha Interseção de plano de trabalho no formulário. Selecione lateral e insira um offset de 70. Aplique o formulário. Uma nova lateral foi criada a 70mm ao longo do eixo ativo (Z) do plano de trabalho. Longitudinais são inseridas da mesma maneira; a opção Inserir no formulário é simplesmente alterada de Lateral para Longitudinal. As laterais serão agora alteradas para proporcionar ao cilindro um novo formato Na barra de ferramentas de edição de superfície selecione Selecionar curva PSHAPE Versão 7 163 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Isso abre o formulário Selecionar Curvas com todas as laterais e longitudinais listadas para a superfície selecionada. Selecione Lateral 2 como mostrado e abandone o menu. Curvas podem também ser selecionadas clicando com o cursor Em Editores gerais selecione Editar sub-itens selecionados. Quando este ícone é ativado, somente a parte da superfície que está selecionada será modificada, isto é, lateral, longitudinal ou ponto. Se não estiver ativo, a superfície toda será modificada. Selecione Escalar. No formulário Escalar selecione NãoUniforme. Escale a seção por 1.33 em X, 1.33 em Y e 1 em Z. A lateral foi escalada em X e Y mas a posição Z não foi alterada. 164 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Selecione Lateral 3 clicando nela (botão esquerdo do mouse). Selecione Editar sub-itens selecionados Selecione Criar Offset. Insira uma Distância de Offset de 5. A lateral sofre offset por 5mm para dentro resultando nessa forma. A direção de offset positivo é indicada por uma seta na lateral quando você seleciona o ícone de offset Selecione a lateral 4. Selecione Editar sub-itens selecionados. Selecione o ícone Escalar seguido de não uniforme e expanda a seção por 80/60 em X, 70/60 em Y e bloqueie o Z. Note como a forma da lateral foi alterada Selecione a lateral 4. Selecione o ponto 1. Este ponto será agora movido na direção X por -5 PSHAPE Versão 7 165 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Insira 5 na janela de comandos. Selecione o ponto 3. Insira 5 0 10 na janela de comando. Visualize ao longo do eixo X para perceber as alterações. A jarra está tomando forma mas as longitudinais estão seguindo o formato original do cilindro. Elas serão agora modificadas a fim de obter uma forma mais suave Abra o formulário Selecionar Curva e de-selecione a Lateral 4 (mantenha pressionada a tecla Ctrl e clique no 4 na lado Laterais do formulário). Selecione todas as Longitudinais (clique no 1, mantenha pressionada a tecla shift clique no 4). Selecione Editar sub-itens selecionados. Selecione Editar Ângulos das Tangentes. No formulário, libere as tangentes Ao Longo, Antes e Depois. As longitudinais fluem agora de forma mais livre; no entanto, o bico da jarra precisa ser alterado. 166 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Selecione o Eixo Principal Y. Selecione o ponto no bico. O ponto é marcado com um círculo e uma linha púrpura aparece mostrando a tangente no ponto. Movimente o cursor sobre a extremidade da linha até que uma mão apareça, clique e arraste para modificar a forma até que se pareça com a segunda figura abaixo. A superfície externa do corpo da jarra será agora finalizada. Iremos criar uma cópia a ser utilizada posteriormente para o interior da jarra Clique com o botão direito sobre a superfície e selecione Copiar. Clique com o botão direito e selecione Colar. Posicione a cópia num Nível chamado Interior. Uma alça será agora adicionada ao corpo da jarra. Um toro primitivo será criado e modificado Crie um toro em 45 0 60, raio menor 5, raio maior 20. O toro forma um círculo fechado completo. Para formar a alça somente parte dele é necessária. As longitudinais serão abertas, removendo a porção entre as laterais 4 e 1 PSHAPE Versão 7 167 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Converta a superfície. Defina a Direção como Longitudinal clicando na seta maior na superfície até que ela aponte na direção mostrada à direita. Selecione Abrir Superfície. O toro foi aberto, mas não onde necessário. Ele será agora fechado novamente e as laterais renumeradas Selecione Fechar Superfície Selecione Lateral 4 (aquela à esquerda). Defina a Direção como Lateral clicando na seta maior de forma que ela aponte através da superfície. Selecione Renumerar Superfície A Lateral selecionada (4) foi agora renumerada como Lateral 1 Defina a Direção como Longitudinal clicando na seta maior de forma que ela aponte ao longo da superfície Selecione Abrir Superfície O toro foi aberto na posição correta. A forma sofrerá agora modificações adicionais 168 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Insira uma nova lateral no Parâmetro 1.75. Selecione a Lateral 1. Apague a lateral selecionada utilizando Apagar Curva. A alça deve agora parecer com isso. A extremidade inferior será agora movida para uma nova posição. Selecione Lateral 4 (na parte inferior). Selecione Editar sub-itens selecionados. Insira 5 0 15. A extremidade inferior está agora na posição correta. O próximo passo é tornar a forma mais suave liberando as tangentes na Lateral 4 Selecione a Lateral 4 Selecione o ícone Editar ângulos das tangentes No formulário, libere as tangentes Através, Antes e Depois PSHAPE Versão 7 169 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Pode ser visto que os ângulos das tangentes só foram alterados através da lateral selecionada. Todos as outras porções da superfície permanecem inalteradas. A extremidade superior da alça será agora estendida de forma a ultrapassar o corpo da jarra. Selecione a superfície da alça. Em Editores gerais selecione Limite do ponto. Defina a Aresta como 4. Insira uma Distância de 22 A alça foi estendida. A seguir a primeira Lateral sofrerá offset para proporcionar uma forma particular onde a alça encontra a jarra Selecione a Lateral 1. Selecione Editar sub-itens selecionados. Crie um Offset da Lateral por 5 . Libere as Tangentes - Através Antes e Depois. Selecione e Apague a Lateral 2 utilizando Apagar Curva . As longitudinais sofrerão offset alterando a forma da seção transversal para proporcionar uma forma mais agradável. 170 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Selecione e Oculte a Jarra (Ctrl J). Selecione uma Vista Isométrica de forma que a forma 3D da alça possa ser visualizada. Selecione Longitudinal 3. Selecione Editar sub-itens selecionados. . Crie um Offset da longitudinal por 3 . Utilizando o mesmo método aplique um offset nas Longitudinais 2 e 4 por 1. A alça deve agora parecer com isso. A forma será agora modificada dinamicamente para alcançar uma forma mais suave Mostre todas as superfícies (Ctrl l). Selecione uma vista ao longo de Y. Sombreie a vista e selecione a alça. Selecione o Ponto Número 1 na Lateral 2. As tangentes e magnitudes através do ponto podem agora ser editadas arrastando as linhas presas ao ponto Aproxime a vista na área mostrada. Clique e mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse sobre a parte azul da linha O ângulo da tangente em ambos os lados do ponto serão alterados dinamicamente mudando a superfície. Libere o botão do mouse e clique Desfazer. PSHAPE Versão 7 171 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Clique e mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse sobre a parte púrpura da linha O ângulo da tangente naquele lado do ponto será alterado dinamicamente mudando a superfície. Libere o botão do mouse e clique Desfazer. Clique e mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse sobre o círculo de cor púrpura (ponto de controle) na extremidade da linha. O ângulo da tangente e a magnitude naquele lado do ponto será alterado dinamicamente mudando a superfície. Quanto mais a linha é estendida maior a magnitude e mais a superfície se deforma. Libere o botão do mouse e clique Desfazer. Altere a vista para Isométrica. Selecione Editar sub-itens selecionados. Selecione Editar Ângulos das Tangentes. Altere Através, Magnitude - Depois do ponto para 145 e clique OK. Altere Ao longo, Magnitude Antes e Depois para 35 e clique OK. A forma da alça da jarra deve agora parecer com isso. Crie um Fillet Côncavo de 5 mm entre a alça e o corpo. O exterior da jarra está terminado. Agora para o interior: 172 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE Desative todos os Níveis exceto pelo Interior (este deve conter uma cópia do corpo da jarra criada anteriormente). Selecione todas as Laterais. Selecione Editar sub-itens selecionados. Crie um Offset das Laterais por -3. Ative todos os níveis. Selecione as superfícies externa e interna da Jarra e oculte exceto (Ctrl K). A borda da jarra será criada utilizando curvas compostas das arestas superiores dessas duas superfícies Crie uma curva composta para a lateral superior de cada superfície, selecione o modelo de arames e oculte exceto (Ctrl K). Visualizando pelo eixo Z adicione linhas únicas entre pontos chave como mostrado. Selecione todos os modelos de arame. Crie uma superfície a partir de rede de curvas . Mostre todas as superfícies (Ctrl L) e selecione uma vista Isométrica 2. PSHAPE Versão 7 173 12. Editando Superfícies PowerSHAPE A nova superfície conecta as superfícies externa e interna da jarra com linhas retas. O próximo passo é aplicar à borda um raio de 1.5. Selecione a superfície da borda e oculte exceto (Ctrl K). Insira uma nova lateral no Parâmetro 1.5. Selecione Editar sub-itens selecionados. Aplique um Offset na nova Lateral de 1.5 utilizando o ícone de Offset. Nota: Verifique se a normal da superfície está apontando para cima. A Superfície agora possui uma forma curvada mas não é tangencial às superfícies interna e externa da jarra. Selecione todas as Laterais. Selecione Editar sub-itens selecionados Selecione Editar Ângulos das Tangentes No formulário, libere as tangentes Através, Antes e Depois 174 PSHAPE Versão 7 12. Editando Superfícies PowerSHAPE A forma da borda deve agora estar correta. Verifique sombreamento todas as superfícies Finalmente crie curvas compostas em torna das duas arestas abertas na base da jarra e tampe com superfícies de preenchimento. PSHAPE Versão 7 175 12. Editando Superfícies 176 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE 13. Fronteiras e Pcurves Curvas paramétricas (pcurves) são definidas ao longo de pontos (ppoints) que se estendem sobre uma superfície. Elas são criadas automaticamente, por padrão, durante trimagem ou fillet de superfície. Elas também podem ser geradas manualmente por projeção de entidades em arame numa superfície. Como movimentos entre ppoints são lineares, qualquer curvatura é controlada pela proximidade de ppoints adjacentes dentro da configuração de tolerância. Fronteiras são geradas ao longo da rede de p-curves para definir regiões trimadas numa superfície. Pcurves e fronteiras individuais são únicas para uma Superfície e somente podem ser acessadas abrindo a barra de ferramentas Editor de trimagem (clique com o botão direito numa superfície para acessar o menu de opções ou alternativamente acesse diretamente na barra de edição de superfície). Definição de Fronteiras Importe o modelo m0_switch_housing.psmodel de PowerSHAPE_data. Selecione a superfície superior (como mostrado abaixo) e aplique Ocultar Exceto. Selecione a superfície para abrir a barra de ferramentas de Edição de Superfície. O ícone Tornar trimagem ligada/desligada alterna a trimagem da superfície para as superfícies selecionadas. Está ativo (pressionado) por padrão para todas as superfícies. PSHAPE Versão 7 177 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Desative a Trimagem com Tornar trimagem ligada/desligada. A superfície é exibida sem trimagem. É possível em certas ocasiões que uma superfície importada seja exibida com a trimagem desativada, fazendo parecer que aquela informação está faltando. Se esse é o caso, ativar o ícone irá exibir corretamente a superfície trimada. Selecione Trimagem ligada/desligada para ativar a trimagem novamente. Clique com o botão direito na superfície e selecione o Editor de Trimagem. A barra de ferramentas Editor trimagem aparece. Ela possui dois modos, Editor de Fronteira e Editor de P-curve. O usuário pode alternar entre os modos usando o menu suspenso na extremidade direita da barra de ferramentas. Selecione Modo de Edição de Fronteira. A superfície toda é exibida com a área trimada identificada por uma malha de linhas cinza de detalhamento. Todas as fronteiras existentes são exibidas marcando as margens da área trimada da superfície. As pcurves não são exibidas neste modo. Se uma fronteira for removida de uma superfície, as pcurves associadas permanecem mas não estarão mais envolvidas no processo de trimagem. Selecione Modo de Edição de P-curve. As pcurves são mostradas junto com as áreas trimadas. As Fronteiras atuais não são mostradas nesse modo. Se uma p-curve for apagada de uma superfície, qualquer Fronteira associada será também removida. 178 PSHAPE Versão 7 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Nota: nem todas as rotas definidas por pcurves são necessariamente incluídas na definição de Fronteira. Selecione Modo de Edição de Fronteira e então o Selecionador de Fronteiras . Quando uma Fronteira é selecionada ela muda de cor. As fronteiras utilizadas para definir a trimagem da superfície selecionada são listadas aqui. Uma fronteira pode ser selecionada destacando o seu número. Diversas fronteiras podem ser selecionadas mantendo pressionada a tecla Shift. O uso da tecla Ctrl permite que fronteiras listadas sejam selecionadas individualmente ou de-selecionadas. Uma fronteira pode também ser diretamente selecionada de dentro da área gráfica com um clique com o botão esquerdo do mouse. Nota: Uma trimagem só ocorre se uma fronteira formar um perfil fechado. Selecione ambas as fronteiras marcando com a tecla Shift pressionada. Selecione OK e então selecione Explodir. Com as fronteiras explodidas a trimagem é removida, mostrando a área completa da superfície. As pcurves permanecem intactas porém não são mais utilizadas como parte de uma definição de Fronteira. As pcurves ainda existem e podem ser tornadas visíveis alternando para Edição de P-curve. PSHAPE Versão 7 179 13. Fronteiras e Pcurves Selecionar Autocriar como mostrado abaixo. PowerSHAPE e o modelo parcialmente trimado aparece Parte da Fronteira necessária não foi exibida. Isso se deve ao fato de que existe uma ramificação ao longo da rede de pcurves tornando impossível para o software determinar qual rota seguir. O modo mais fácil de criar a opção de trimagem necessária é definir manualmente a rota em torno da rede de p-curve como mostrado na seção a seguir. Selecione Recriar para abrir a barra de ferramentas e exibir todas as p-curves não utilizadas na superfície. A barra de ferramentas de criação de fronteira de trimagem aparece e é utilizada para traçar ao longo das pcurves para definir uma fronteira. Ela é semelhante à barra de ferramentas de criação de curva composta. Todas as pcurves são desenhadas na superfície de forma que possam ser selecionadas. Para criar uma fronteira o traçado da p-curve precisa ser fechado e você pode percorrer a aresta de uma superfície ou uma curva para conseguir esse resultado. Selecione a primeira p-curve e trace ao longo para produzir uma forma fechada. Conforme a p-curve é selecionada, ela é destacada. Clique Salvar e Abandonar. De-selecione a superfície. Desfazendo a seleção, a superfície trimada finalizada pode ser visualizada. 180 PSHAPE Versão 7 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE O próximo passo é basicamente uma repetição do anterior, mas dessa vez removendo os dados de p-curve em excesso para permitir que Autocriar crie as fronteiras necessárias automaticamente. Selecione a superfície. Selecione as duas fronteiras. Pressione Explodir. Selecione Modo de Edição de P-curve. Selecione a p-curve longa na parte desnecessária para a definição da fronteira. Quando uma p-curve é selecionada os ppoints são mostrados. Eles podem ser selecionados e apagados, alterando assim a p-curve. Selecione com Shift os quatro ppoints extra Clique Remover Ponto. Selecione Modo de Edição de Fronteira seguido de Autocriar. De-selecione a superfície. Como resultado da remoção dos ppoints não utilizados, operações automáticas futuras de trimagem irão produzir os resultados desejados imediatamente sem perder-se por caminhos definidos por dados de p-curve redundantes. Selecione Arquivo PSHAPE Versão 7 Fechar e então Não. 181 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Consertando Superfícies Trimadas Incorretamente Importe o modelo locationlug.psmodel de PowerSHAPE_data. O modelo importado exibido inclui diversas superfícies trimadas incorretamente precisando de uma combinação de edição de P-curve e Fronteira para corrigir as falhas. Quanto mais complexa a rede de pcurves numa superfície, menos prováveis as chances de obter as opções de trimagem desejadas automaticamente. O seguinte exemplo desenvolvido guia o usuário através de estágios típicos de edição de p-curve e fronteira para produzir o modelo corretamente trimado mostrado acima, à direita. Selecione a superfície base curvada e selecione Ocultar Exceto (Ctrl + K). Clique com o botão direito na superfície e selecione Editor de trimagem. Selecione Modo de Edição de Fronteira e Selecionador de Fronteiras . A fronteira é desenhada na superfície. Ela está incorreta e precisa ser apagada. No formulário, selecione fronteira 1 e pressione OK. Selecione Explodir. 182 PSHAPE Versão 7 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Selecione Edição de Pcurve. A superfície contém duas pcurves. Uma está definindo corretamente a interseção com a face vertical da alça de localização. A outra p-curve em forma de U está definindo o caminho de um fillet antigo antes de uma emenda, e precisa ser apagada. Selecione a p-curve em forma de 'U' e curve. selecione Apagar uma p- Selecione Mostrar (Ctrl L). Com as superfícies sendo mostradas, a curva composta pode ser criada a partir da aresta inferior do fillet. Essa nova curva composta será então transformada numa p-curve. Crie uma curva composta usando ALT + botão esquerdo do mouse no lado inferior da superfície fillet. Oculte tudo exceto a curva composta e a superfície curvada. A curva composta e a superfície são mostradas. A curva composta é transformada numa p-curve projetando a mesma na superfície. Selecione a superfície inferior curvada e selecione Modo de Edição de P-Curve. PSHAPE Versão 7 183 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Selecione criar pcurves a partir dos modelos de arames. O formulário Criar Pcurve aparece com as opções disponíveis. Selecione a opção Projetado e clique na curva composta. Selecione OK. De-selecione a superfície e apague a curva composta. Selecione a superfície curvada inferior. Existem agora duas p-curves na superfície, porém a pcurve linear não é longa o suficiente para criar a fronteira, por isso precisa ser estendida. Selecione a p-curve reta e selecione Estender P-curve. O formulário Estender P-curve aparece. Selecione estender em ambas as extremidades e método como tangencialmente à p-curve. Selecione a outra pcurve e pressione OK. 184 PSHAPE Versão 7 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Como nenhuma trimagem adicional é prevista na superfície, a fronteira será criada manualmente usando Recriar baseado na rede atual de p-curve . Selecione Modo de Edição de Fronteira e selecione Recriar. Clique ao longo das pcurves para criar a nova fronteira. Clique Salvar e Abandonar. A nova fronteira foi criada Se a superfície trimada aparecer em forma de 'D', selecione o ícone Inverter a fronteira para criar o resultado mostrado. Selecione Mostrar (Ctrl + L). Oculte todas as superfícies exceto a superfície frontal vertical e a superfície fillet. A superfície plana precisa ser trimada. Selecione a superfície vertical e Selecione todas as fronteiras. Selecione Explodir. PSHAPE Versão 7 185 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Mais pcurves podem ser criadas limitando o fillet com o plano. Abra a Barra de Edição cortante). Selecione Trimar Solução e selecione a superfície fillet. (objeto seguido da superfície vertical e clique Próxima até que o fillet esteja trimado corretamente. A solução correta de trimagem do fillet é alcançada utilizando Próxima Solução, mas não a da superfície vertical devido à complexidade da sua rede de p-curve . Abandone o formulário. Selecione e Oculte Exceto (Ctrl + K) a superfície vertical. Abra o Menu de Edição de Fronteira Selecione e exploda a fronteira. Selecione Menu de Edição de P-curve pcurves existentes para exibir todas as Aproxime a vista no canto inferior esquerdo e selecione a pcurve vertical. Apague os últimos p-points do final até um antes da união em curva. Rotule os ppoints clicando Tornar nome dos pontos ligado/desligado. 186 PSHAPE Versão 7 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Selecione o p-point 24 e pressione Editar o valor paramétrico no ppoint. Clique no ponto de ramificação situado antes do último p-point (24) e note a atualização dos valores no formulário acima (aproxime a vista o quanto possível). Clique OK e a posição do último p-point (24) será atualizada para os novos valores paramétricos. O p-point foi ajustado. Este procedimento pode ser utilizado em todas as p-curves de forma que você possa utilizar a função Autocriar Fronteira. Alternativamente, contanto que as p-curves se cruzem, você pode criar uma fronteira usando recriar. Selecione edição de fronteira e recrie uma nova fronteira. Trace uma nova fronteira. Selecione Mostrar (CTRL L). A superfície de seção vertical em 'D' mostrada abaixo é a superfície final que requer uma re-trimagem. Oculte todas as superfícies exceto a superfície fillet e a seção vertical em 'D'. Selecione a superfície de seção vertical em 'D', e Apague sua Fronteira. Selecione Modo de Edição de P-Curve e apague todas as p-curves exceto a 2 correndo verticalmente das extremidades da superfície fillet (mostrada abaixo pontilhada). PSHAPE Versão 7 187 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Crie uma curva composta na aresta superior da superfície fillet. Oculte o fillet da vista e selecione a superfície de seção vertical em 'D'. A curva composta será transformada numa p-curve da superfície por projeção. Selecione Modo de Edição de P-Curve e então criar p-curve a partir dos modelos de arame. Selecione a opção Projetado e clique na curva composta. Selecione OK. Selecione a superfície de seção vertical em 'D'. Selecione Modo de Edição de Fronteira. Selecione o ícone Recriar e gere manualmente a fronteira para criar a superfície corretamente trimada exibida abaixo. As superfícies foram trimadas umas com as outras. 188 PSHAPE Versão 7 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Selecione Arquivo Fechar e então Sim. Exercício de Trimagem do Jarro Neste exemplo um arquivo IGES é importado, contendo uma superfície de fechamento mal trimada. Com a ajuda das sugestões seguintes, re-trime a superfície. Em Ferramentas - Opções, sob Troca de Dados/PS-Exchange, marque IGES na seção Importar. Selecione OK. Importe o arquivo jug_split_surfaces.ige em PowerSHAPE_data/iges. Para trazer pcurves não utilizadas, o PowerSHAPE IGES é utilizado, não o PS-Exchange. No modelo você pode perceber que a superfície de fechamento apresenta alguns gaps. O primeiro passo é selecionar somente a superfície de fechamento e explodir a fronteira ruim. Oculte todas as superfícies exceto a superfície de fechamento. Abra a barra de ferramentas Editor de Trimagem e selecione Edição de Fronteira. Apague a Fronteira 1. Selecione o menu Edição de P-curve. A superfície contém uma rede complexa de pcurves. A rede deve ser simplificada utilizando uma combinação de opções incluindo apagar pcurve, apagar p-point, estender p-curve, etc. P-curves precisam ser perfeitamente trimadas para permitir a geração automática de p-curve. Ao definir uma fronteira manualmente as pcurves não precisam estar trimadas entre si pois a rota pode ser definida usando o cursor. PSHAPE Versão 7 189 13. Fronteiras e Pcurves PowerSHAPE Modifique as P-Curves até que a superfície se pareça com isso: O próximo passo é criar as fronteiras. Embora uma fronteira automática possa ser criada, trace a fronteira utilizando o botão recriar fronteira. Utilize o ícone Recriar Fronteira e trace a fronteira externa. Pressione Salvar, trace a fronteira interna e então Salve e Abandone. A superfície deve agora estar trimada corretamente; caso contrário, inverta a fronteira. Uma maneira rápida de produzir este resultado seria criar curvas compostas em torno da aresta superior da forma do jarro. Esta poderia então ser utilizada para criar pcurves projetadas na superfície de fechamento. Selecione Arquivo 190 Fechar e então Não. PSHAPE Versão 7 14. Sombreamento PowerSHAPE 14. Sombreamento O sombreamento básico é exibido clicando nos vários ícones na Barra de Vista. Todas as superfícies em exibição serão sombreadas com o mesmo material. Como superfícies possuem interior e exterior, o exterior é exibido em dourado e o interior em vermelho. Abra o modelo golf-fin. Ative o plano de trabalho 2. Selecione a vista ISO 4 e selecione vista de modelo de arames. O modelo é mostrado como se fosse feito de arames, mostrando as porções trimadas de cada superfície e as laterais e longitudinais internas. Essa é uma boa vista para edição de superfície. Selecione Vista Sombreada. O modelo é exibido com sombreamento, o que faz com que pareça sólido, com o lado externo da superfícies mostrado em dourado e o lado interno em vermelho. Essa é uma boa vista para visualização, uma vez que detalhes internos não são exibidos. Selecione Alternar Vistas Transparentes. Essa vista exibe o modelo parcialmente sombreado no fundo com os detalhes frontais mostrados como transparente, de forma que detalhes internos possam ser visualizados. Essa vista pode ser selecionada novamente e o modelo de arames é removido, mostrando um modelo transparente. Selecione Sombreado e Modelo de Arames. Esta vista é uma vista sombreada, com as arestas externas mostradas em modo de arame para permitir que sejam facilmente selecionadas na edição da superfície. PSHAPE Versão 7 191 14.Sombreamento PowerSHAPE Selecione Vista de Arames Sobrepostos. O modelo é exibido em modo de arames, com todos os arames internos removidos ou ocultos. Essa é uma opção visual para auxiliar o usuário na visualização mais clara do modelo. Esse modo especial de vista precisa ser desativado para manipulação da superfície. No menu suspenso de Vista no menu principal selecione Sombreamento > Material Interno. Isso ativa ou desativa o modo que exibe as superfícies internas em vermelho. Isso é bom para visualizar rapidamente o modelo, mas não inverte realmente as superfícies. Com o modelo sombreado, selecione Sombreamento Aprimorado. Isso exibe o modelo em modo de sombreamento aprimorado. A vista possui agora perspectiva e reflexos podem ser vistos na superfície proporcionando uma aparência mais realística. A vista pode também ser girada usando o botão do meio do mouse. No menu suspenso sob sombreamento aprimorado selecione Renderizar a Vista Isso mostra o modelo como se tivesse sido fotografado, utilizando as definições padrão de luzes e renderização. Essa vista renderizada está dentro de outra janela. Para retornar ao modelo principal você deverá selecionar o menu suspenso Janela e então a janela normal. Selecione golf_fin :1 no menu suspenso Janela. Materiais de Sombreamento Materiais de sombreamento são acessados no menu suspenso Formatar >Materiais no menu principal. 192 PSHAPE Versão 7 14. Sombreamento PowerSHAPE Por padrão todas as superfícies são pintadas ou sombreadas com o mesmo material. Existe uma variedade de tipos de Material disponíveis, tais como metálico, vidro, neon, etc. Cada superfície pode ter um material diferente definido, e esses materiais podem ser de cores diferentes. Isso permite que você sombreie o modelo em cores diferentes. Quando o modelo é salvo os atributos de material são salvos também, de modo que da próxima vez que o modelo for aberto e sombreado, aparecerá da mesma forma. Para alterar o material de uma superfície selecionada: 1. Certifique-se de que imagens sombreadas estejam sendo exibidas 2. Selecione uma superfície ou grupo de superfícies. 3. Acesse a caixa de diálogo Materiais e selecione um novo material. Para alterar o material padrão: 1. Certifique-se que nenhuma superfície esteja selecionada. 2. Acesse a caixa de diálogo de Materiais e selecione um novo material. 3. Clique OK e o novo material será utilizado na cor de sombreamento subseqüente de superfícies. Altere os materiais de cada superfície do modelo para cores diferentes. Customizando Materiais Cada material pode ser alterado para as suas próprias especificações. Selecione o formulário Formatar Materiais, selecione Spring e clique em Spring13. Selecione a opção Customizar. O formulário Editor de Materiais aparece. O formulário permite que a aparência do efeito de sombreamento seja alterada utilizando vários cursores deslizantes. PSHAPE Versão 7 193 14.Sombreamento PowerSHAPE Selecione Novo. Deixe o nome como Spring13copy. Altere os cursores deslizantes para visualizar o efeito no alto. Aplique o formulário. Selecione qualquer superfície e o material é alterado para o novo. Tolerância de Sombreamento Quando modelos são sombreados, a superfície toda é coberta por uma malha triangular, a qual é definida sob uma certa tolerância, isto é, quanto menor o valor, mais fina é a malha. Esses valores são encontrados sob Opções de Sombreamento, sob Opções no menu suspenso Ferramentas. Selecione Ferramentas Sombreamento. Opções e em Vista, selecione Tolerância para a Vista Atual é uma maneira rápida de inserir o valor ideal para a sua resolução e zoom atuais em particular. O PowerSHAPE irá utilizar a nova tolerância da próxima vez que o sombreamento for regenerado. Se você desejar visualizar imediatamente, clique no botão Forçar a Regeneração dos Triângulos. Defina a Tolerância para o Sombreamento como 5. Pressione Forçar a Regeneração dos Triângulos. Pressione OK. O modelo é mostrado bastante facetado. Mesmo assim, se você alterar para a vista de modelo de arames, o modelo ainda parece normal. Para modelos pequenos a tolerância de sombreamento deve ser reduzida. Abra o formulário Opções e defina a Tolerância de Sombreamento como 0.1. 194 PSHAPE Versão 7 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE 15. Exemplo do Pistão O modelo será dividido em Macho e Matriz e qualquer lacuna será corrigida utilizando os comandos Encontrar Duplicações, Separar Macho / Matriz, Costurar e Comparação de Modelo. Importe o arquivo IGES chamado cylstart.igs de Powershape_data/Iges. Sombreando, aproximando e afastando e utilizando o seccionamento dinâmico para analisar o modelo, você pode notar que o arquivo IGES contém ambas as superfícies Macho e Matriz. Pode também conter cópias múltiplas da mesma superfície. O PowerSHAPE possui uma utilidade chamada Localizar Duplicações, que irá selecionar cópias da mesma superfície. Elas podem então ser apagadas, movidas para outro nível ou ocultadas. Sombreie o modelo. No menu suspenso em Edição Geral selecione Opções de Análise do Modelo. Na Barra de análise do modelo selecione Seccionamento Dinâmico. . O controle de seção aparece. PSHAPE Versão 7 195 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE O cursor deslizante é utilizado para controlar a linha de corte; movendo para cima e para baixo o exibição é atualizada. Movimente o cursor para até 50%. Selecione Fechar. Selecione todo o modelo. No menu suspenso em Edição Geral selecione Opções de Fixação do Modelo. Na Barra de fixação do modelo selecione Encontrar Duplicações. O formulário Localizar Duplicações aparece. Isso fornece a você a opção de com o que comparar, exato, superfícies trimadas ou não, e ignorar ou não outras p-curves na superfície. Clique no botão Ajuda para uma listagem completa. Esse comando seleciona as superfícies duplicadas. Marque Localizar Duplicações na seleção atual. Selecione Todos e Exato e pressione OK. Selecione Apagar para remover estas duplicações. Esse é um modelo razoavelmente grande e levaria um tempo apreciável para selecionar as superfícies individuais que pertencem ao macho ou à matriz. O PowerSHAPE possui uma função chamada Separar Macho / Matriz, que pode separar as superfícies do macho (visível) da matriz (oculta), com base no eixo Z atual. Nomeie o nível 5 como Matriz e o nível 6 como Macho. Selecione todas as superfícies. No menu suspenso em Edição Geral selecione Opções de Análise do Modelo. 196 PSHAPE Versão 7 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE Na Barra de análise do modelo selecione Separar Macho/Matriz: Superfícies Visíveis. As superfícies ocultas ou sobrepostas são selecionadas. Pressione o botão do meio do mouse sobre o Nível 5 (Matriz). Selecione as superfícies restantes e coloque no nível 6 (Macho). Ative o Nível 5. Salve o modelo como piston-project3. Gap 1 Gap2 Sombreando e modelo da matriz notar 3 áreas com dinamicamente, furos que precisam de rotacionando o você pode atenção. Gap 3 Amplie a área que exibe o gap 1. Movimente a superfície atrás do gap para o Nível 5. Crie uma curva composta utilizando as arestas do gap. Uma nova superfície de rede de curvas pode ser gerada utilizando esta curva composta traçada. PSHAPE Versão 7 197 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE Utilizando o Assistente de Superfície Preenchimento. crie uma Superfície de A opção Rede de Curvas fornece o melhor resultado. Movimente a nova superfície para o nível 5. Amplie a área que exibe o gap 2. Selecione a superfície côncava e converta para uma PowerSurface. A superfície côncava é uma superfície NURB, a qual o PowerSHAPE pode ler mas não pode alterar, até que seja convertida. É melhor esticar a superfície arredondada para alcançar os limites da superfície da margem utilizando costura. A costura irá mover pontos selecionados para que encontrem as arestas de outras superfícies ou curvas compostas. Uma maneira fácil de adicionar laterais dinamicamente é selecionar um ponto próximo e utilizar Ctrl e botão esquerdo do mouse para arrastar uma outra lateral. Essa lateral adicional é necessária para segurar a forma, pois a costura irá mover fisicamente os pontos finais. Selecione a superfície para abrir a barra de ferramentas de Edição de Superfície. Selecione um ponto da lateral/longitudinal e arraste uma nova longitudinal próxima à longitudinal da margem utilizando Ctrl e botão esquerdo do mouse como mostrado abaixo. Ponto de Encontro. Nova Longitudinal. 198 PSHAPE Versão 7 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE Mais uma lateral é necessária para alinhar com o ponto de encontro de forma que quando costurarmos as superfícies esta auxilie no posicionamento. Selecione Adicionar Curva. A opção Através do ponto mais próximo permite que você selecione um ponto no modelo. Uma vez selecionado as coordenadas XYZ são carregadas no formulário. Se você souber a posição exata, ela pode ser inserida diretamente ou o ícone de posição utilizado. Selecione Inserir Lateral, a ficha Através do ponto mais próximo e clique no Ponto de encontro indicado anteriormente. Aplique o formulário e então OK. aresta de encontro A nova lateral é gerada. O comando Costurar utiliza a curva selecionada para costurar numa aresta da superfície, com um espaçamento de costura. Ele é geralmente utilizado para pequenos gaps. nova lateral Selecione a aresta de encontro (longitudinal final) da superfície arredondada e então Costurar. PSHAPE Versão 7 199 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE O formulário Costurar aparece. Esse formulário permite que você selecione a superfície e arestas para costurar e defina o gap máximo dentro do qual procurar a outra aresta. Insira 2 em Gap máximo para costurar. Selecione a aresta da superfície na curva da aresta com a qual costurar. O marcador verde próximo a Superfícies indica que a superfície alvo foi selecionada Pressione Prever e OK para realizar a costura. A superfície foi costurada. A superfície arredondada precisa ser trimada com a superfície de rebordo para finalizar esta área. Superfície do rebordo. Selecione as duas superfícies mostradas e Oculte Exceto (Ctrl +K). Crie uma curva composta da curva da aresta da superfície do rebordo como mostrado abaixo. Use Definir Pontos Inicial e Final no diálogo de Curva Composta para criar a curva mostrada. Selecione a superfície côncava e acesse o Editor de trimagem. Selecione o menu de P-curves e criar p- curves a partir dos modelos de arames. 200 PSHAPE Versão 7 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE No formulário selecione a opção Projetado. Selecione a curva composta e selecione OK. Selecione o menu de Fronteira e Recriar. Crie uma fronteira em torno da porção não desejada para alcançar o resultado exibido. A superfície côncava agora está trimada corretamente no rebordo. Antes do Gap 3 sofrer fillet, a superfície de fechamento precisa ser gerada. Isso é conseguido selecionando a superfície superior trimada e então alterando a trimagem para produzir uma superfície diferente. Mostre todas as superfícies. Selecione a superfície fina superior trimada e oculte todas as outras superfícies (CTRL K). Selecione Converter Superfície e acesse o Editor de trimagem. Apague a fronteira na superfície selecionando Explodir. Selecione o menu de Edição de P-curve. Esta pcurve precisa ser partida ao meio e então retrimada para gerar uma superfície de fechamento. Selecione uma vista por Z Aproxime na área mostrada. Selecione o ppoint mais baixo na aresta da superfície, como indicado. PSHAPE Versão 7 201 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE Selecione Interromper a p-curve para dividir a p-curve no ppoint selecionado. Selecione a p-curve exterior e selecione apagar. Crie uma nova fronteira utilizando a p-curve restante e a aresta posterior da superfície para alcançar o resultado mostrado abaixo. A superfície de separação superior foi gerada. Mostre todas as superfícies e salve o modelo como temp-piston. O Gap 3 é um furo grande no modelo, devido a dados ausentes, armazenados em outro arquivo IGES. Carregando num Novo Modelo, ele pode ser verificado antes de inserir os dados no nosso modelo de pistão. Crie um Novo Modelo e Importe o arquivo cyl1_1_2.igs. Reorganize os modelos utilizando Janela Título. Geralmente pode ser difícil localizar alterações de engenharia ao receber uma nova versão de modelo de um cliente. Felizmente o PowerSHAPE possui uma opção que permite ao usuário realizar uma rápida comparação visual de dois modelo para localizar quaisquer alterações. Abra a Barra Ferramentas de Análise do Modelo. Selecione Diferença Visual de Modelos. No formulário verifique se os nomes do Modelo Novo e do Modelo Antigo estão corretos e pressione OK. 202 PSHAPE Versão 7 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE Uma nova janela aparece, na qual diferenças entre os dois modelos são destacadas. Itens que estão somente no modelo antigo são sombreados em vermelho transparente. Itens que estão somente no modelo novo são sombreados em azul transparente. Itens que são comuns a ambos os modelos são sombreado em prateado sólido. Isso permite que o usuário identifique rapidamente onde foram feitas alterações. Feche a janela A opção Diferença Visual de Modelos é uma maneira útil de realizar uma comparação rápida. Porém poder ser possível que o usuário não perceba pequenas diferenças em modelos grandes e complexos. Uma segunda opção, Comparar Modelo, permite que o usuário selecione as porções do modelo novo que são diferentes do modelo antigo. Na Barra de Análise do Modelo selecione Comparar Modelo. O formulário Comparar Modelo aparece. Esse formulário permite que você escolha qual modelo é o modelo primário (antigo) e qual modelo é o modelo secundário (novo). As diferenças no modelo são selecionadas no modelo primário. Clique em Primário e então clique na janela New Model. Clique em Secundário e então clique na janela temp-piston. Selecione OK. Alguns dados de arame e uma superfície de extrusão foram destacados na janela primária New Model. PSHAPE Versão 7 203 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE Superfície extrudada. Modelo de arames. Oculte Exceto os itens selecionados (CTRL K). Selecione somente o modelo de arames e apague. Selecione a superfície extrudada e selecione Copiar Seleção. Selecione o modelo temp-piston e selecione Colar da área de transferência. As superfícies de extrusão devem agora ser visualizadas no modelo original. Feche o Novo Modelo para deixar somente o modelo original aberto. Coloque as novas superfícies no Nível 5: matriz. A cavidade profunda sofrerá fillet com as superfícies principais, assim como a aresta inferior. Selecione as superfícies recém copiadas e aquelas com as quais ela se interseciona. Selecione Ocultar Exceto. Converta a superfície cônica. Selecione todas as superfícies e Inverta de forma que mostrem o lado dourado para fora. Gere um fillet côncavo de 3mm entre as laterais e a caixa cônica. Selecione a superfície cônica e o fundo plano. Crie um fillet convexo de 2mm entre essas superfícies. Selecione todas as superfícies e Inverta de forma que mostrem o lado dourado para dentro. Movimente as superfícies fillet para o nível 5: matriz. 204 PSHAPE Versão 7 15. Exemplo do Pistão PowerSHAPE Agora que a metade da matriz está completa criaremos um plano de trabalho para espelhar as superfícies. Selecione Mostrar e crie um plano de trabalho em 0. Selecione todas as superfícies. Na Barra de Edição Geral selecione Espelhar. Na barra de ferramentas Espelhar selecione Espelhar em YZ. Abandone o formulário. Ambos os lados do modelo são mostrados. Porém, para completar o modelo, uma superfície de extrusão precisa ser gerada para proporcionar uma superfície de fechamento/saída. A extrusão será gerada a partir dessa aresta Crie uma curva composta ao longo da aresta esquerda do modelo. Crie uma superfície de extrusão utilizando a curva composta 90mm ao longo do eixo Y para alcançar o resultado final mostrado abaixo. O modelo está completo. Salve o Modelo. PSHAPE Versão 7 205 15. Exemplo do Pistão 206 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 16. Modelamento Básico em Sólido 16. Modelamento Básico em Sólido Sólidos podem ser criados como primitivos, a partir de modelo de arames e como resultado de uma operação de sólido em outro sólido. Sólidos podem também ser gerados a partir de um grupo de superfícies unidas. O PowerSHAPE é um modelador híbrido, de forma que você pode converter superfícies em sólidos e de volta quando necessário. Comandos de Figura Sólida atuam no sólido ativo utilizando o sólido ou superfície selecionado. O sólido ativo é mostrado na vista de modelo de arames em linhas grossas vermelhas ou pretas, outros sólidos sendo exibidos em cor cinza com linhas mais finas. Os comandos principais de sólido conhecidos como Booleanos são ADICIONAR, REMOVER e INTERSECIONAR. Esfera Sólida Ativa (em cor Vermelha) Cilindro Sólido Selecionado (destacado em Amarelo) Adiciona o sólido selecionado ao sólido ativo A esfera e o cilindro sólido são unidos como um novo sólido Remove o sólido selecionado do sólido ativo. O novo sólido é a esfera com a porção do cilindro removida, apresentando então um furo passante. Encontra a Interseção entre o sólido selecionado e o sólido ativo. PSHAPE Versão 7 207 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE O novo sólido é constituído da área onde os dois sólidos se interseccionam, resultando num tubo sólido com extremidades arredondadas. Exemplo de Molde O seguinte Exemplo de Molde mostra a aplicação de sólidos para produzir peças complexas rápida e facilmente. Abra um novo modelo. Crie um plano de trabalho em 0 e defina o plano principal como Z. Selecione o ícone de Sólido na barra de ferramentas superior. Na barra de ferramentas de Sólidos selecione Criar Bloco Sólido. Posicione o bloco digitando 0 0 40. Pressione ESC no teclado para abandonar o comando. Clique duas vezes no bloco sólido na área gráfica para abrir o formulário mostrado abaixo. Defina o comprimento como 100, largura como 150 e altura como 40 e pressione OK. O PowerSHAPE também exibe uma Árvore de Histórico de todas as operações de sólido. O marcador vermelho indica que o sólido chamado 1 é o sólido ativo. O primeiro sólido automaticamente se torna Ativo e é mostrado em Vermelho ou Preto. Defina o plano principal como X. 208 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE No menu fly-out de sólido selecione criar cilindro sólido. Posicione o cilindro com as coordenadas: -55 0 0. Altere o raio para 2 e o comprimento para 20. Os demais sólidos são mostrados em Cinza, já que apenas um sólido pode estar ativo por vez. Crie um cone sólido com as coordenadas: -35 0 0. Altere o raio da base para 2, raio superior para 1 e comprimento para 30. Este modelo contém um sólido ativo e 2 inativos. Esses sólidos não ativos precisam ser unidos para gerar um novo sólido. A árvore de figura agora contém 3 sólidos. O sólido ativo possui uma bandeira vermelha para indicar que está ativo. Selecione o cilindro sólido e clique com o botão direito sobre ele para abrir o sub-menu e selecione Ativar. Selecione o cone sólido. No menu de Figuras, selecione Adicionar Sólido Selecionado para o Sólido Ativo. O cilindro e o cone serão automaticamente unidos como um novo sólido ativo. Na árvore de histórico, o segundo sólido tornou-se o sólido ativo e mostra que o cone sólido foi adicionado ao cilindro sólido. Este sólido pode ser removido do sólido ativo clicando no marcador verde. O sólido pode ser adicionado novamente selecionando a cruz. PSHAPE Versão 7 209 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE O componente que vai ao molde será importado como superfícies e então transformado em um sólido. Oculte todos os sólidos e importe o modelo handle.dgk de PowerSHAPE_data/psmodels_n_dgk. O modelo é composto de várias superfícies, que serão transformadas num único sólido. Selecione todas as superfícies. Na Barra de Ferramentas de Sólidos selecione Sólido a partir de superfícies. Selecione Mostrar.(Ctrl + L). As superfícies tornaram-se um único sólido. Se as superfícies não se ajustam, o assistente de vedação irá aparecer para fixar quaisquer gaps. Uma cópia deste sólido deve ser feita para uso posterior. Nomeie o nível 5 como Sólidos, e deixe o nível desligado. Selecione o cabo sólido, selecione copiar e então colar. Coloque a cópia (já selecionada) no nível 5. Este novo sólido pode agora ser adicionado aos sólidos originais. Com o canal' sólido Ativo, selecione o cabo sólido. Na Barra de Figuras selecione Adicionar Sólido Selecionado para o Sólido Ativo. Para produzir a cavidade no bloco do molde, este sólido final pode ser subtraído do bloco. . 210 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 16. Modelamento Básico em Sólido Torne o bloco sólido ativo e selecione o Cabo & Canal Sólido. Na Barra de Figuras do sólido ativo. selecione Remover o sólido selecionado Um sólido único é produzido. Como já fizemos uma cópia do modelo antes de extrair do bloco, a cópia pode ser utilizada para produzir um eletrodo simples, sem folga para erosão Oculte a cavidade sólida e ative o nível 5. Selecione o plano principal Z. Crie uma superfície plano primitivo em 0, largura 80, comprimento 120. Esta superfície não precisa ser transformada num sólido para o comando de fechamento. Torne o cabo sólido ativo. Selecione o plano e no menu de Figuras, selecione dividir sólido Apague a metade superior do cabo. O sólido foi dividido ao meio. Crie uma curva composta em torno da aresta superior do cabo. Abra a barra de Edições Gerais e Projete a curva em Z 0. Crie uma Extrusão Sólida 15mm em Z. Adicione a extrusão ao cabo. PSHAPE Versão 7 211 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Projetando a curva em Z0, qualquer erro de tolerância é ajustado ao traçar a curva composta. A extrusão pode então ser adicionada ao bloco formando a montagem do eletrodo Crie um bloco sólido em 0 0 15, comprimento 60, largura 130, altura 20. Adicione os dois sólidos. Renomeie o sólido como Cavity_Electrode. Coloque o novo sólido no nível 5 e desligue o nível. Um novo inserto pode agora ser criado. Selecione Mostrar e Ative a Cavidade sólida. Selecione Plano Principal ao longo de Y. Crie um Cilindro Sólido em 4 52 -3, Raio 2, Comprimento 5. Selecione o cilindro sólido e Adicione ao sólido ativo. O sólido agora possui uma protuberância interna. Um plano de trabalho será criado na extremidade dessa protuberância para ajudar na criação de uma gaveta ou peça de alívio 212 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Crie um Plano de Trabalho entre esses 2 pontos. Dica: crie uma linha entre os dois pontos e então você pode clicar no ponto-médio. Selecione o Plano Principal ao longo de Z e Bloqueie o plano. Bloquear o plano força quaisquer arames a serem criados no plano Z zero. Selecione uma vista pelo eixo Z. Esboce a forma da peça de alívio ou gaveta em torno do cilindro como mostrado. Crie uma curva composta das linhas. Desbloqueie o plano Abra a Barra de ferramentas de Sólido Z e crie uma Extrusão Sólida. Clique duas vezes sobre a extrusão sólida. Insira um Comprimento negativo de 30, Ângulo de Saída 2 e Comprimento 0. Selecione OK. A extrusão tem a forma e tamanhos corretos. Certifique-se de que o inserto sólido do molde seja o sólido ativo. PSHAPE Versão 7 213 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Na área da Árvore de Figuras expanda todos os símbolos + de forma que todo o histórico do sólido ativo possa ser visto da base para o topo. Selecione a extrusão sólida. Na barra de Figura Sólida selecione Dividir sólido. Este é um Aviso para informá-lo de que quaisquer figuras associativas serão removidas (o histórico será perdido). Clique OK. A maioria das operações de sólido são associativas de forma que o histórico do sólido pode ser mantido e atualizado, mas essa operação em particular divide o sólido em duas entidades separadas como mostrado. O Histórico foi perdido para o inserto do Molde, então pode ser útil desfazer essa operação e criar uma cópia do sólido original para propósitos de referência/modificação. Exemplo do Alarme Abra um novo modelo. Crie um plano de trabalho em 0 e renomeie como Datum. Crie um retângulo a partir de -125 150 com dimensões X 250, Y 300. Transforme o retângulo em uma curva composta. Abra a Barra de ferramentas de Sólido e crie uma Extrusão Sólida. Altere o comprimento da extrusão para 130 e Ângulo de Saída para 340 e clique OK. Isso cria o formato básico da caixa do alarme. As figuras agora podem ser adicionadas. 214 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 16. Modelamento Básico em Sólido Crie um retângulo a partir de -60 80 130 com dimensões X 120, Y 160. Transforme o retângulo em uma curva composta. Aplique um fillet na curva composta com Raio 10. No Menu de Figuras selecione Criar Corte Sólido. O formulário de corte sólido aparece, com a curva composta selecionada. Selecione Não-passante, Profundidade 1 e Pressione OK. O rebaixo de 1mm de profundidade é criado. Para criar um design mais suave, fillets serão gerados em torno dos cantos agudos. No Menu de Figuras selecione Criar fillet em sólido. Insira um raio de 10. PSHAPE Versão 7 215 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Selecione cada uma das 4 arestas agudas de cada vez e Aplique. Selecione a aresta superior. Aplique e Abandone. O sólido sofreu fillet. Quatro rebaixos para parafusos serão agora adicionados à caixa do alarme subtraindo cones sólidos Crie um cone sólido primitivo em 80 135 5. Preencha os valores como mostrado. Torne o cone sólido ativo. Crie um fillet sólido de 2mm em torno da base do cone Espelhe esse sólido em YZ, XZ e YZ para produzir um total de 4 cones. Torne a unidade base sólida ativa. Selecione os 4 cones e Remova os sólidos selecionados do sólido ativo. 216 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Crie um fillet sólido de 1mm em torno da aresta superior de cada cone. Na barra de ferramentas de Figuras Sólidas selecione criar Sólido Oco Dica: para selecionar a lateral de um sólido, é melhor utilizar um modelo sombreado e selecionar no meio da face. Selecione a face inferior do modelo. A cruz vermelha muda então para uma marca verde em 'V'. Insira uma Espessura de 3. Pressione OK. O sólido possui agora uma espessura de parede com a porção mediana removida como esta vista por Z mostra. O próximo passo é projetar a ventilação. PSHAPE Versão 7 217 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Selecione uma vista pela esquerda -X e defina o plano principal como X. Crie um Retângulo de 0 -7 12 para 0 14 88. Aplique um Fillet nos 2 cantos esquerdos com raio 10. Aplique um Fillet nos 2 cantos direitos com raio 2. Crie uma curva composta do perfil. Selecione o sólido e o perfil. No menu de curva selecione Projeção da curva. Selecione Ao longo do Eixo Principal e pressione OK. A curva foi projetada pelo sólido inteiro na direção do plano principal. Somente as curvas na face externa são necessárias. Apague as 2 curvas na face interna. Selecione uma curva externa. Na barra de Figura Sólida e selecione Relevo Sólido abra o menu suspenso sob Morph Sólido Insira um Ângulo de 10 e Aplique. Selecione Abandonar. 218 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 16. Modelamento Básico em Sólido A saliência aparece no sólido, mas é um item independente que pode ser copiado, movido e espelhado. Clique na Saliência Sólida na Árvore de Figura. A saliência sólida é destacada. Na Barra de Edição Geral selecione Mover. Defina Cópias como 1, digite 0 30 e pressione Enter. Digite 0 -60 e pressione Enter. Abandone o formulário. As aberturas foram criadas para este lado. Elas podem ser espelhadas para o outro lado. Elas são selecionadas individualmente para evitar que um sólido adicional seja criado. Selecione uma saliência de cada vez e espelhe no eixo YZ, mantendo o original. As saliências da ventilação foram espelhadas. Geometria adicional é necessária para criar rasgos para a ventilação. Crie um Retângulo de 0 3 15 para 0 5 82. Crie uma curva composta do perfil. Copie a curva 30mm em Y de cada lado. O sólido foi ocultado para exibir as três novas curvas compostas. Selecione somente as 3 curvas compostas retangulares. PSHAPE Versão 7 219 16. Modelamento Básico em Sólido No menu de Figuras Sólidas PowerSHAPE selecione Corte Sólido. Selecione Passante. Selecione Ambas as direções. Selecione OK Os furos da ventilação foram cortados do sólido. Precisamos agora trabalhar na face final da caixa. A fim de auxiliar no alinhamento de objetos um plano de trabalho será criado alinhado com a face. Defina o plano principal como Z. Selecione a vista de topo. Selecione Plano de trabalho alinhado à geometria e selecione esta face. Clique duas vezes no plano de trabalho e altere Área de Trabalho para 0 135 65. Ative o plano de trabalho. 220 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE O eixo Z do novo plano de trabalho está alinhado com a normal da face selecionada. Iremos agora criar um postiço na caixa com um furo para permitir a entrada da instalação elétrica. Crie um círculo de raio 30 no plano de trabalho 0 e crie uma extrusão sólida. Altere o Comprimento para 40 com um comprimento negativo de 20. Selecione 0K e torne a extrusão Ativa. Gere um bloco sólido primitivo em 0 0 20. Altere as dimensões do bloco para comprimento 100, largura 40, altura 30. Na barra de Figuras Sólidas selecione Intersecionar o sólido selecionado. Selecione o invólucro sólido principal e torne o mesmo Ativo. Com o sólido interseccionado selecionado, selecione Postiço sólido. O formulário de postiço sólido oferece 2 soluções possíveis. Permite que a figura de interseção exista tanto na face externa quanto na face interna do invólucro principal. Selecione Ok para a solução externa. Embora o postiço esteja agora na face correta do sólido, ele é muito comprido. O excesso será trimado executando uma remoção booleana utilizando uma superfície como objeto cortante. Ao remover uma superfície de um sólido, a porção removida do sólido será aquela na parte interna (lado vermelho) da superfície de corte. Crie uma Superfície Plano Primitivo e posicione em 0. Altere largura e altura para 100. Inverta a superfície (lado vermelho virado para fora). PSHAPE Versão 7 221 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Selecione Remover a superfície/sólido selecionado O postiço foi trimado. O furo da fiação será agora gerado no postiço. Na barra de ferramentas Figuras Sólidas selecione Posicione o furo em 0. Selecione Sem Tolerância. Selecione Simples. Insira o diâmetro do furo como 16. Selecione OK. A caixa do alarme terminada. 222 PSHAPE Versão 7 Criar um furo. PowerSHAPE 16. Modelamento Básico em Sólido Exemplo de Macho Sólido Existe também um comando de postiço sólido e corte sólido. Este comando utiliza curvas compostas fechadas ou geometria simples com o sólido ativo para adicionar um postiço extrudado ao sólido ou para remover um furo extrudado de um sólido. Abra um Novo Modelo e crie um plano de trabalho em 0. Crie um bloco sólido primitivo em 0 com dimensões X 50, Y50 e Z 20. Gere um círculo em 0 0 20 com um raio de 15. Selecione o círculo. Na barra de ferramentas de Figuras Sólidas selecione postiço sólido. Selecione Fixo, uma Altura de 20, marque Inverter e pressione OK. O postiço sólido está agora unido ao bloco sólido constituindo um novo sólido. Um furo será posicionado no topo. Na barra de ferramentas de Figuras Sólidas, selecione Furo sólido. PSHAPE Versão 7 223 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Selecione a face superior do sólido. Selecione Sem tolerância, Furo simples, com os valores mostrados acima, à esquerda. Selecione Detalhes de Plano na parte inferior do formulário. Defina X e Y como 0. Pressione OK. Pressione OK novamente. O furo é criado. Um macho sólido será agora criado. A função "Criar Macho Sólido" é uma maneira útil de gerar rapidamente um eletrodo a partir de um sólido. Uma curva composta é utilizada para definir o contorno do eletrodo, que é então removido do sólido ativo. Selecione uma vista por Z. Crie um Retângulo começando em 20 20 65 e terminando em 40 40. Transforme o quadrado em uma curva composta. Isto define o contorno e a altura do corpo do eletrodo, que para uma operação bem sucedida deve estar completamente dentro da área do componente quando visualizado por Z. 224 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Selecione a curva composta. Na barra de ferramentas de Sólidos selecione Macho Sólido. Insira um Gap de Explosão de 0 e pressione OK. O eletrodo é produzido com um gap de explosão de 0 mm. Em modelos simples como este, inserir um gap de explosão maior que 0 cria provavelmente um resultado satisfatório, isto é, um eletrodo com um tamanho menor que o normal. Porém em modelos mais complexos esse nem sempre seria o caso, então é sempre aconselhável utilizar um gap de explosão de 0 no formulário de macho sólido e então diminuir o eletrodo no pacote de usinagem. Selecione Arquivo Fechar e então Sim. Exemplo de Cabo de Brinquedo Importe o modelo toy_handle.psmodel de PowerSHAPE_data. Este modelo contém um sólido grande (principal), composto de diversos comandos e seis nervuras sólidas separadas. Em primeiro lugar o modelo precisa de fillets em todas as principais arestas agudas. PSHAPE Versão 7 225 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Certifique-se de que o cabo sólido principal esteja Ativo. A partir do menu de Figuras selecione Fillet em Sólido. O menu principal de Fillet aparece. Você seleciona uma aresta do sólido e a rota é destacada. A rota do fillet segue somente por uma aresta aguda e pára. Se seguir arestas contínuas estiver ativo, então o fillet pode seguir por cantos suaves, mas não agudos. É geralmente uma boa prática aplicar fillet num sólido selecionando arestas que removem cantos agudos primeiro. No caso deste modelo isso significaria selecionar as arestas verticais primeiro. Defina um raio de 6 e selecione as 2 arestas verticais externas mostradas. A rota do fillet segue até encontrar um canto vivo. Selecione Aplicar. Gere um fillet de raio 4 ao longo das faces superior e inferior. A aresta externa está completa. O perfil interno em 'D' será modificado para incluir um fillet de raio 4mm mudando para 6mm no ponto médio da seção curvada. Aproxime a vista no perfil em 'D'. Aplique um fillet nos cantos verticais internos com um raio de 4mm. Selecione a aresta superior interna. Selecione a opção Avançado no formulário de Fillet. 226 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Esse formulário permite que você selecione com o mouse um arco para representar o raio que o fillet terá naquele ponto. Isso funciona de maneira semelhante ao fillet de raio variável de superfícies, coberto anteriormente no curso. Movimentando o mouse ao longo da rota, a palavra key aparece. Clique num ponto e um arco numerado será gerado. Esse arco pode ser estendido ou alterado no formulário para o raio desejado. Selecione uma Vista pelo eixo Z. Clique na rota para definir posições para o raio 4 e uma posição (setada) onde o raio 6 é necessário. Raio 4 Raio 6 Modifique os Raios dos Arcos como indicado e pressione OK. Um fillet variável é produzido. Crie um fillet variável semelhante na parte inferior do sólido. Abandone o formulário de fillet. Os fillets principais foram criados. As nervuras sólidas podem agora ser removidas do sólido principal para produzir o efeito estriado no cabo. PSHAPE Versão 7 227 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Selecione todas as estrias e Remova do sólido ativo. O modelo completo do perfil externo é como mostrado à esquerda. A espessura da parede será agora criada para o modelo. Nesse projeto as nervuras não existem na parede interna. Por isso elas podem ser temporariamente omitidas do sólido externo e a forma interna restante criada com um offset de 3mm. Na Árvore de Figuras - Omita todas as seis nervuras e a figura do logo do cabo principal sólido (simplesmente clique no marcador verde ao lado de cada figura). As nervuras não são mais vistas Crie um offset com cópia do sólido selecionado por a parede interna, sem o detalhe das nervuras. 3mm para fornecer Agora que o sólido interno foi criado, o sólido externo ativo é atualizado para incluir as figuras de nervura novamente. Isso é alcançado aplicando Exibir na Árvore de Figura para cada nervura de cada vez. (clique nas cruzes vermelhas ao lado de cada figura). 228 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Com o sólido externo ativo e o sólido interno selecionado selecione remover sólido. Selecione Arquivo Fechar e então Sim. Figura Fillet de Canal Uma figura Fillet de Canal cria um fillet sólido que se aplica automaticamente numa nervura ou canal num sólido. O fillet é criado clicando numa face do sólido ativo. O PowerSHAPE encontra quaisquer faces que toquem a face selecionada. Um raio de fillet completo é criado tangente a todas essas faces. A face selecionada é apagada do sólido. O raio do fillet muda dependendo dos ângulos entre as faces e a distância entre elas. O diagrama abaixo ilustra o modo como o raio completo é formado. Esse é um comando muito poderoso, que permite ao usuário aplicar rapidamente fillet a formas complexas numa única operação. Exemplo 1 de Fillet de Canal Importe o modelo Rib Fillet.dgk. Existem duas nervuras no modelo. A nervura curvada possui uma largura variável; seria difícil gerar um raio completo nessa nervura utilizando um fillet de raio variável. Selecione o sólido e torne-o ativo. PSHAPE Versão 7 229 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Selecione Figura Sólida. No menu suspenso sob Fillet Sólido selecione o ícone Fillet de Canal Assegure se de que Faces Individuais esteja selecionado no formulário como mostrado à direita. Selecione a superfície superior da nervura curvada como mostrado abaixo. Selecione OK no formulário. O Fillet de Canal será criado como na figura à esquerda. Note como o fillet varia com a largura da nervura para formar um raio completo. Crie um Fillet de Canal para a pequena nervura retangular. 230 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Note como os cantos do fillet de canal terminam em 45º Feche o modelo sem salvar. Exemplo 2 de Fillet de Canal Nesse segundo exemplo uma série de fillets de canal será criada num modelo de um cilindro de motocicleta. As aletas no cilindro são afuniladas em duas direções proporcionando uma largura de constante variação nas aletas e nos canais entre elas. Importe o modelo Barrel.dgk. Note a forma afunilada das aletas e os canais entre elas. Torne o sólido ativo. No menu de Figuras Sólidas selecione Fillet de Canal. No formulário selecione Todas as Faces Contínuas. Clique numa face na nervura inferior. Quando Todas as Faces Contínuas está selecionado o PowerSHAPE procura pelo modelo todas as faces que são tangentes à face selecionada. Você deve visualizar a superfície inteira da nervura em destaque. Pressione OK. Como você pode ver, o fillet foi criado em volta de toda a aleta inferior. Selecione uma vista ao longo do eixo Y. PSHAPE Versão 7 231 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE No menu de Figuras Sólidas selecione Fillet de Canal . No formulário selecione Todas as Faces Contínuas. Clique numa face na base do canal acima da nervura inferior. Selecione OK. A base do canal sofrerá fillet como mostrado abaixo. Repita o processo até que todas as aletas e canais tenham sofrido fillet. O modelo completo é mostrado abaixo. Utilizando Fillet de Canal esta peça de modelamento complexo foi terminada de forma rápida e fácil. 232 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Figura de Sólido Espessurado A Figura de Sólido Espessurado permite que uma espessura de parede seja aplicada ao sólido. A operação somente pode ser utilizada num sólido aberto. Essa função encontra diversas aplicações, onde um modelo precisa ter uma espessura de parede constante. Pode por exemplo ser utilizada para gerar uma espessura de parede numa garrafa de molde de sopro ou no modelamento da superfície B de uma estampagem a partir da sua superfície A. No primeiro exemplo criaremos uma tigela utilizando uma combinação de operações de superfície e sólido Exemplo 1 de Sólido Espessurado Primeiramente uma Superfície Esfera Primitiva será modificada para produzir a casca representando o interior da tigela. Crie uma Superfície Esférica de Raio 25 na origem. Na barra de ferramentas de Edição Geral selecione Escalar Não Uniforme. Escale a esfera por 5 em X, 3 em Y e 2 em Z. Crie um Plano alinhado com Z na origem e estenda de forma que ele ultrapasse a esfera modificada como mostrado. Utilize Trimar para cortar fora a metade superior da esfera modificada. Apague o restante do Plano. Crie um novo Plano em 0 0 40 e arraste suas dimensões de forma que ultrapasse a esfera modificada como mostrado abaixo. Utilize Trimar para cortar fora a base da esfera modificada. PSHAPE Versão 7 233 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Use Próxima Solução até que você alcance o resultado à esquerda. Pressione Esc para finalizar. Selecione ambas as superfícies. Na Barra de Ferramentas de Sólidos selecione Criar sólido a partir de superfícies. O sólido deve aparecer como mostrado à esquerda com sua superfície interna em vermelho. Verifique se o Sólido está Ativo. Na barra de Figuras Sólidas selecione Aplicar Espessura ao Sólido. Preencha o formulário exatamente como mostrado. Selecione OK. Por padrão o espessuramento acontece na superfície interna do sólido. Como gostaríamos de criar o offset para fora, selecionamos Inverter. Selecionando Cantos Arredondados criamos uma aresta arredondada na base da tigela. O sólido deve agora aparecer como mostrado. Note a aresta arredondada onde a base encontra a lateral da tigela na parte de baixo. 234 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Para finalizar a tigela iremos arredondar a aresta superior usando uma Figura de Fillet de Canal. No menu de Figuras Sólidas selecione Fillet de Canal Clique na aresta plana superior da tigela. Pressione OK. A tigela finalizada deve parecer com isso: Exemplo 2 de Sólido Espessurado Nesse exemplo uma superfície de uma estampagem será espessurada para produzir um modelo de uma peça de metal estampada completa. Importe o modelo Sheet Metal.dgk. Selecione todas as superfícies. No menu de Sólidos selecione Criar sólido a partir de superfícies. Na caixa de Confirmação pressione Sim para tornar o sólido Vedado. Isso inicia o Assistente de Vedação, o qual verifica o modelo com relação a furos e pequenos gaps. Ele então fecha quaisquer pequenos gaps e informa quantos furos existem no modelo. As arestas de quaisquer furos podem ser marcadas com modelos de arame, que podem então ser utilizados para criar superfícies de preenchimento para tampá-los. Nesse caso existem 19 furos grandes e um gap pequeno. Na primeira página do assistente pressione A seguir PSHAPE Versão 7 235 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Os pequenos gaps são fechados e o modelo somente apresenta 19 furos grandes. Esses furos são na verdade necessários pois fazem parte do modelo. Na segunda página do assistente assegure-se de que esta caixa esteja marcada Selecione Finalizar O sólido é vedado; podemos agora espessurá-lo. No menu de Figuras Sólidas selecione Aplicar Espessura ao Sólido. A caixa de Confirmação aparece novamente; como o sólido já está vedado não precisamos executar o assistente novamente. Pressione Não na caixa de Confirmação. O formulário Espessurar Sólido então aparece Preencha o formulário exatamente como mostrado. Pressione OK. O sólido é espessurado e temos um modelo da estampagem completa. 236 PSHAPE Versão 7 16. Modelamento Básico em Sólido PowerSHAPE Se estivéssemos modelando a ferramenta em vez da peça, seria melhor gerar um offset da superfície A do modelo a fim de obter a superfície B. Desfaça a figura de espessura Na Barra de Edição Geral selecione Offset. Insira o número de cópias como 1 e distância de offset como 2. Pressione Enter. As superfícies B foram geradas como um offset sólido separado, que pode ser modificado para criar a punção da ferramenta de estampagem. O offset sólido é mostrado aqui em preto para melhor clareza. Exercícios em Sólidos Gere o seguinte modelo. PSHAPE Versão 7 237 16. Modelamento Básico em Sólido 238 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE PowerSHAPE 16. Modelamento Básico em Sólido PSHAPE Versão 7 239 16. Modelamento Básico em Sólido 240 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE 17. Relação das Figuras em Sólidos Existe uma opção para especificar a posição de alguns tipos de figura com relação ao sólido utilizando a caixa de diálogo Relação das Figuras Sólidas. Relações podem ser criadas para figuras de corte sólido, postiço, booleano, postiço-booleano e furo e são definidas selecionando um ponto chave no sólido, um ponto chave na figura e especificando uma distância entre os dois. Exemplo de Relação de Figura Abra um novo modelo. Selecione Ferramentas Opções, selecione Objeto e então Sólidos e Desmarque a opção Criar relações padrões. Ainda em Ferramentas Opções, selecione Objeto e então Superfícies e em Primitivas Desmarque a opção Criar como NURBS. Crie um plano de trabalho em 0. Crie um bloco sólido em 0 com dimensões, X 100, Y100 e Z 60. Um parâmetro é uma variável definida pelo usuário, o qual é utilizado para armazenar números e expressões. PSHAPE Versão 7 241 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Nesse exemplo, parâmetros serão criados e utilizados para definir uma profundidade e um diâmetro. Esses parâmetros irão então atualizar automaticamente o modelo quando seus valores forem alterados. Crie um bloco sólido em 0 0 60 e abra o formulário de Bloco Sólido. Defina um comprimento de 50, largura de 50 e crie um parâmetro para a altura como mostrado. Um Parâmetro com o nome depth será criado com uma expressão ou valor numérico de 30. Clique na ficha Área de Trabalho e aplique uma Rotação em Y de 180° Selecione OK e então selecione OK. Remova o bloco sólido interno do bloco sólido externo principal. 242 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 17. Relação das Figuras em Sólidos Uma Relação de Figura será definida entre a figura interna e o bloco externo. Clique com o botão direito sobre a Figura na janela do explorer e selecione Modificar. O formulário de edição de Figura Booleana aparece. Selecione Definir a posição relativa do furo com relação ao sólido. PSHAPE Versão 7 243 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Selecione Posicionar o plano de trabalho da relação. O plano de trabalho é atado ao cursor e as áreas onde um plano de trabalho pode ser posicionado são destacadas por círculos. Clique no canto indicado. Quando o plano de trabalho é selecionado, o formulário é atualizado. Selecione Especifique o ponto na função para usar. 244 PSHAPE Versão 7 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Os pontos chave são destacados com círculos Clique no ponto indicado. Quando o ponto chave é selecionado, o formulário é atualizado. Dimensões serão exibidas no modelo destacando a relação entre as duas posições selecionadas. Selecione OK. No menu de Figuras Sólidas, selecione Furo Sólido Posicione o furo na posição indicada. O formulário de Furo Sólido é mostrado. PSHAPE Versão 7 245 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Defina um furo Sem tolerância, Simples. Utilize o Parâmetro criado anteriormente para definir o comprimento do furo. Um segundo parâmetro será criado e utilizado para definir o diâmetro do furo. 246 PSHAPE Versão 7 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Clique na caixa de texto diâmetro e crie o parâmetro mostrado. Selecione o botão Detalhes de Plano... e então Relação de Figura Com Figuras de Furo o Ponto chave da Figura será sempre a origem do furo, portanto o Ponto chave da Figura foi pré-selecionado e não pode ser alterado. Selecione o ícone de plano de trabalho no formulário para atar um plano de trabalho ao cursor e exibir pontos chave no sólido. Posicione o plano de trabalho na posição do ponto chave como mostrado e Selecione OK nos formulários. Crie um segundo furo na posição indicada. PSHAPE Versão 7 247 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Os parâmetros para a profundidade e o diâmetro ainda estão no formulário de furo; isso pode ser verificado passando o cursor sobre as caixas de texto relevantes. Selecione Detalhes de Plano e então Relação de Figura Posicione o plano de trabalho na posição do ponto chave como mostrado e Selecione OK nos formulários. Repita o processo criando mais 2 figuras de furo adicionais, utilizando os parâmetros para definir comprimento e diâmetro, a fim de produzir o modelo mostrado. Clique com o botão direito sobre o Bloco Sólido na janela do Explorer e selecione Modificar. Modifique o bloco para um comprimento (X) de 200 e aceite o formulário. 248 PSHAPE Versão 7 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Com a Relação de Figura especificada, a posição da figura muda com relação ao sólido. A Relação pode também ser modificada uma vez que foi definida. Clique com o botão direito sobre a Figura e selecione Modificar. Selecione o ícone Relação de Figura para abrir o formulário Insira um valor X de 40 e clique OK no formulário. A posição da figura é alterada. PSHAPE Versão 7 249 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Os Parâmetros criados definindo profundidade e diâmetro podem também ser modificados para alterar a figura. No menu suspenso Objeto no topo da tela, selecione a opção Parâmetro para abrir o formulário Editor de Parâmetro. O Editor de Parâmetro permite que parâmetros sejam criados e modificados Na lista suspensa de Parâmetro selecione o parâmetro depth. O valor do parâmetro (30) será exibido no formulário. Utilizando as teclas do formulário, limpe o valor de 30. Insira um novo valor de 10 e pressione Aplicar. O modelo é atualizado, refletindo a alteração do parâmetro depth. Na lista suspensa de Parâmetro selecione o parâmetro dia O valor do parâmetro (10) será exibido no formulário. 250 PSHAPE Versão 7 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Utilizando as teclas do formulário, limpe o valor de 10. Insira um novo valor de 15 e pressione Aplicar e OK. O modelo é atualizado, refletindo a alteração do parâmetro dia. Um ponto importante a ser lembrado ao trabalhar com parâmetros é que eles são sensitivos, isto é, depth, Depth e DEPTH são três parâmetros diferentes. Editar Face Sólida Faces individuais do sólido ativo podem ser editadas utilizando ferramentas de edição de superfície do PowerSHAPE. Quando uma face individual do sólido é selecionada para edição desta maneira, a barra principal de edição de superfície é ativada. O usuário pode utilizar a barra de ferramentas para adicionar curvas extras à face, mover pontos selecionados e alterar os ângulos e magnitudes das tangentes. Continuando com o modelo ativo existente, clique com o botão direito sobre o sólido na janela de gráficos e selecione Editar Superfície. O formulário Editar Face aparece. PSHAPE Versão 7 251 17. Relação das Figuras em Sólidos PowerSHAPE Selecione a face frontal do sólido. O formulário irá indicar que a face foi selecionada. Selecione Editar no formulário. Selecionar Editar ativa ambas as barras de ferramentas de Edição Geral e Edição de Superfície. Utilizando o comando Adicionar Curva curvas de superfície à face. adicione as seguintes 2 curvas laterais em valores Paramétricos de 1.75 e 1.25. 2 curvas longitudinais em valores Paramétricos de 1.75 e 1.25. Abandone o formulário Adicionar Curvas. No menu suspenso de Seleção na barra de ferramentas de Superfície selecione o ícone Padrão de pontos Insira os valores no formulário como mostrado a seguir. 252 PSHAPE Versão 7 PowerSHAPE 17. Relação das Figuras em Sólidos Clique OK no formulário. Pontos foram selecionados na face utilizando o intervalo especificado. Na barra de ferramentas de Edição ative Editar Sub-itens selecionados. Movimente os Pontos selecionados ao longo do eixo Y em -10mm e clique OK no formulário Editar Face. A face sólida foi modificada. PSHAPE Versão 7 253 17. Relação das Figuras em Sólidos 254 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 18. Assistente de Molde PowerSHAPE 18. Assistente de Molde Uma opção foi incluída no PowerSHAPE, (desenvolvida como parte do PS MoldMaker, que está disponível como uma função padrão) chamada Assistente de Molde. Usando o sólido ativo o Assistente de Molde automaticamente divide e trima o modelo criando os insertos macho e matriz. Abra um novo modelo. Selecione Arquivo > Importar, e então selecione o modelo Phone_Cover.dgk na área E:\users\training\PowerSHAPE_data\psmodels_n_dgk. O modelo contém os dados de superfície da frente de um telefone celular. Para que o PowerSHAPE processe os dados através do Assistente de Molde, o modelo precisa estar na forma de um sólido. Selecione todas as superfícies. No menu de sólidos, selecione Criar um sólido a partir das superfícies selecionadas. O PowerSHAPE responde com a seguinte caixa de Confirmação. Se um modelo contém mais de 20 superfícies, o software pergunta ao usuário se ele deseja tornar o sólido vedado. Se o usuário selecionar sim, o Assistente de Vedação é iniciado. Esse assistente permite ao usuário reparar automaticamente um sólido removendo superfícies muito pequenas, preenchendo furos grandes e selando pequenos gaps sob uma tolerância particular. PSHAPE Versão 7 255 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Selecione Sim para iniciar o Assistente de Vedação. A primeira página do assistente permite que o usuário especifique uma tolerância de ligação. Também identifica quaisquer furos grandes, gaps grandes e gaps pequenos. No exemplo acima quatro pequenos gaps foram identificados e precisam ser reparados a fim de tornar o sólido vedado. Selecione uma vista de Modelo de arames para visualizar as áreas que contém os pequenos gaps (mostrados em Amarelo). Selecione A seguir no formulário. Na página seguinte do formulário Selecione Sim para a opção regenerar as arestas. 256 PSHAPE Versão 7 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Selecione Finalizar para regenerar o sólido. O PowerSHAPE tenta regenerar as arestas do modelo para a tolerância especificada de 0.01 e retorna a seguinte mensagem: Isso diz ao usuário que todos os furos no modelo foram fechados para a tolerância funcional de 0.01mm. A peça está agora vedada e pronta para o assistente de molde. Selecione OK para continuar. Selecione Abandonar. O modelo está agora vedado e pronto para o Assistente de Molde. Embora recomendado, nem sempre é necessário que o modelo esteja vedado para executar o Assistente de Molde. Selecione o sólido. Na barra de ferramentas principal selecione Assistentes e então selecione Assistente de Macho e Matriz. A primeira página do Assistente de Macho e Matriz permite que o usuário selecione os objetos a serem utilizados na criação do molde. Eles podem estar na forma de linha de fechamento, superfícies de fechamento e blocos de matriz gerados anteriormente. Nesse exemplo, Linhas de Fechamento, Superfícies de Fechamento e Blocos de Matriz serão criados automaticamente pelo assistente e a área de informação de objeto destaca somente a seleção do produto. PSHAPE Versão 7 257 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Selecione A seguir. A segunda página permite que o usuário crie e edite linhas de fechamento. O assistente criou automaticamente as linhas de fechamento a serem utilizadas para esse modelo. Cada linha de fechamento é numerada e pode ser selecionada, e modificada se necessário, na lista suspensa. Conforme uma curva de fechamento é selecionada, ela é exibida na janela gráfica do Assistente de Macho e Matriz. O modelo pode ser manipulado dinamicamente na janela gráfica do Assistente de Macho e Matriz da mesma forma como é manipulado na janela gráfica do PowerSHAPE. Selecione A seguir para continuar. Este formulário oferece ao usuário a oportunidade de alterar ou criar superfícies de preenchimento. Nesse caso as superfícies criadas pelo assistente não precisam ser modificadas. 258 PSHAPE Versão 7 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Selecione A seguir para continuar. Esta página permite que o usuário especifique a contração do produto, o quanto a cavidade do molde aumenta para permitir contração. A lista suspensa exibe os nomes abreviados dos materiais; quando um material é selecionado, o nome completo do material é mostrado abaixo. Um valor pré-definido (dependendo do material selecionado) será automaticamente inserido em X, Y e Z. Contração Uniforme pode ser desativada para permitir que o usuário defina fatores de contração diferentes para X, Y e Z. Na lista suspensa Material selecione ABS. Selecione A seguir para continuar. Esta página do assistente permite que o usuário especifique dimensão de bloco para os insertos do molde. Dimensões podem ser definidas utilizando dimensões completas para o bloco ou definindo uma dimensão base mínima. PSHAPE Versão 7 259 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Defina um comprimento de bloco de 200 e uma largura de 100. Selecione A seguir para continuar. A página seguinte permite ao usuário editar a superfície de fechamento criada. Nesse exemplo a superfície de fechamento precisa utilizar uma combinação de saída radial e ao longo do eixo. Selecione as Opções avançadas de superfície de fechamento . O formulário Separar Segmentos aparece. Selecione Limpar para remover da curva qualquer segmento existente. Defina tipo de canto 2 para prosseguir em ambas as direções. Utilizando o mouse, crie pontos de quebra nas posições indicadas. 260 PSHAPE Versão 7 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Defina o tipo de Canto para prosseguir em uma direção. Crie um ponto de quebra único na posição indicada. Desmarque a caixa Inserir Pontos de Quebra para habilitar as opções de segmentos da curva. Selecione o segmento 1 na lista suspensa e defina a direção como Ao longo do eixo. O segmento 1 indica um fechamento ao longo do eixo X. Selecione o segmento 2 na lista suspensa e defina a direção como Ao longo do eixo. PSHAPE Versão 7 261 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Repita para os seguimentos 3 e 5. Selecione o segmento 4 na lista suspensa e defina a direção de fechamento como Radial. O segmento 4 indicará um fechamento radial. Selecione OK. Selecione A seguir para continuar Esta página do assistente permite que o usuário defina alturas do bloco para os insertos do molde. Valores podem ser determinados utilizando dimensões absolutas ou relativas, especificando uma altura total ou fixando valores máximo e mínimo das partes superior e inferior. Defina um valor Superior Mínimo de 30. Defina um valor Inferior Mínimo de 25. Selecione A seguir para continuar. 262 PSHAPE Versão 7 18. Assistente de Molde PowerSHAPE Esta página do assistente permite ao usuário definir tipos de canto. Existem três tipos de definição de canto, Radial, Chanfro e Nenhum. Elas podem ser aplicadas tanto individualmente ou globalmente aos cantos do inserto. Defina um Chanfro de 10mm todos os cantos. Selecione A seguir para continuar. e marque Aplicar para A página final do assistente permite ao usuário simular a separação do macho e cavidade. Movimente o cursor deslizante para simular a separação. Selecione Finalizar para abandonar e finalizar o assistente. PSHAPE Versão 7 263 18. Assistente de Molde 264 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 19. Volumes PowerSHAPE 19. Volumes O PowerSHAPE calcula um volume de uma superfície fechada, como uma esfera por exemplo, com base na direção do plano principal. Com uma superfície aberta, então o PowerSHAPE irá gerar um volume projetado, a partir do Plano de Trabalho ativo ou da origem absoluta. O valor dado do volume depende do eixo no qual a projeção acontece, por exemplo com o plano principal definido como plano XY, o volume projetado é ao longo do eixo Z. Exemplo de Volume da Garrafa Crie um plano de trabalho em 0. Crie a seguinte Geometria 2D. PSHAPE Versão 7 265 19. Volumes PowerSHAPE Gere uma curva composta do modelo de arames e crie uma cópia. Crie um novo nível (5) chamado Cópia Arame e posicione essa cópia dentro dele. Desative o nível 5. Crie uma superfície de revolução em torno do Eixo Y. Sombreie a superfície e inverta se necessário para visualizar dourado para fora. Na parte inferior da janela, selecione a calculadora. Clique no ícone volume e então selecione a superfície. A calculadora devolve o volume para você como 6,370062.9499 mm cúbicos. Para alterar o volume para 7,000,000mm cúbicos, podemos expandir a superfície para esse volume. Selecione a superfície e na barra de ferramentas de Edição selecione Escalar. Selecione a opção Para o Volume Projetado e altere o volume para 7,000,000 (não insira as vírgulas). Uma nova superfície é produzida, escalada em todos os três eixos. Se os movimentos X e Z tivessem sido bloqueado (clicando nos cadeados) a escala teria ocorrido somente ao longo do eixo Y. Outra maneira de alterar o volume seria aumentar localmente o comprimento da garrafa logo após o rebaixo da tampa. Por tentativa e erro você poderia se aproximar do volume desejado. A seguinte seqüência irá tentar alcançar o resultado estendendo localmente por 20.5. 266 PSHAPE Versão 7 19. Volumes PowerSHAPE Oculte a superfície e ative o nível Cópia Arame (não selecione). Selecione Estender objeto na barra de ferramentas de Edição. Arraste uma caixa sobre as partes da geometria ao longo da curva a serem estendidas (elas ficarão amarelas) e insira 0 20.5 na janela de entrada de comando. Gere uma nova superfície de revolução (inverta se necessário). Meça o Volume. Para encontrar o volume entre duas superfícies a fim de encontrar a espessura da parede podemos utilizar a calculadora. Gere um Offset da nova garrafa (mantendo a original) para fora por 2mm. Selecione a calculadora e meça o volume da nova superfície maior. Insira um sinal negativo (-) na calculadora. Meça o volume da superfície original menor selecionando-a. O resultado, que é o volume da espessura da garrafa, é exibido na caixa superior direita da calculadora. Volumes de sólidos também podem ser gerados da mesma maneira. O método também funciona com seleção múltipla de superfícies. PSHAPE Versão 7 267 19. Volumes 268 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 20. PS-Estimator PowerSHAPE 20. PS-Estimator O PS-Estimator é incluído como parte do módulo básico do PowerSHAPE. Ele utiliza algumas das funcionalidades do PS_Draft permitindo a criação de desenhos simples incluindo seções transversais, cotas e texto. Permite que você salve itens de desenho até um limite de 100 itens. Para ser capaz de gerar desenhos 2D completamente cotados e detalhados será necessário adquirir o PS-Draft, módulo de desenho, juntamente com o curso de treinamento associado. O PS-Estimator é acessado selecionando o botão PS-Draft na barra de ferramentas principal. Isso também abre a barra de ferramentas Estimator. Exemplo PS-Draft Nesse exemplo iremos criar algumas vistas seguido de algumas cotas simples. Abra o modelo golf-fin. Apague todos os modelos de arame. PSHAPE Versão 7 269 20. PS-Estimator PowerSHAPE Selecione Modo Drafting. Selecione Ferramentas > Opções> Drafting > Desenhos e defina o tamanho de folha como A3. Selecione OK. Selecione Abrir Desenho. Desenhos são criados e salvos com o arquivo do modelo. Como nenhum desenho existe nesse modelo a lista à esquerda está vazia. Um novo desenho será agora criado. Selecione Criar Novo Desenho. Uma nova janela de desenho vazia é criada com o nome golf_fin: s1, que é a folha 1 do modelo golf fin. Uma nova vista é automaticamente criada e atada ao cursor. Isso também pode ser criado selecionando o comando de vista. 270 PSHAPE Versão 7 20. PS-Estimator PowerSHAPE Movimente o mouse para a área gráfica para o canto superior esquerdo da folha e Clique com o botão 1 do mouse para aceitar. Uma vista frontal é automaticamente produzida. Essa vista é criada olhando pelo eixo Z do plano de trabalho Ativo ou Absoluto. Posicionando o mouse nas arestas da caixa uma seta aparece. Você pode então clicar e extrair vistas adicionais. Movimente a seta para parte inferior da caixa. Clique quando o mouse se transformar numa seta para cima. Posicione a nova vista abaixo da vista frontal. Vistas de corte são geradas a partir de uma vista existente. Como o corte desejado precisa ser definido relativamente à vista frontal, ela deve primeiro ser ativada. Movimente o mouse para a vista frontal e clique com o botão direito do mouse para abrir o menu Vista do Desenho. Esse menu de Vista do Desenho proporciona a escolha de opções na vista selecionada. Selecione Ativar. Isso exibe uma borda vermelha em torno da vista e destaca a referência. Com a vista Ativa é possível criar geometria adicional local para a vista. PSHAPE Versão 7 271 20. PS-Estimator PowerSHAPE Crie uma linha simples de 0 20 para 0 60. Selecione Vistas para visualizar a Barra de Vistas. Com a linha selecionada, na Barra de Vistas selecione Vista de Corte. Isso posiciona uma seta na linha de corte mostrando de que modo você está olhando para a vista. As setas podem ser clicadas com o botão esquerdo do mouse para alterar a direção, se necessário. Clique à direita da vista frontal para posicionar a vista de corte. O PowerSHAPE automaticamente posiciona a linha de corte no modelo e o texto corte A-A. Cortes adicionais podem ser criados a partir dessa vista, incluindo cortes angulares e com desvio. Esse corte é constituído de arames e podem ser apagado sem afetar o modelo original. Aproxime a vista no desenho de corte e na barra de ferramentas principal selecione Anotação. Na barra de ferramentas Anotação selecione Dimensionamento Automático. Movimente o mouse para a extremidade esquerda da linha superior e então clique. Movimente o mouse (expandindo uma cota) para a extremidade esquerda da linha inferior e clique. Movimente a cota para a esquerda e clique para posicionar. A primeira cota foi tomada de dois pontos selecionados. 272 PSHAPE Versão 7 20. PS-Estimator PowerSHAPE Na barra de ferramentas Anotação selecione raio Clique no arco superior direito e então Dimensão de chamada paralela na barra de ferramenta dimensão. Clique num ponto ao longo do raio de fillet superior direito, posicione a cota como mostrado abaixo e clique para Aceitar. A cota do raio aparece automaticamente com um 'R' na frente do valor. Para modificar a cota, clique duas vezes para acessar as opções na barra de ferramentas de dimensão. Na barra de ferramentas de Dimensão, selecione ângulo menor. Selecione a extremidade inferior da linha inclinada quando Fim aparecer e clique. Movimente o cursor para cima verticalmente por uma pequena distância (ao longo da linha transparente) e clique para aceitar a posição inferior da primeira linha de chamada. Clique em qualquer lugar ao longo da linha inclinada para definir o outro lado do ângulo Posicione o texto (como mostrado abaixo) e clique para Aceitar a cota de 10 graus. Dados de superfície também podem ser cotados da mesma maneira. Quando você salvar o modelo o desenho será salvo com ele. PSHAPE Versão 7 273 20. PS-Estimator PowerSHAPE Pressione Salvar. Feche o Desenho pressionando a pequena cruz cinza no canto superior direito da tela. Salve o Modelo. Selecione Arquivo > Fechar. Para acessar o desenho, o modelo é aberto e a folha de desenho selecionada na lista. Abra o Modelo. Selecione Modo Drafting. Selecione Abrir Desenho. Na lista, selecione S1. Selecione OK. 274 PSHAPE Versão 7 Anotações PowerSHAPE Anotações PSHAPE Versão 7 275 Anotações 276 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 Anotações PowerSHAPE PSHAPE Versão 7 277 Anotações 278 PowerSHAPE PSHAPE Versão 7